Bíblia Evangélica Online

Bíblia Evangélica Online

Êxodo 8 NVI-PT

Êxodo 8Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Segunda Praga: Rãs

O Senhor falou a Moisés: “Vá ao faraó e diga-lhe que assim diz o Senhor: Deixe o meu povo ir para que me preste culto. Se você não quiser deixá-lo ir, mandarei sobre todo o seu território uma praga de rãs. O Nilo ficará infestado de rãs. Elas subirão e entrarão em seu palácio, em seu quarto, e até em sua cama; estarão também nas casas dos seus conselheiros e do seu povo, dentro dos seus fornos e nas suas amassadeiras. As rãs subirão em você, em seus conselheiros e em seu povo”.

Depois o Senhor disse a Moisés: “Diga a Arão que estenda a mão com a vara sobre os rios, sobre os canais e sobre os açudes, e faça subir deles rãs sobre a terra do Egito”.

Assim Arão estendeu a mão sobre as águas do Egito, e as rãs subiram e cobriram a terra do Egito. Mas os magos fizeram a mesma coisa por meio das suas ciências ocultas: fizeram subir rãs sobre a terra do Egito.

O faraó mandou chamar Moisés e Arão e disse: “Orem ao Senhor para que ele tire estas rãs de mim e do meu povo; então deixarei o povo ir e oferecer sacrifícios ao Senhor”.

Moisés disse ao faraó: “Tua é a honra de dizer-me quando devo orar por ti, por teus conselheiros e por teu povo, para que tu e tuas casas fiquem livres das rãs e sobrem apenas as que estão no rio”.

10 “Amanhã”, disse o faraó.

Moisés respondeu: “Será como tu dizes, para que saibas que não há ninguém como o Senhor, o nosso Deus. 11 As rãs deixarão a ti, a tuas casas, a teus conselheiros e a teu povo; sobrarão apenas as que estão no rio”.

12 Depois que Moisés e Arão saíram da presença do faraó, Moisés clamou ao Senhor por causa das rãs que enviara sobre o faraó. 13 E o Senhor atendeu o pedido de Moisés; morreram as rãs que estavam nas casas, nos pátios e nos campos. 14 Foram ajuntadas em montões e, por isso, a terra cheirou mal. 15 Mas quando o faraó percebeu que houve alívio, obstinou-se em seu coração e não deu mais ouvidos a Moisés e a Arão, conforme o Senhor tinha dito.

A Terceira Praga: Piolhos

16 Então o Senhor disse a Moisés: “Diga a Arão que estenda a sua vara e fira o pó da terra, e o pó se transformará em piolhosa] por toda a terra do Egito”. 17 Assim fizeram e, quando Arão estendeu a mão e com a vara feriu o pó da terra, surgiram piolhos nos homens e nos animais. Todo o pó de toda a terra do Egito transformou-se em piolhos. 18 Mas, quando os magos tentaram fazer surgir piolhos por meio das suas ciências ocultas, não conseguiram. E os piolhos infestavam os homens e os animais.

19 Os magos disseram ao faraó: “Isso é o dedo de Deus”. Mas o coração do faraó permaneceu endurecido, e ele não quis ouvi-los, conforme o Senhor tinha dito.

A Quarta Praga: Moscas

20 Depois o Senhor disse a Moisés: “Levante-se bem cedo e apresente-se ao faraó, quando ele estiver indo às águas. Diga-lhe que assim diz o Senhor: Deixe o meu povo ir para que me preste culto. 21 Se você não deixar meu povo ir, enviarei enxames de moscas para atacar você, os seus conselheiros, o seu povo e as suas casas. As casas dos egípcios e o chão em que pisam se encherão de moscas.

22 “Mas naquele dia tratarei de maneira diferente a terra de Gósen, onde habita o meu povo; nenhum enxame de moscas se achará ali, para que você saiba que eu, o Senhor, estou nessa terra. 23 Farei distinçãob] entre o meu povo e o seu. Este sinal miraculoso acontecerá amanhã”.

24 E assim fez o Senhor. Grandes enxames de moscas invadiram o palácio do faraó e as casas de seus conselheiros, e em todo o Egito a terra foi arruinada pelas moscas.

25 Então o faraó mandou chamar Moisés e Arão e disse: “Vão oferecer sacrifícios ao seu Deus, mas não saiam do país”.

26 “Isso não seria sensato”, respondeu Moisés; “os sacrifícios que oferecemos ao Senhor, o nosso Deus, são um sacrilégio para os egípcios. Se oferecermos sacrifícios que lhes pareçam sacrilégio, isso não os levará a nos apedrejar? 27 Faremos três dias de viagem no deserto, e ofereceremos sacrifícios ao Senhor, o nosso Deus, como ele nos ordena.”

28 Disse o faraó: “Eu os deixarei ir e oferecer sacrifícios ao Senhor, o seu Deus, no deserto, mas não se afastem muito e orem por mim também”.

29 Moisés respondeu: “Assim que sair da tua presença, orarei ao Senhor, e amanhã os enxames de moscas deixarão o faraó, teus conselheiros e teu povo. Mas que o faraó não volte a agir com falsidade, impedindo que o povo vá oferecer sacrifícios ao Senhor”.

30 Então Moisés saiu da presença do faraó e orou ao Senhor, 31 e o Senhor atendeu o seu pedido: as moscas deixaram o faraó, seus conselheiros e seu povo; não restou uma só mosca. 32 Mas também dessa vez o faraó obstinou-se em seu coração e não deixou que o povo saísse.

Footnotes:

  1. 8.16 Ou mosquitos
  2. 8.23 Conforme a Septuaginta e a Vulgata. O Texto Massorético diz Porei uma libertação.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Êxodo 13 NVI-PT

Êxodo 13 NVI-P

Êxodo 13Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Consagração dos Primogênitos

13 E disse o Senhor a Moisés: “Consagre a mim todos os primogênitos. O primeiro filho israelita me pertence, não somente entre os homens, mas também entre os animais”.

Então disse Moisés ao povo: “Comemorem esse dia em que vocês saíram do Egito, da terra da escravidão, porque o Senhor os tirou dali com mão poderosa. Não comam nada fermentado. Neste dia do mês de abibea] vocês estão saindo. Quando o Senhor os fizer entrar na terra dos cananeus, dos hititas, dos amorreus, dos heveus e dos jebuseus — terra que ele jurou aos seus antepassados que daria a vocês, terra onde manam leite e mel — vocês deverão celebrar esta cerimônia neste mesmo mês. Durante sete dias comam pão sem fermento e, no sétimo dia, façam uma festa dedicada ao Senhor. Comam pão sem fermento durante os sete dias; não haja nada fermentado entre vocês, nem fermento algum dentro do seu território.

“Nesse dia cada um dirá a seu filho: Assim faço pelo que o Senhor fez por mim quando saí do Egito. Isto lhe será como sinal em sua mão e memorial em sua testa, para que a lei do Senhor esteja em seus lábios, porque o Senhor o tirou do Egito com mão poderosa. 10 Cumpra esta determinação na época certa, de ano em ano.

11 “Depois que o Senhor os fizer entrar na terra dos cananeus e entregá-la a vocês, como jurou a vocês e aos seus antepassados, 12 separem para o Senhor o primeiro nascido de todo ventre. Todos os primeiros machos dos seus rebanhos pertencem ao Senhor. 13 Resgatem com um cordeiro toda primeira cria dos jumentos, mas se não quiserem resgatá-la, quebrem-lhe o pescoço. Resgatem também todo primogênito entre os seus filhos.

14 “No futuro, quando os seus filhos lhes perguntarem: ‘Que significa isto?’, digam-lhes: Com mão poderosa o Senhor nos tirou do Egito, da terra da escravidão. 15 Quando o faraó resistiu e recusou deixar-nos sair, o Senhor matou todos os primogênitos do Egito, tanto os de homens como os de animais. Por isso sacrificamos ao Senhor os primeiros machos de todo ventre e resgatamos os nossos primogênitos.

16 “Isto será como sinal em sua mão e símbolo em sua testa de que o Senhor nos tirou do Egito com mão poderosa”.

A Partida dos Israelitas

17 Quando o faraó deixou sair o povo, Deus não o guiou pela rota da terra dos filisteus, embora este fosse o caminho mais curto, pois disse: “Se eles se defrontarem com a guerra, talvez se arrependam e voltem para o Egito”. 18 Assim, Deus fez o povo dar a volta pelo deserto, seguindo o caminho que leva ao mar Vermelho. Os israelitas saíram do Egito preparados para lutar.

19 Moisés levou os ossos de José, porque José havia feito os filhos de Israel prestarem um juramento, quando disse: “Deus certamente virá em auxílio de vocês; levem então os meus ossos daqui”.

20 Os israelitas partiram de Sucote e acamparam em Etã, junto ao deserto. 21 Durante o dia o Senhor ia adiante deles, numa coluna de nuvem, para guiá-los no caminho, e de noite, numa coluna de fogo, para iluminá-los, e assim podiam caminhar de dia e de noite. 22 A coluna de nuvem não se afastava do povo de dia, nem a coluna de fogo, de noite.

Footnotes:

  1. 13.4 Aproximadamente março/abril.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

TÊxodo 13 NVI-PTÊxodo 13 NVI-PT

Êxodo 15 NVI-PT

Êxodo 16Nova Versão Internacional (NVI-PT)

O Maná e as Codornizes

16 Toda a comunidade de Israel partiu de Elim e chegou ao deserto de Sim, que fica entre Elim e o Sinai. Foi no décimo quinto dia do segundo mês, depois que saíram do Egito. No deserto, toda a comunidade de Israel reclamou a Moisés e Arão. Disseram-lhes os israelitas: “Quem dera a mão do Senhor nos tivesse matado no Egito! Lá nos sentávamos ao redor das panelas de carne e comíamos pão à vontade, mas vocês nos trouxeram a este deserto para fazer morrer de fome toda esta multidão!”

Disse, porém, o Senhor a Moisés: “Eu lhes farei chover pão do céu. O povo sairá e recolherá diariamente a porção necessária para aquele dia. Com isso os porei à prova para ver se seguem ou não as minhas instruções. No sexto dia trarão para ser preparado o dobro do que recolhem nos outros dias”.

Assim Moisés e Arão disseram a todos os israelitas: “Ao entardecer, vocês saberão que foi o Senhor quem os tirou do Egito, e amanhã cedo verão a glória do Senhor, porque o Senhor ouviu a queixa de vocês contra ele. Quem somos nós para que vocês reclamem a nós?” Disse ainda Moisés: “O Senhor lhes dará carne para comer ao entardecer e pão à vontade pela manhã, porque ele ouviu as suas queixas contra ele. Quem somos nós? Vocês não estão reclamando de nós, mas do Senhor”.

Disse Moisés a Arão: “Diga a toda a comunidade de Israel que se apresente ao Senhor, pois ele ouviu as suas queixas”.

10 Enquanto Arão falava a toda a comunidade, todos olharam em direção ao deserto, e a glória do Senhor apareceu na nuvem.

11 E o Senhor disse a Moisés: 12 “Ouvi as queixas dos israelitas. Responda-lhes que ao pôr-do-sol vocês comerão carne, e ao amanhecer se fartarão de pão. Assim saberão que eu sou o Senhor, o seu Deus”.

13 No final da tarde, apareceram codornizes que cobriram o lugar onde estavam acampados; ao amanhecer havia uma camada de orvalho ao redor do acampamento. 14 Depois que o orvalho secou, flocos finos semelhantes a geada estavam sobre a superfície do deserto. 15 Quando os israelitas viram aquilo, começaram a perguntar uns aos outros: “Que é isso?”, pois não sabiam do que se tratava.

Disse-lhes Moisés: “Este é o pão que o Senhor lhes deu para comer. 16 Assim ordenou o Senhor: ‘Cada chefe de família recolha quanto precisar: um jarroa] para cada pessoa da sua tenda’”.

17 Os israelitas fizeram como lhes fora dito; alguns recolheram mais, outros menos. 18 Quando mediram com o jarro, quem tinha recolhido muito não teve demais, e não faltou a quem tinha recolhido pouco. Cada um recolheu quanto precisava.

19 “Ninguém deve guardar nada para a manhã seguinte”, ordenou-lhes Moisés.

20 Todavia, alguns deles não deram atenção a Moisés e guardaram um pouco até a manhã seguinte, mas aquilo criou bicho e começou a cheirar mal. Por isso Moisés irou-se contra eles.

21 Cada manhã todos recolhiam quanto precisavam, pois, quando o sol esquentava, aquilo se derretia. 22 No sexto dia recolheram o dobro: dois jarros para cada pessoa; e os líderes da comunidade foram contar isso a Moisés, 23 que lhes explicou: “Foi isto que o Senhor ordenou: ‘Amanhã será dia de descanso, sábado consagrado ao Senhor. Assem e cozinhem o que quiserem. Guardem o que sobrar até a manhã seguinte’”.

24 E eles o guardaram até a manhã seguinte, como Moisés tinha ordenado, e não cheirou mal nem criou bicho. 25 “Comam-no hoje”, disse Moisés, “pois hoje é o sábado do Senhor. Hoje, vocês não o encontrarão no terreno. 26 Durante seis dias vocês podem recolhê-lo, mas, no sétimo dia, o sábado, nada acharão.”

27 Apesar disso, alguns deles saíram no sétimo dia para recolhê-lo, mas não encontraram nada. 28 Então o Senhor disse a Moisés: “Até quando vocês se recusarão a obedecer aos meus mandamentos e às minhas instruções? 29 Vejam que o Senhor lhes deu o sábado; e por isso, no sexto dia, ele lhes dá pão para dois dias. No sétimo dia, fiquem todos onde estiverem; ninguém deve sair”. 30 Então o povo descansou no sétimo dia.

31 O povo de Israel chamou manáb] àquele pão. Era branco como semente de coentro e tinha gosto de bolo de mel. 32 Disse Moisés: “O Senhor ordenou-lhes que recolham um jarro de maná e que o guardem para as futuras gerações, para que vejam o pão que lhes dei no deserto, quando os tirei do Egito”.

33 Então Moisés disse a Arão: “Ponha numa vasilha a medida de um jarro de maná, e coloque-a diante do Senhor, para que seja conservado para as futuras gerações”.

34 Em obediência ao que o Senhor tinha ordenado a Moisés, Arão colocou o maná junto às tábuas da aliança, para ali ser guardado. 35 Os israelitas comeram maná durante quarenta anos, até chegarem a uma terra habitável; comeram maná até chegarem às fronteiras de Canaã. 36 (O jarro é a décima parte de uma arrobac].)

Footnotes:

  1. 16.16 Hebraico: ômer. O ômer era uma medida de capacidade para secos. As estimativas variam entre 2 e 4 litros.
  2. 16.31 Maná significa Que é isso?
  3. 16.36 Hebraico: efa. O efa era uma medida de capacidade para secos. As estimativas variam entre 20 e 40 litros.
  4. Êxodo 15Nova Versão Internacional (NVI-PT)

    O Cântico de Moisés

    15 Então Moisés e os israelitas entoaram este cântico ao Senhor:

    “Cantarei ao Senhor,
        pois triunfou gloriosamente.
    Lançou ao mar o cavalo
        e o seu cavaleiro!
    O Senhor é a minha força
        e a minha canção;
    ele é a minha salvação!
    Ele é o meu Deus e eu o louvarei,
    é o Deus de meu pai, e eu o exaltarei!
    O Senhor é guerreiro,
    o seu nome é Senhor.
    Ele lançou ao mar
        os carros de guerra
        e o exército do faraó.
    Os seus melhores oficiais
        afogaram-se no mar Vermelho.
    Águas profundas os encobriram;
    como pedra desceram ao fundo.

    Senhor, a tua mão direita
        foi majestosa em poder.
    Senhor, a tua mão direita
        despedaçou o inimigo.
    Em teu triunfo grandioso,
        derrubaste os teus adversários.
    Enviaste o teu furor flamejante,
        que os consumiu como palha.
    Pelo forte sopro das tuas narinas
        as águas se amontoaram.
    As águas turbulentas
        firmaram-se como muralha;
    as águas profundas
        congelaram-se no coração do mar.

    “O inimigo se gloriava:
    ‘Eu os perseguirei e os alcançarei,
    dividirei o despojo e os devorarei.
    Com a espada na mão,
        eu os destruirei’.
    10 Mas enviaste o teu sopro,
        e o mar os encobriu.
    Afundaram como chumbo
        nas águas volumosas.

    11 “Quem entre os deuses
        é semelhante a ti, Senhor?
    Quem é semelhante a ti?
        Majestoso em santidade,
        terrível em feitos gloriosos,
        autor de maravilhas?
    12 Estendes a tua mão direita
        e a terra os engole.
    13 Com o teu amor
        conduzes o povo que resgataste;
    com a tua força
        tu o levas à tua santa habitação.
    14 As nações ouvem e estremecem;
    angústia se apodera
        do povo da Filístia.
    15 Os chefes de Edom
        ficam aterrorizados,
    os poderosos de Moabe
        são tomados de tremor,
    o povo de Canaã esmorece;
    16 terror e medo caem sobre eles;
    pelo poder do teu braço
        ficam paralisados como pedra,
    até que passe o teu povo,
        ó Senhor,
    até que passe
        o povo que tu comprastea].
    17 Tu o farás entrar e o plantarás
        no monte da tua herança,
    no lugar, ó Senhor,
        que fizeste para a tua habitação,
    no santuário, ó Senhor,
        que as tuas mãos estabeleceram.
    18 O Senhor reinará eternamente”.

    19 Quando os cavalos, os carros de guerra e os cavaleirosb] do faraó entraram no mar, o Senhor fez que as águas do mar se voltassem sobre eles, mas os israelitas atravessaram o mar pisando em terra seca. 20 Então Miriã, a profetisa, irmã de Arão, pegou um tamborim e todas as mulheres a seguiram, tocando tamborins e dançando. 21 E Miriã lhes respondia, cantando:

    “Cantem ao Senhor,
        pois triunfou gloriosamente.
    Lançou ao mar o cavalo
        e o seu cavaleiro”.

    As Águas de Mara e de Elim

    22 Depois Moisés conduziu Israel desde o mar Vermelho até o deserto de Sur. Durante três dias caminharam no deserto sem encontrar água. 23 Então chegaram a Mara, mas não puderam beber das águas de lá porque eram amargas. Esta é a razão porque o lugar chama-se Mara. 24 E o povo começou a reclamar a Moisés, dizendo: “Que beberemos?”

    25 Moisés clamou ao Senhor, e este lhe indicou um arbusto. Ele o lançou na água, e esta se tornou boa.

    Em Mara o Senhor lhes deu leis e ordenanças, e os colocou à prova, 26 dizendo-lhes: “Se vocês derem atenção ao Senhor, o seu Deus, e fizerem o que ele aprova, se derem ouvidos aos seus mandamentos e obedecerem a todos os seus decretos, não trarei sobre vocês nenhuma das doenças que eu trouxe sobre os egípcios, pois eu sou o Senhor que os cura”.

    27 Depois chegaram a Elim, onde havia doze fontes de água e setenta palmeiras; e acamparam junto àquelas águas.

    Footnotes:

    1. 15.16 Ou criaste
    2. 15.19 Ou condutores dos carros de guerra

    Nova Versão Internacional (NVI-PT)

    Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Êxodo 36 NVI-PT

Êxodo 37Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Arca da Aliança

37 Bezalel fez a arca com madeira de acácia, com um metro e dez centímetros de comprimento, setenta centímetros de largura e setenta centímetros de alturaa]. Revestiu-a de ouro puro, por dentro e por fora, e fez uma moldura de ouro ao seu redor. Fundiu quatro argolas de ouro para ela, prendendo-as a seus quatro pés, com duas argolas de um lado e duas do outro. Depois fez varas de madeira de acácia, revestiu-as de ouro e colocou-as nas argolas laterais da arca para que pudesse ser carregada.

Fez a tampa de ouro puro com um metro e dez centímetros de comprimento por setenta centímetros de largura. Fez também dois querubins de ouro batido nas extremidades da tampa. Fez ainda um querubim numa extremidade e o segundo na outra, formando uma só peça com a tampa. Os querubins tinham as asas estendidas para cima, cobrindo com elas a tampa. Estavam de frente um para o outro, com o rosto voltado para a tampa.

A Mesa e seus Utensílios

10 Fez a mesa com madeira de acácia com noventa centímetros de comprimento, quarenta e cinco centímetros de largura e setenta centímetros de altura. 11 Revestiu-a de ouro puro e fez uma moldura de ouro ao seu redor. 12 Fez também ao seu redor uma borda com a largura de quatro dedos e uma moldura de ouro para essa borda. 13 Fundiu quatro argolas de ouro para a mesa e prendeu-as nos quatro cantos, onde estavam os seus quatro pés. 14 As argolas foram presas próximas da borda, para que sustentassem as varas usadas para carregar a mesa. 15 Fez as varas para carregar a mesa de madeira de acácia, revestidas de ouro. 16 E de ouro puro fez os utensílios para a mesa: seus pratos e recipientes para incenso, as tigelas e as bacias nas quais se derramam as ofertas de bebidasb].

O Candelabro de Ouro

17 Fez o candelabro de ouro puro e batido. O pedestal, a haste, as taças, as flores e os botões formavam com ele uma só peça. 18 Seis braços saíam do candelabro: três de um lado e três do outro. 19 Havia três taças com formato de flor de amêndoa, num dos braços, cada uma com botão e flor, e três taças com formato de flor de amêndoa no braço seguinte, cada uma com botão e flor. Assim era com os seis braços que saem do candelabro. 20 Na haste do candelabro havia quatro taças com formato de flor de amêndoa, cada uma com flor e botão. 21 Havia um botão debaixo de cada par dos seis braços que saíam do candelabro. 22 Os braços com seus botões formavam uma só peça com o candelabro, tudo feito de ouro puro e batido.

23 Fez de ouro puro suas sete lâmpadas, seus cortadores de pavio e seus apagadores. 24 Com trinta e cinco quilosc] de ouro puro fez o candelabro com seus botões e todos esses utensílios.

O Altar do Incenso

25 Fez ainda o altar do incenso de madeira de acácia. Era quadrado, com quarenta e cinco centímetros de cada lado e noventa centímetros de altura; suas pontas formavam com ele uma só peça. 26 Revestiu de ouro puro a parte superior, todos os lados e as pontas, e fez uma moldura de ouro ao seu redor. 27 Fez também duas argolas de ouro de cada lado do altar, abaixo da moldura, para sustentar as varas utilizadas para carregá-lo, 28 e usou madeira de acácia para fazer as varas e revestiu-as de ouro.

29 Fez ainda o óleo sagrado para as unções e o incenso puro e aromático, obra de perfumista.

Footnotes:

  1. 37.1 Hebraico: 2,5 côvados de comprimento e 1,5 côvados de largura e de altura. O côvado era uma medida linear de cerca de 45 centímetros.
  2. 37.16 Veja Nm 28.7.
  3. 37.24 Hebraico: 1 t

    Êxodo 36Nova Versão Internacional (NVI-PT)

    36 “Assim Bezalel, Aoliabe e todos os homens capazes, a quem o Senhor concedeu destreza e habilidade para fazerem toda a obra de construção do santuário, realizarão a obra como o Senhor ordenou”.

    Então Moisés chamou Bezalel e Aoliabe e todos os homens capazes a quem o Senhor dera habilidade e que estavam dispostos a vir realizar a obra. Receberam de Moisés todas as ofertas que os israelitas tinham trazido para a obra de construção do santuário. E o povo continuava a trazer voluntariamente ofertas, manhã após manhã. Por isso, todos os artesãos habilidosos que trabalhavam no santuário interromperam o trabalho e disseram a Moisés: “O povo está trazendo mais do que o suficiente para realizar a obra que o Senhor ordenou”.

    Então Moisés ordenou que fosse feita esta proclamação em todo o acampamento: “Nenhum homem ou mulher deverá fazer mais nada para ser oferecido ao santuário”. Assim, o povo foi impedido de trazer mais, pois o que já haviam recebido era mais que suficiente para realizar toda a obra.

    A Construção do Tabernáculo

    Todos os homens capazes dentre os trabalhadores fizeram o tabernáculo com dez cortinas internas de linho fino trançado e de fios de tecidos azul, roxo e vermelho, com os querubins bordados sobre eles. Todas as cortinas internas tinham o mesmo tamanho: doze metros e sessenta centímetros de comprimento por um metro e oitenta centímetros de larguraa]. 10 Prenderam cinco cortinas internas, e fizeram o mesmo com as outras cinco. 11 Em seguida fizeram laçadas de tecido azul ao longo da borda da última cortina interna do primeiro conjunto de cortinas internas, fazendo o mesmo com o segundo conjunto. 12 Fizeram também cinqüenta laçadas na primeira cortina interna e cinqüenta laçadas na última cortina interna do segundo conjunto; as laçadas estavam opostas umas às outras. 13 Depois fizeram cinqüenta ganchos de ouro e com eles prenderam um conjunto de cortinas internas ao outro, para que o tabernáculo formasse um todo.

    14 Com o total de onze cortinas internas de pêlos de cabra fizeram uma tenda para cobrir o tabernáculo. 15 As onze cortinas internas tinham a mesma medida: treze metros e meio de comprimento por um metro e oitenta centímetros de largura. 16 Prenderam cinco cortinas internas num conjunto e as outras seis noutro conjunto. 17 Depois fizeram cinqüenta laçadas em volta da borda da última cortina interna de um dos conjuntos e também na borda da última cortina interna do outro conjunto. 18 Fizeram também cinqüenta ganchos de bronze para unir a tenda, formando um todo. 19 Em seguida fizeram para a tenda uma cobertura de pele de carneiro tingida de vermelho, e por cima desta uma cobertura de couro.

    20 Fizeram ainda armações verticais de madeira de acácia para o tabernáculo. 21 Cada armação tinha quatro metros e meio de comprimento por setenta centímetros de largura, 22 com dois encaixes paralelos um ao outro. E fizeram todas as armações do tabernáculo dessa madeira. 23 Fizeram também vinte armações para o lado sul do tabernáculo 24 e quarenta bases de prata para serem colocadas debaixo delas; duas bases para cada armação, uma debaixo de cada encaixe. 25 Para o outro lado, o lado norte do tabernáculo, fizeram vinte armações 26 e quarenta bases de prata, duas debaixo de cada armação. 27 Fizeram ainda seis armações na parte de trás do tabernáculo, isto é, para o lado ocidental, 28 e duas armações foram montadas nos cantos, na parte de trás do tabernáculo. 29 Nesses dois cantos as armações eram duplas, desde a parte inferior até a mais alta, colocadas numa só argola, ambas feitas do mesmo modo. 30 Havia, pois, oito armações e dezesseis bases de prata, duas debaixo de cada armação.

    31 Também fizeram travessões de madeira de acácia: cinco para as armações de um lado do tabernáculo, 32 cinco para as do outro lado e cinco para as do lado ocidental, na parte de trás do tabernáculo. 33 Fizeram o travessão central de uma extremidade à outra, passando pelo meio das armações. 34 Revestiram de ouro as armações e fizeram argolas de ouro para sustentar os travessões, os quais também revestiram de ouro.

    35 Fizeram o véu de linho fino trançado e de fios de tecidos azul, roxo e vermelho, e mandaram bordar nele querubins. 36 Fizeram-lhe quatro colunas de madeira de acácia e as revestiram de ouro. Fizeram-lhe ainda ganchos de ouro e fundiram as suas bases de prata. 37 Para a entrada da tenda fizeram uma cortina de linho fino trançado e de fios de tecidos azul, roxo e vermelho, obra de bordador, 38 e fizeram-lhe cinco colunas com ganchos. Revestiram de ouro as partes superior e lateral das colunas e fizeram de bronze as suas cinco bases.

    Footnotes:

    1. 36.9 Hebraico: 28 côvados de comprimento por 4 côvados de largura. O côvado era uma medida linear de cerca de 45 centímetros.

    Nova Versão Internacional (NVI-PT)

    Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

    alento.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Levítico 15 NVI-PT

Levítico 14Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Purificação da Lepra

14 Disse também o Senhor a Moisés: “Esta é a regulamentação acerca da purificação de um leproso: Ele será levado ao sacerdote, que sairá do acampamento e o examinará. Se a pessoa foi curada da lepraa], o sacerdote ordenará que duas aves puras, vivas, um pedaço de madeira de cedro, um pano vermelho e um ramo de hissopo sejam trazidos em favor daquele que será purificado. Então o sacerdote ordenará que uma das aves seja morta numa vasilha de barro com água da fonte. Então pegará a ave viva e a molhará, com o pedaço de madeira de cedro, com o pano vermelho e com o ramo de hissopo, no sangue da ave morta em água corrente. Sete vezes ele aspergirá aquele que está sendo purificado da lepra e o declarará puro. Depois soltará a ave viva em campo aberto.

“Aquele que estiver sendo purificado lavará as suas roupas, rapará todos os seus pêlos e se banhará com água; e assim estará puro. Depois disso poderá entrar no acampamento, mas ficará fora da sua tenda por sete dias. No sétimo dia rapará todos os seus pêlos: o cabelo, a barba, as sobrancelhas e o restante dos pêlos. Lavará suas roupas e banhará o corpo com água; então ficará puro.

10 “No oitavo dia pegará dois cordeiros sem defeito e uma cordeira de um ano sem defeito, juntamente com três jarrosb] da melhor farinha amassada com óleo, como oferta de cereal, e uma canecac] de óleo. 11 O sacerdote que faz a purificação apresentará ao Senhor, à entrada da Tenda do Encontro, tanto aquele que estiver para ser purificado como as suas ofertas.

12 “Então o sacerdote pegará um dos cordeiros e o sacrificará como oferta pela culpa, juntamente com a caneca de óleo; ele os moverá perante o Senhor como gesto ritual de apresentação e 13 matará o cordeiro no Lugar Santo, onde são sacrificados a oferta pelo pecado e o holocausto. Como se dá com a oferta pelo pecado, também a oferta pela culpa pertence ao sacerdote; é santíssima. 14 O sacerdote porá um pouco do sangue da oferta pela culpa na ponta da orelha direita daquele que será purificado, no polegar da sua mão direita e no polegar do seu pé direito. 15 Então o sacerdote pegará um pouco de óleo da caneca e o derramará na palma da sua própria mão esquerda, 16 molhará o dedo direito no óleo que está na palma da mão esquerda, e com o dedo o aspergirá sete vezes perante o Senhor. 17 O sacerdote ainda porá um pouco do óleo restante na palma da sua mão, na ponta da orelha direita daquele que está sendo purificado, no polegar da sua mão direita e no polegar do seu pé direito, em cima do sangue da oferta pela culpa. 18 O óleo que restar na palma da sua mão, o sacerdote derramará sobre a cabeça daquele que está sendo purificado e fará propiciação por ele perante o Senhor.

19 “Então o sacerdote sacrificará a oferta pelo pecado e fará propiciação em favor daquele que está sendo purificado da sua impureza. Depois disso, o sacerdote matará o animal do holocausto 20 e o oferecerá sobre o altar, juntamente com a oferta de cereal; e assim fará propiciação pelo ofertante, o qual estará puro.

21 “Se, todavia, for alguém pobre, sem recursos para isso, pegará um cordeiro como oferta pela culpa, para ser movido e para fazer propiciação por ele, juntamente com um jarro da melhor farinha, amassada com óleo, como oferta de cereal, uma caneca de óleo 22 e duas rolinhas ou dois pombinhos, conforme os seus recursos, um como oferta pelo pecado e o outro como holocausto.

23 “No oitavo dia ele os trará ao sacerdote, para a sua purificação, à entrada da Tenda do Encontro, perante o Senhor. 24 O sacerdote pegará o cordeiro da oferta pela culpa, com uma caneca de óleo, e os moverá perante o Senhor como gesto ritual de apresentação. 25 Matará o cordeiro da oferta pela culpa e pegará um pouco do sangue e o porá na ponta da orelha direita daquele que está sendo purificado, no polegar da sua mão direita e no polegar do seu pé direito. 26 O sacerdote derramará um pouco do óleo na palma da sua mão esquerda, 27 e com o dedo indicador direito aspergirá um pouco do óleo da palma da sua mão esquerda sete vezes perante o Senhor. 28 Ele porá o óleo da palma da sua mão nos mesmos lugares em que pôs o sangue da oferta pela culpa: na ponta da orelha direita daquele que está sendo purificado, no polegar da sua mão direita e no polegar do seu pé direito. 29 O que restar do óleo na palma da sua mão, o sacerdote derramará sobre a cabeça daquele que está sendo purificado, para fazer propiciação por ele perante o Senhor. 30 Depois sacrificará uma das rolinhas ou um dos pombinhos, conforme os seus recursos, 31 um como oferta pelo pecado e o outro como holocausto, juntamente com a oferta de cereal. Assim o sacerdote fará propiciação perante o Senhor em favor daquele que está sendo purificado”.

32 Essa é a regulamentação para todo aquele que tem lepra e não tem recursos para fazer a oferta da sua purificação.

A Purificação do Mofo

33 O Senhor disse a Moisés e a Arão: 34 “Quando vocês entrarem na terra de Canaã, que lhes dou como propriedade, e eu puser mancha de mofo numa casa, na terra que lhes pertence, 35 o dono da casa irá ao sacerdote e dirá: Parece-me que há mancha de mofo em minha casa. 36 Antes de examinar o mofo, o sacerdote ordenará que desocupem a casa para que nada que houver na casa se torne impuro. Depois disso, o sacerdote irá examinar a casa. 37 Examinará as manchas nas paredes e, se elas forem esverdeadas ou avermelhadas e parecerem mais profundas do que a superfície da parede, 38 o sacerdote sairá da casa e a deixará fechada por sete dias. 39 No sétimo dia voltará para examinar a casa. Se as manchas se houverem espalhado pelas paredes da casa, 40 ordenará que as pedras contaminadas pelas manchas sejam retiradas e jogadas num local impuro, fora da cidade. 41 Fará que a casa seja raspada por dentro e que o reboco raspado seja jogado num local impuro, fora da cidade. 42 Depois colocarão outras pedras no lugar das primeiras, e rebocarão a casa com barro novo.

43 “Se as manchas tornarem a alastrar-se na casa depois de retiradas as pedras e de raspada e rebocada a casa, 44 o sacerdote irá examiná-la e, se as manchas se espalharam pela casa, é mofo corrosivo; a casa está impura. 45 Ela terá que ser demolida: as pedras, as madeiras e todo o reboco da casa; tudo será levado para um local impuro, fora da cidade.

46 “Quem entrar na casa enquanto estiver fechada estará impuro até a tarde. 47 Aquele que dormir ou comer na casa terá que lavar as suas roupas.

48 “Mas, se o sacerdote for examiná-la e as manchas não se houverem espalhado depois de rebocada a casa, declarará pura a casa, pois as manchas de mofo desapareceram. 49 Para purificar a casa, ele pegará duas aves, um pedaço de madeira de cedro, um pano vermelho e hissopo. 50 Depois matará uma das aves numa vasilha de barro com água da fonte. 51 Então pegará o pedaço de madeira de cedro, o hissopo, o pano vermelho e a ave viva, e os molhará no sangue da ave morta e na água da fonte, e aspergirá a casa sete vezes. 52 Ele purificará a casa com o sangue da ave, com a água da fonte, com a ave viva, com o pedaço de madeira de cedro, com o hissopo e com o pano vermelho. 53 Depois soltará a ave viva em campo aberto, fora da cidade. Assim fará propiciação pela casa, e ela ficará pura”.

54 Essa é a regulamentação acerca de qualquer tipo de lepra, de sarna, 55 de mofo nas roupas ou numa casa 56 e de inchaço, erupção ou mancha brilhante, 57 para se determinar quando uma coisa é pura ou impura.

Essa é a regulamentação acerca de qualquer tipo de lepra e de mofo.

Footnotes:

  1. 14.3 O termo hebraico não se refere somente à lepra, mas também a diversas doenças da pele; também no restante do capítulo.
  2. 14.10 Hebraico: 3/10 de efa. O efa era uma medida de capacidade para secos. As estimativas variam entre 20 e 40 litros.
  3. 14.10 Hebraico: 1 logue. O logue era uma medida de capacidade. As estimativas variam entre 1/4 de litro e 1/2 litro.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

sage-display”> Levítico 15Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Impurezas do Homem e da Mulher

15 O Senhor disse a Moisés e a Arão: “Digam o seguinte aos israelitas: Quando um homem tiver um fluxo que sai do corpo, o fluxo é impuro. Ele ficará impuro por causa do seu fluxo, quer continue, quer fique retido.

“A cama em que um homem com fluxo se deitar ficará impura, e qualquer coisa em que se sentar ficará impura. Quem tocar na cama dele, lavará as suas roupas e se banhará com água, e ficará impuro até a tarde. Todo aquele que se sentar sobre qualquer coisa na qual esse homem se sentou, lavará suas roupas e se banhará com água, e estará impuro até a tarde.

“Quem tocar no homem que tiver um fluxo lavará as suas roupas e se banhará com água, e ficará impuro até a tarde.

“Se o homem cuspir em alguém que está puro, este lavará as suas roupas e se banhará com água, e ficará impuro até a tarde. Tudo aquilo em que o homem se sentar quando montar um animal estará impuro, 10 e todo aquele que tocar em qualquer coisa que tenha estado debaixo dele ficará impuro até a tarde; quem pegar essas coisas lavará as suas roupas e se banhará com água, e ficará impuro até a tarde.

11 “Qualquer pessoa em quem o homem com fluxo tocar sem lavar as mãos, lavará as suas roupas e se banhará com água, e ficará impura até a tarde.

12 “A vasilha de barro na qual ele tocar será quebrada; se tocar numa vasilha de madeira, ela será lavada.

13 “Quando um homem sarar de seu fluxo, contará sete dias para a sua purificação; lavará as suas roupas e se banhará em água corrente, e ficará puro. 14 No oitavo dia pegará duas rolinhas ou dois pombinhos e irá perante o Senhor, à entrada da Tenda do Encontro, e os dará ao sacerdote. 15 O sacerdote os sacrificará, um como oferta pelo pecado e o outro como holocausto, e assim fará propiciação perante o Senhor em favor do homem, por causa do fluxo.

16 “Quando de um homem sair o sêmen, banhará todo o seu corpo com água, e ficará impuro até a tarde. 17 Qualquer peça de roupa ou de couro em que houver sêmen será lavada com água, e ficará impura até a tarde.

18 “Quando um homem se deitar com uma mulher e lhe sair o sêmen, ambos terão que se banhar com água, e estarão impuros até a tarde.

19 “Quando uma mulher tiver fluxo de sangue que sai do corpo, a impureza da sua menstruação durará sete dias, e quem nela tocar ficará impuro até a tarde.

20 “Tudo sobre o que ela se deitar durante a sua menstruação ficará impuro, e tudo sobre o que ela se sentar ficará impuro. 21 Todo aquele que tocar em sua cama lavará as suas roupas e se banhará com água, e ficará impuro até a tarde. 22 Quem tocar em alguma coisa sobre a qual ela se sentar lavará as suas roupas e se banhará com água, e estará impuro até a tarde. 23 Quer seja a cama, quer seja qualquer coisa sobre a qual ela esteve sentada, quando alguém nisso tocar estará impuro até a tarde.

24 “Se um homem se deitar com ela e a menstruação dela nele tocar, estará impuro por sete dias; qualquer cama sobre a qual ele se deitar estará impura.

25 “Quando uma mulher tiver um fluxo de sangue por muitos dias fora da sua menstruação normal, ou um fluxo que continue além desse período, ela ficará impura enquanto durar o corrimento, como nos dias da sua menstruação. 26 Qualquer cama em que ela se deitar enquanto continuar o seu fluxo estará impura, como acontece com a sua cama durante a sua menstruação, e tudo sobre o que ela se sentar estará impuro, como durante a sua menstruação. 27 Quem tocar em alguma dessas coisas ficará impuro; lavará as suas roupas e se banhará com água, e ficará impuro até a tarde.

28 “Quando sarar do seu fluxo, contará sete dias, e depois disso estará pura. 29 No oitavo dia pegará duas rolinhas ou dois pombinhos e os levará ao sacerdote, à entrada da Tenda do Encontro. 30 O sacerdote sacrificará um como oferta pelo pecado e o outro como holocausto, e assim fará propiciação em favor dela, perante o Senhor, devido à impureza do seu fluxo.

31 “Mantenham os israelitas separados das coisas que os tornam impuros, para que não morram por contaminar com sua impureza o meu tabernáculo, que está entre eles”.

32 Essa é a regulamentação acerca do homem que tem fluxo e daquele de quem sai o sêmen, tornando-se impuro, 33 da mulher em sua menstruação, do homem ou da mulher que têm fluxo e do homem que se deita com uma mulher que está impura.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Levítico 25 NVI-PT

Levítico 26Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Recompensa da Obediência

26 “Não façam ídolos, nem imagens, nem colunas sagradas para vocês, e não coloquem nenhuma pedra esculpida em sua terra para curvar-se diante dela. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.

“Guardem os meus sábados e reverenciem o meu santuário. Eu sou o Senhor.

“Se vocês seguirem os meus decretos e obedecerem aos meus mandamentos, e os colocarem em prática, eu lhes mandarei chuva na estação certa, e a terra dará a sua colheita e as árvores do campo darão o seu fruto. A debulha prosseguirá até a colheita das uvas, e a colheita das uvas prosseguirá até a época da plantação, e vocês comerão até ficarem satisfeitos e viverão em segurança em sua terra.

“Estabelecerei paz na terra, e vocês se deitarão, e ninguém os amedrontará. Farei desaparecer da terra os animais selvagens, e a espada não passará pela sua terra. Vocês perseguirão os seus inimigos, e estes cairão à espada diante de vocês. Cinco de vocês perseguirão cem, cem de vocês perseguirão dez mil, e os seus inimigos cairão à espada diante de vocês.

“Eu me voltarei para vocês e os farei prolíferos; e os multiplicarei e guardarei a minha aliança com vocês. 10 Vocês ainda estarão comendo da colheita armazenada no ano anterior, quando terão que se livrar dela para dar espaço para a nova colheita. 11 Estabelecerei a minha habitação entre vocês e não os rejeitarei. 12 Andarei entre vocês e serei o seu Deus, e vocês serão o meu povo. 13 Eu sou o Senhor, o Deus de vocês, que os tirou da terra do Egito para que não mais fossem escravos deles; quebrei as traves do jugo que os prendia e os fiz andar de cabeça erguida.

O Castigo da Desobediência

14 “Mas, se vocês não me ouvirem e não colocarem em prática todos esses mandamentos, 15 e desprezarem os meus decretos, rejeitarem as minhas ordenanças, deixarem de colocar em prática todos os meus mandamentos e forem infiéis à minha aliança, 16 então assim os tratarei: eu lhes trarei pavor repentino, doenças e febre que lhes tirarão a visão e lhes definharão a vida. Vocês semearão inutilmente, porque os seus inimigos comerão as suas sementes. 17 O meu rosto estará contra vocês, e vocês serão derrotados pelos inimigos; os seus adversários os dominarão, e vocês fugirão mesmo quando ninguém os estiver perseguindo.

18 “Se depois disso tudo vocês não me ouvirem, eu os castigarei sete vezes mais pelos seus pecados. 19 Eu lhes quebrarei o orgulho rebelde e farei que o céu sobre vocês fique como ferro e a terra de vocês fique como bronze. 20 A força de vocês será gasta em vão, porque a terra não lhes dará colheita, nem as árvores da terra lhes darão fruto.

21 “Se continuarem se opondo a mim e recusarem ouvir-me, eu os castigarei sete vezes mais, conforme os seus pecados. 22 Mandarei contra vocês animais selvagens que matarão os seus filhos, acabarei com os seus rebanhos e reduzirei vocês a tão poucos que os seus caminhos ficarão desertos.

23 “Se apesar disso vocês não aceitarem a minha disciplina, mas continuarem a opor-se a mim, 24 eu mesmo me oporei a vocês e os castigarei sete vezes mais por causa dos seus pecados. 25 E trarei a espada contra vocês para vingar a aliança. Quando se refugiarem em suas cidades, eu lhes mandarei uma praga, e vocês serão entregues em mãos inimigas. 26 Quando eu lhes cortar o suprimento de pão, dez mulheres assarão o pão num único forno e repartirão o pão a peso. Vocês comerão, mas não ficarão satisfeitos.

27 “Se apesar disso tudo vocês ainda não me ouvirem, mas continuarem a opor-se a mim, 28 então com furor me oporei a vocês, e eu mesmo os castigarei sete vezes mais por causa dos seus pecados. 29 Vocês comerão a carne dos seus filhos e das suas filhas. 30 Destruirei os seus altares idólatras, despedaçarei os seus altares de incensoa] e empilharei os seus cadáveres sobre os seus ídolos mortos, e rejeitarei vocês. 31 Deixarei as cidades de vocês em ruínas e arrasarei os seus santuários, e não terei prazer no aroma das suas ofertas. 32 Desolarei a terra ao ponto de ficarem perplexos os seus inimigos que vierem ocupá-la. 33 Espalharei vocês entre as nações e empunharei a espada contra vocês. Sua terra ficará desolada, e as suas cidades, em ruínas. 34 Então a terra desfrutará os seus anos sabáticos enquanto estiver desolada e enquanto vocês estiverem na terra dos seus inimigos; e a terra descansará e desfrutará os seus sábados. 35 Enquanto estiver desolada, a terra terá o descanso sabático que não teve quando vocês a habitavam.

36 “Quanto aos que sobreviverem, eu lhes encherei o coração de tanto medo na terra do inimigo, que o som de uma folha levada pelo vento os porá em fuga. Correrão como quem foge da espada, e cairão, sem que ninguém os persiga. 37 Tropeçarão uns nos outros, como que fugindo da espada, sem que ninguém os esteja perseguindo. Assim vocês não poderão subsistir diante dos inimigos. 38 Vocês perecerão entre as nações, e a terra dos seus inimigos os devorará. 39 Os que sobreviverem apodrecerão na terra do inimigo por causa dos seus pecados, e também por causa dos pecados dos seus antepassados.

40 “Mas, se confessarem os seus pecados e os pecados dos seus antepassados, sua infidelidade e oposição a mim, 41 que me levaram a opor-me a eles e a enviá-los para a terra dos seus inimigos; se o seu coração obstinadob] se humilhar, e eles aceitarem o castigo do seu pecado, 42 eu me lembrarei da minha aliança com Jacó, da minha aliança com Isaque, e da minha aliança com Abraão, e também me lembrarei da terra, 43 que por eles será abandonada e desfrutará os seus sábados enquanto permanecer desolada. Receberão o castigo pelos seus pecados porque desprezaram as minhas ordenanças e rejeitaram os meus decretos. 44 Apesar disso, quando estiverem na terra do inimigo, não os desprezarei, nem os rejeitarei, para destruí-los totalmente, quebrando a minha aliança com eles, pois eu sou o Senhor, o Deus deles. 45 Mas por amor deles eu me lembrarei da aliança com os seus antepassados que tirei da terra do Egito à vista das nações, para ser o Deus deles. Eu sou o Senhor”.

46 São esses os decretos, as ordenanças e as leis que o Senhor estabeleceu no monte Sinai entre ele próprio e os israelitas, por intermédio de Moisés.

Footnotes:

  1. 26.30 Provavelmente colunas dedicadas ao deus sol.
  2. 26.41 Hebraico

    Levítico 25Nova Versão Internacional (NVI-PT)

    O Ano Sabático

    25 Então disse o Senhor a Moisés no monte Sinai: “Diga o seguinte aos israelitas: Quando vocês entrarem na terra que lhes dou, a própria terra guardará um sábado para o Senhor. Durante seis anos semeiem as suas lavouras, aparem as suas vinhas e façam a colheita de suas plantações. Mas no sétimo ano a terra terá um sábado de descanso, um sábado dedicado ao Senhor. Não semeiem as suas lavouras, nem aparem as suas vinhas. Não colham o que crescer por si, nem colham as uvas das suas vinhas, que não serão podadas. A terra terá um ano de descanso. Vocês se sustentarão do que a terra produzir no ano de descanso, você, o seu escravo, a sua escrava, o trabalhador contratado e o residente temporário que vive entre vocês, bem como os seus rebanhos e os animais selvagens de sua terra. Tudo o que a terra produzir poderá ser comido.

    O Ano do Jubileu

    “Contem sete semanas de anos, sete vezes sete anos; essas sete semanas de anos totalizam quarenta e nove anos. Então façam soar a trombeta no décimo dia do sétimo mês; no Dia da Expiação façam soar a trombeta por toda a terra de vocês. 10 Consagrem o qüinquagésimo ano e proclamem libertação por toda a terra a todos os seus moradores. Este lhes será um ano de jubileu, quando cada um de vocês voltará para a propriedade da sua família e para o seu próprio clã. 11 O qüinquagésimo ano lhes será jubileu; não semeiem e não ceifem o que cresce por si mesmo nem colham das vinhas não podadas. 12 É jubileu, e lhes será santo; comam apenas o que a terra produzir.

    13 “Nesse ano do Jubileu cada um de vocês voltará para a sua propriedade.

    14 “Se vocês venderem alguma propriedade ao seu próximo ou se comprarem alguma propriedade dele, não explorem o seu irmão. 15 O que comprarem do seu próximo será avaliado com base no número de anos desde o Jubileu. E ele fará a venda com base no número de anos que restam de colheitas. 16 Quando os anos forem muitos, vocês deverão aumentar o preço, mas quando forem poucos, deverão diminuir o preço, pois o que ele está lhes vendendo é o número de colheitas. 17 Não explorem um ao outro, mas temam o Deus de vocês. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.

    18 “Pratiquem os meus decretos e obedeçam às minhas ordenanças, e vocês viverão com segurança na terra. 19 Então a terra dará o seu fruto, e vocês comerão até fartar-se e ali viverão em segurança. 20 Vocês poderão perguntar: ‘Que iremos comer no sétimo ano, se não plantarmos nem fizermos a colheita?’ 21 Saibam que eu lhes enviarei a minha bênção no sexto ano, e a terra produzirá o suficiente para três anos. 22 Quando vocês estiverem plantando no oitavo ano, comerão ainda da colheita anterior e dela continuarão a comer até a colheita do nono ano.

    23 “A terra não poderá ser vendida definitivamente, porque ela é minha, e vocês são apenas estrangeiros e imigrantes. 24 Em toda terra em que tiverem propriedade, concedam o direito de resgate da terra.

    25 “Se alguém do seu povo empobrecer e vender parte da sua propriedade, seu parente mais próximo virá e resgatará aquilo que o seu compatriota vendeu. 26 Se, contudo, um homem não tiver quem lhe resgate a terra, mas ele mesmo prosperar e adquirir recursos para resgatá-la, 27 calculará os anos desde que a vendeu e devolverá a diferença àquele a quem a vendeu; então poderá voltar para a sua propriedade. 28 Mas, se não adquirir recursos para devolver-lhe o valor, a propriedade que vendeu permanecerá em posse do comprador até o ano do Jubileu. Será devolvida no Jubileu, e ele então poderá voltar para a sua propriedade.

    29 “Se um homem vender uma casa numa cidade murada, terá o direito de resgate até que se complete um ano após a venda. Nesse período poderá resgatá-la. 30 Se não for resgatada antes de se completar um ano, a casa da cidade murada pertencerá definitivamente ao comprador e aos seus descendentes; não será devolvida no Jubileu. 31 Mas as casas dos povoados sem muros ao redor serão consideradas campo aberto. Poderão ser resgatadas e serão devolvidas no Jubileu.

    32 “No caso das cidades dos levitas, eles sempre terão direito de resgatar suas casas nas cidades que lhes pertencem. 33 Assim, a propriedade dos levitas, isto é, uma casa vendida em qualquer cidade deles, é resgatável e deverá ser devolvida no Jubileu, porque as casas das cidades dos levitas são propriedade deles entre os israelitas. 34 Mas as pastagens pertencentes às suas cidades não serão vendidas; são propriedade permanente deles.

    35 “Se alguém do seu povo empobrecer e não puder sustentar-se, ajudem-no como se faz ao estrangeiro e ao residente temporário, para que possa continuar a viver entre vocês. 36 Não cobrem dele juro algum, mas temam o seu Deus, para que o seu próximo continue a viver entre vocês. 37 Vocês não poderão exigir dele juros nem emprestar-lhe mantimento visando lucro. 38 Eu sou o Senhor, o Deus de vocês, que os tirou da terra do Egito para dar-lhes a terra de Canaã e para ser o seu Deus.

    39 “Se alguém do seu povo empobrecer e se vender a algum de vocês, não o façam trabalhar como escravo. 40 Ele deverá ser tratado como trabalhador contratado ou como residente temporário; trabalhará para quem o comprou até o ano do Jubileu. 41 Então ele e os seus filhos estarão livres, e ele poderá voltar para o seu próprio clã e para a propriedade dos seus antepassados. 42 Pois os israelitas são meus servos, a quem tirei da terra do Egito; não poderão ser vendidos como escravos. 43 Não dominem impiedosamente sobre eles, mas temam o seu Deus.

    44 “Os seus escravos e as suas escravas deverão vir dos povos que vivem ao redor de vocês; deles vocês poderão comprar escravos e escravas. 45 Também poderão comprá-los entre os filhos dos residentes temporários que vivem entre vocês e entre os que pertencem aos clãs deles, ainda que nascidos na terra de vocês; eles se tornarão sua propriedade. 46 Vocês poderão deixá-los como herança para os seus filhos e poderão fazê-los escravos para sempre, mas sobre os seus irmãos israelitas vocês não poderão dominar impiedosamente.

    47 “Se um estrangeiro ou um residente temporário entre vocês enriquecer e alguém do seu povo empobrecer e se vender a esse estrangeiro ou a alguém que pertence ao clã desse estrangeiro, 48 manterá o direito de resgate mesmo depois de se vender. Um dos seus parentes poderá resgatá-lo: 49 ou tio, ou primo, ou qualquer parente próximo poderá resgatá-lo. Se, todavia, prosperar, poderá resgatar a si mesmo. 50 Ele e o seu comprador contarão o tempo desde o ano em que se vendeu até o ano do Jubileu. O preço do resgate se baseará no salário de um empregado contratado por aquele número de anos. 51 Se restarem muitos anos, pagará o seu resgate proporcionalmente ao preço de compra. 52 Se restarem apenas poucos anos até o ano do Jubileu, fará o cálculo, e pagará o seu resgate proporcionalmente aos anos. 53 Ele deverá ser tratado como um empregado contratado anualmente; não permitam que o seu senhor domine impiedosamente sobre ele.

    54 “Se não for resgatado por nenhuma dessas maneiras, ele e os seus filhos estarão livres no ano do Jubileu, 55 porque os israelitas são meus servos, os quais tirei da terra do Egito. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês.

    Nova Versão Internacional (NVI-PT)

    Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

    : incircunciso.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Salmos 49 NVI-PT

Salmos 49Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Salmo 49

Para o mestre de música. Salmo dos coraítas.

Ouçam isto vocês, todos os povos;
escutem, todos os que vivem neste mundo,
gente do povo, homens importantes,
ricos e pobres igualmente:
A minha boca falará com sabedoria;
a meditação do meu coração
    trará entendimento.
Inclinarei os meus ouvidos a um provérbio;
com a harpa exporei o meu enigma:

Por que deverei temer,
    quando vierem dias maus,
quando inimigos traiçoeiros me cercarem,
aqueles que confiam em seus bens
e se gabam de suas muitas riquezas?
Homem algum pode redimir seu irmão
ou pagar a Deus o preço de sua vida,
pois o resgate de uma vida não tem preço.
Não há pagamento que o livre
para que viva para sempre
e não sofra decomposição.
10 Pois todos podem ver que os sábios morrem,
como perecem o tolo e o insensato
e para outros deixam os seus bens.
11 Seus túmulos serão suas moradas
    para sempre,a]
suas habitações de geração em geração,
ainda que tenhamb] dado seus nomes a terras.

12 O homem, mesmo que muito importante,
    não vive para semprec];
é como os animais, que perecem.

13 Este é o destino
    dos que confiam em si mesmos,
e dos seus seguidores,
    que aprovam o que eles dizem.Pausa
14 Como ovelhas,
    estão destinados à sepulturad],
e a morte lhes servirá de pastor.
Pela manhã os justos triunfarão sobre eles!
A aparência deles se desfará na sepultura,
longe das suas gloriosas mansões.
15 Mas Deus redimirá a minha vida da sepultura
    e me levará para si.Pausa

16 Não se aborreça quando alguém se enriquece
e aumenta o luxo de sua casa;
17 pois nada levará consigo quando morrer;
não descerá com ele o seu esplendor.
18 Embora em vida ele se parabenize:
“Todos o elogiam, pois você está prosperando”,
19 ele se juntará aos seus antepassados,
    que nunca mais verão a luz.

20 O homem, mesmo que muito importante,
    não tem entendimento;
é como os animais, que perecem.

Footnotes:

  1. 49.11 Conforme a Septuaginta e a Versão Siríaca. O Texto Massorético diz Em seus pensamentos suas casas serão perpétuas.
  2. 49.11 Ou pois eles têm
  3. 49.12 Conforme o Texto Massorético. A Septuaginta e a Versão Siríaca dizem não tem entendimento. Veja o versículo 20.
  4. 49.14 Hebraico: Sheol. Essa palavra também pode ser traduzida por profundezas, pó ou morte; também no final deste versículo e no versículo 15.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Salmos 52 NVI-PT

Salmos 52Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Salmo 52

Para o mestre de música. Poema de Davi, quando o edomita Doegue foi a Saul e lhe contou: “Davi foi à casa de Aimeleque”.

Por que você se vangloria do mal
e de ultrajar a Deus continuamente?a],
    ó homem poderoso!
Sua língua trama destruição;
é como navalha afiada, cheia de engano.
Você prefere o mal ao bem,
a falsidade, em lugar da verdade.Pausa
Você ama toda palavra maldosa,
    ó língua mentirosa!
Saiba que Deus o arruinará para sempre:
ele o agarrará e o arrancará da sua tenda;
ele o desarraigará da terra dos vivos.Pausa

Os justos verão isso e temerão;
rirão dele, dizendo:
“Veja só o homem
    que rejeitou a Deus como refúgio;
confiou em sua grande riqueza
    e buscou refúgio em sua maldade!”

Mas eu sou como uma oliveira
    que floresce na casa de Deus;
confio no amor de Deus
    para todo o sempre.
Para sempre te louvarei pelo que fizeste;
na presença dos teus fiéis
    proclamarei o teu nome,
porque tu és bom.

Footnotes:

  1. 52.1 Ou se a fidelidade de Deus dura para sempre?

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Salmos 67 NVI-PT

Salmos 67Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Salmo 67

Para o mestre de música. Com instrumentos de cordas. Um salmo. Um cântico.

Que Deus tenha misericórdia de nós
    e nos abençoe,
e faça resplandecer
    o seu rosto sobre nósa],Pausa
para que sejam conhecidos na terra
    os teus caminhos,
a tua salvação entre todas as nações.

Louvem-te os povos, ó Deus;
louvem-te todos os povos.
Exultem e cantem de alegria as nações,
pois governas os povos com justiça
e guias as nações na terra.Pausa
Louvem-te os povos, ó Deus;
louvem-te todos os povos.

Que a terra dê a sua colheita,
e Deus, o nosso Deus, nos abençoe!
Que Deus nos abençoe,
e o temam todos os confins da terra.

Footnotes:

  1. 67.1 Isto é, mostre-nos a sua bondade.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 1 NVI-PT

Isaías 1Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Visão que Isaías, filho de Amoz, teve a respeito de Judá e Jerusalém durante os reinados de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias, reis de Judá.

Uma Nação Rebelde

Ouçam, ó céus! Escute, ó terra!
    Pois o Senhor falou:
“Criei filhos e os fiz crescer,
    mas eles se revoltaram contra mim.
O boi reconhece o seu dono,
e o jumento conhece a manjedoura
    do seu proprietário,
mas Israel nada sabe,
o meu povo nada compreende”.

Ah, nação pecadora,
    povo carregado de iniqüidade!
Raça de malfeitores,
    filhos dados à corrupção!
Abandonaram o Senhor,
    desprezaram o Santo de Israel
e o rejeitaram.

Por que haveriam de continuar a ser castigados?
    Por que insistem na revolta?
A cabeça toda está ferida,
    todo o coração está sofrendo.
Da sola do pé ao alto da cabeça
    não há nada são;
somente machucados,
    vergões e ferimentos abertos,
que não foram limpos nem enfaixados
    nem tratados com azeite.

A terra de vocês está devastada,
    suas cidades foram destruídas a fogo;
os seus campos estão sendo tomados
    por estrangeiros, diante de vocês,
e devastados como a ruína que eles
    costumam causar.
Só restou a cidadea] de Sião
como tenda numa vinha,
como abrigo numa plantação de melões,
como uma cidade sitiada.
Se o Senhor dos Exércitos
    não tivesse poupado alguns de nós,
já estaríamos como Sodoma
    e semelhantes a Gomorra.

10 Governantes de Sodoma,
    ouçam a palavra do Senhor!
Vocês, povo de Gomorra,
    escutem a instrução de nosso Deus!
11 “Para que me oferecem
    tantos sacrifícios?”,
pergunta o Senhor.
“Para mim, chega de holocaustosb] de carneiros
    e da gordura de novilhos gordos.
Não tenho nenhum prazer
    no sangue de novilhos, de cordeiros e de bodes!
12 Quando vocês vêm à minha presença,
    quem lhes pediu que pusessem os pés em meus átrios?
13 Parem de trazer ofertas inúteis!
O incenso de vocês
    é repugnante para mim.
Luas novas, sábados e reuniões!
Não consigo suportar suas assembléias
    cheias de iniqüidade.
14 Suas festas da lua nova
    e suas festas fixas, eu as odeio.
Tornaram-se um fardo para mim;
    não as suporto mais!
15 Quando vocês estenderem as mãos em oração,
    esconderei de vocês os meus olhos;
mesmo que multipliquem
    as suas orações,
    não as escutarei!
As suas mãos estão cheias de sangue!
16 Lavem-se! Limpem-se!
Removam suas más obras
    para longe da minha vista!
Parem de fazer o mal,
17 aprendam a fazer o bem!
Busquem a justiça,
    acabem com a opressão.c]
Lutem pelos direitos do órfão,
defendam a causa da viúva.

18 “Venham, vamos refletir juntos”,
    diz o Senhor.
“Embora os seus pecados
    sejam vermelhos como escarlate,
eles se tornarão brancos como a neve;
embora sejam rubros como púrpura,
    como a lã se tornarão.
19 Se vocês estiverem dispostos a obedecer,
    comerão os melhores frutos desta terra;
20 mas, se resistirem e se rebelarem,
    serão devorados pela espada.”
Pois o Senhor é quem fala!

21 Vejam como a cidade fiel
    se tornou prostituta!
Antes cheia de justiça
    e habitada pela retidão,
agora está cheia de assassinos!
22 Sua prata tornou-se escória,
    seu licor ficou aguado.
23 Seus líderes são rebeldes,
    amigos de ladrões;
todos eles amam o suborno
    e andam atrás de presentes.
Eles não defendem os direitos do órfão,
    e não tomam conhecimento
    da causa da viúva.
24 Por isso o Soberano,
    o Senhor dos Exércitos,
o Poderoso de Israel, anuncia:
“Ah! Derramarei minha ira
    sobre os meus adversários
    e me vingarei dos meus inimigos.
25 Voltarei minha mão contra você;
tirarei toda a sua escória
e removerei todas as suas impurezas.
26 Restaurarei os seus juízes como no passado,
    os seus conselheiros, como no princípio.
Depois disso você será chamada
    cidade de retidão, cidade fiel”.

27 Sião será redimida com justiça,
    com retidão os que se arrependerem.
28 Mas os rebeldes e os pecadores
    serão destruídos,
e os que abandonam o Senhor
    perecerão.

29 “Vocês se envergonharão
    dos carvalhos sagrados
    que tanto apreciam;
ficarão decepcionados
    com os jardins sagrados que escolheram.
30 Vocês serão como um terebinto
    cujas folhas estão caindo,
como um jardim sem água.
31 O poderoso se tornará como estopa,
    e sua obra como fagulha;
ambos serão queimados juntos
    sem que ninguém apague o fogo”.

Footnotes:

  1. 1.8 Hebraico: filha.
  2. 1.11 Isto é, sacrifícios totalmente queimados.
  3. 1.17 Ou repreendam o opressor.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 2 NVI-PT

Isaías 2Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Glória do Monte do Senhor

Foi isto que Isaías, filho de Amoz, viu a respeito de Judá e de Jerusalém:

Nos últimos dias
    o monte do templo do Senhor
    será estabelecido
    como o principal;
será elevado acima das colinas,
e todas as nações correrão para ele.

Virão muitos povos e dirão:

“Venham, subamos ao monte do Senhor,
    ao templo do Deus de Jacó,
para que ele nos ensine os seus caminhos,
    e assim andemos em suas veredas”.
Pois a lei sairá de Sião,
    de Jerusalém virá a palavra do Senhor.
Ele julgará entre as nações
    e resolverá contendas de muitos povos.
Eles farão de
    suas espadas arados,
    e de suas lanças, foices.
Uma nação não mais pegará em armas
    para atacar outra nação,
elas jamais tornarão a preparar-se
    para a guerra.

Venha, ó descendência de Jacó,
    andemos na luz do Senhor!

O Dia do Senhor

Certamente abandonaste o teu povo,
    os descendentes de Jacó,
porque eles se encheram
    de superstições dos povos do leste,
praticam adivinhações como os filisteus
    e fazem acordos com pagãos.
Sua terra está cheia de prata e ouro;
    seus tesouros são incontáveis.
Sua terra está cheia de cavalos;
    seus carros não têm fim.
Sua terra está cheia de ídolos.
Eles se inclinam diante da obra
    das suas mãos,
diante do que os seus dedos fizeram.
Por isso a humanidade será abatida
    e o homem será humilhado;
não os perdoesa]!
10 Entre no meio das rochas,
    esconda-se no pó,
por causa do terror que vem do Senhor
e do esplendor da sua majestade!
11 O olhos do arrogante serão humilhados
    e o orgulho dos homens será abatido;
somente o Senhor será exaltado naquele dia.

12 O Senhor dos Exércitos
    tem um dia reservado
    para todos os orgulhosos e altivos,
    para tudo o que é exaltado,
para que eles sejam humilhados;
13 para todos os cedros do Líbano,
    altos e altivos,
e todos os carvalhos de Basã;
14 para todos os montes elevados
    e todas as colinas altas;
15 para toda torre imponente
    e todo muro fortificado;
16 para todo navio mercanteb]
    e todo barco de luxo.
17 A arrogância dos homens será abatida,
    e o seu orgulho será humilhado.
Somente o Senhor será exaltado
    naquele dia,
18 e os ídolos desaparecerão por completo.

19 Os homens fugirão
    para as cavernas das rochas
    e para os buracos da terra,
por causa do terror
    que vem do Senhor
e do esplendor da sua majestade,
quando ele se levantar
    para sacudir a terra.
20 Naquele dia os homens atirarão
    aos ratos e aos morcegos
    os ídolos de prata
    e os ídolos de ouro,
que fizeram para adorar.
21 Fugirão para as cavernas das rochas
    e para as brechas dos penhascos,
por causa do terror
    que vem do Senhor
e do esplendor da sua majestade,
quando ele se levantar
    para sacudir a terra.

22 Parem de confiar no homem,
cuja vida não passa de um sopro
    em suas narinas.
Que valor ele tem?

Footnotes:

  1. 2.9 Ou exaltes
  2. 2.16 Ou de Társis

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 3 NVI-PT

Isaías 3Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Julgamento de Judá e de Jerusalém

Vejam! O Soberano,
    o Senhor dos Exércitos,
logo irá retirar de Jerusalém e de Judá
    todo o seu sustento,
tanto o suprimento de comida
    como o suprimento de água,
e também o herói e o guerreiro,
    o juiz e o profeta,
o adivinho e a autoridade,
o capitão e o nobre,
    o conselheiro, o conhecedor de magia
e o perito em maldições.
Porei jovens no governo;
    irresponsáveis dominarão.
O povo oprimirá a si mesmo:
    homem contra homem,
cada um contra o seu próximo.
O jovem se levantará contra o idoso,
    o desprezível contra o nobre.

Um homem agarrará seu irmão,
    um da família de seu pai, e lhe dirá:
“Você pelo menos tem um manto;
    seja o nosso governante;
assuma o poder
    sobre este monte de ruínas!”
Mas naquele dia ele exclamará:
“Não tenho remédios,
não há comida nem roupa em minha casa;
não me nomeiem governante do povo”.

Jerusalém está em ruínas,
    e o povo de Judá está caído;
suas palavras e suas ações
    são contra o Senhor,
desafiando a sua presença gloriosa.
O jeito como olham testifica contra eles;
eles mostram seu pecado como Sodoma,
    sem nada esconder.
Ai deles! Pois trouxeram desgraça
    sobre si mesmos.
10 Digam aos justos que tudo lhes irá bem,
    pois comerão do fruto de suas ações.
11 Mas, ai dos ímpios!
    Tudo lhes irá mal!
Terão a retribuição
    pelo que fizeram as suas mãos.

12 Meu povo é oprimido por uma criança;
    mulheres dominam sobre ele.
Meu povo, os seus guias o enganam
    e o desviam do caminho.

13 O Senhor toma o seu lugar no tribunal;
    levanta-se para julgar os povosa].
14 O Senhor entra em juízo
    contra as autoridades
    e contra os líderes do seu povo.
“Vocês arruinaram a vinha,
e o que foi roubado dos necessitados
    está nas suas casas.
15 Que pretendem vocês,
    ao esmagarem o meu povo,
    e ao moerem o rosto dos necessitados?”
Quem pergunta é o Senhor,
    o Senhor dos Exércitos.

16 O Senhor diz:
“Por causa da arrogância
    das mulheres de Sião,
que caminham de cabeça erguida,
flertando com os olhos,
desfilando com passos curtos,
com enfeites tinindo em seus calcanhares,
17 o Senhor rapará a cabeça
    das mulheres de Sião;
o Senhor porá a descoberto
    as suas vergonhas”.

18 Naquele dia o Senhor arrancará os enfeites delas: as pulseiras, as testeiras e os colares; 19 os pendentes, os braceletes e os véus, 20 os enfeites de cabeça, as correntinhas de tornozelo, os cintos, os talismãs e os amuletos; 21 os anéis e os enfeites para o nariz; 22 as roupas caras, as capas, as mantilhas, e as bolsas; 23 os espelhos, as roupas de linho, as tiaras e os xales.

24 Em vez de perfume haverá mau cheiro,
    em vez de cintos, corda,
    em vez de belos penteados, calvície,
    em vez de roupas finas, vestes de lamento,
    em vez de beleza, cicatrizes.
25 Seus homens cairão ao fio da espada;
    seus guerreiros morrerão no combate.
26 As portas de Sião se lamentarão
    e prantearão por causa disso;
e, sem nada,
    a cidade se assentará no chão.

Footnotes:

  1. 3.13 A Septuaginta e a Versão Siríaca dizem o seu povo.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 4 NVI-PT

Isaías 4Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Naquele dia sete mulheres
    agarrarão um homem e lhe dirão:
“Nós mesmas providenciaremos
    nossa comida e nossas roupas;
apenas case-se conoscoa]
    e livre-nos da vergonha
    de sermos solteiras!”

O Renovo do Senhor

Naquele dia o Renovo do Senhor será belo e glorioso, e o fruto da terra será o orgulho e a glória dos sobreviventes de Israel. Os que forem deixados em Sião e ficarem em Jerusalém serão chamados santos: todos os inscritos para viverem em Jerusalém. Quando o Senhor tiver lavado a impureza das mulheres de Sião, e tiver limpado por meio de um espírito de julgamento e de um espíritob] de fogo o sangue derramado em Jerusalém, o Senhor criará sobre todo o monte Sião e sobre aqueles que se reunirem ali uma nuvem de dia e um clarão de fogo de noite. A glória tudo cobrirá e será um abrigo e sombra para o calor do dia, refúgio e esconderijo contra a tempestade e a chuva.

Footnotes:

  1. 4.1 Hebraico: queremos ser chamadas pelo seu nome.
  2. 4.4 Ou do Espírito de julgamento e do Espírito

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 5 NVI-PT

Isaías 5Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Canção da Vinha

Cantarei para o meu amigo
    o seu cântico
    a respeito de sua vinha:
Meu amigo tinha uma vinha
    na encosta de uma fértil colina.
Ele cavou a terra, tirou as pedras
    e plantou as melhores videiras.
Construiu uma torre de sentinela
    e também fez um tanque de prensar uvas.
Ele esperava que desse uvas boas,
    mas só deu uvas azedas.

“Agora, habitantes de Jerusalém
    e homens de Judá,
julguem entre mim e a minha vinha.
Que mais se poderia fazer por ela
    que eu não tenha feito?
Então, por que só produziu uvas azedas,
    quando eu esperava uvas boas?
Pois eu lhes digo o que vou fazer
    com a minha vinha:
Derrubarei a sua cerca
    para que ela seja tranformada em pasto;
derrubarei o seu muro
    para que seja pisoteada.
Farei dela um terreno baldio;
    não será podada nem capinada;
espinheiros e ervas daninhas crescerão nela.
    Também ordenarei às nuvens
que não derramem chuva sobre ela.”

Pois bem,
    a vinha do Senhor dos Exércitos
    é a nação de Israel,
e os homens de Judá
    são a plantação que ele amava.
Ele esperava justiça,
    mas houve derramamento de sangue;
esperava retidão,
    mas ouviu gritos de aflição.

Ais e Julgamentos

Ai de vocês que adquirem casas e mais casas,
    propriedades e mais propriedades,
    até não haver mais lugar para ninguém
    e vocês se tornarem
    os senhores absolutos da terra!
O Senhor dos Exércitos me disse:

“Sem dúvida muitas casas
    ficarão abandonadas,
as casas belas e grandes
    ficarão sem moradores.
10 Uma vinha de dez alqueiresa]
    só produzirá um poteb] de vinho,
um barrilc] de semente
    só dará uma arrobad] de trigo”.

11 Ai dos que se levantam cedo
    para embebedar-se,
e se esquentam com o vinho até a noite!
12 Harpas, liras, tamborins, flautas e vinho
    há em suas festas,
mas não se importam
    com os atos do Senhor,
nem atentam para obra
    que as suas mãos realizam.
13 Portanto, o meu povo vai para o exílio
    por falta de conhecimento;
a elite morrerá de fome,
    e as multidões, de sede.
14 Por isso o Sheole] aumenta o seu apetite
    e escancara a sua boca.
Para dentro dele descerão
    o esplendor da cidade e a sua riqueza,
o seu barulho e os que se divertem.
15 Por isso o homem será abatido,
a humanidade se curvará,
e os arrogantes terão que baixar os olhos.
16 Mas o Senhor dos Exércitos
    será exaltado em sua justiça;
o Deus santo se mostrará santo
    em sua retidão.
17 Então ovelhas pastarão ali
    como em sua própria pastagem;
cordeirosf] comerão nas ruínas dos ricos.

18 Ai dos que se prendem à iniqüidade
    com cordas de engano,
e ao pecado com cordas de carroça,
19 e dizem: “Que Deus apresse
    a realização da sua obra
para que a vejamos;
que se cumpra
o plano do Santo de Israel,
para que o conheçamos”.

20 Ai dos que chamam ao mal bem
    e ao bem, mal,
que fazem das trevas luz
    e da luz, trevas,
do amargo, doce
    e do doce, amargo!
21 Ai dos que são sábios
    aos seus próprios olhos
e inteligentes em sua própria opinião!

22 Ai dos que são campeões
    em beber vinho
e mestres em misturar bebidas,
23 dos que por suborno
    absolvem o culpado,
mas negam justiça ao inocente!
24 Por isso, assim como a palha
    é consumida pelo fogo
e o restolho é devorado pelas chamas,
assim também as suas raízes apodrecerão
e as suas flores, como pó,
    serão levadas pelo vento;
pois rejeitaram
    a lei do Senhor dos Exércitos,
desprezaram a palavra do Santo de Israel.
25 Por tudo isso a ira do Senhor
    acendeu-se contra o seu povo,
e ele levantou sua mão para os ferir.
Os montes tremeram,
e os seus cadáveres
    estão como lixo nas ruas.

Apesar disso tudo,
    a ira dele não se desviou;
sua mão continua erguida.

26 Ele levanta uma bandeira
    convocando uma nação distante,
e assobia para um povo
    dos confins da terra.
Aí vêm eles rapidamente!
27 Nenhum dos seus soldados
    se cansa nem tropeça,
nenhum deles cochila nem dorme,
nenhum afrouxa o cinto,
nenhum desamarra a correia das sandálias.
28 As flechas deles estão afiadas,
preparados estão todos
    os seus arcos;
os cascos dos seus cavalos
    são duros como pedra,
as rodas de seus carros
    são como um furacão.
29 O rugido deles é como o do leão;
rugem como leões ferozes;
rosnam enquanto se apoderam da presa
    e a arrastam,
sem que ninguém possa livrá-la.
30 Naquele dia rugirão sobre Judá
    como o rugir do mar.
E, se alguém olhar para a terra de Israel,
    verá trevas e aflição;
até a luz do dia
    será obscurecida pelas nuvens.

Footnotes:

  1. 5.10 Isto é, a terra arada num dia por dez parelhas de boi.
  2. 5.10 Hebraico: bato. O bato era uma medida de capacidade. As estimativas variam entre 20 e 40 litros.
  3. 5.10 Hebraico: hômer. O hômer era uma medida de capacidade para secos. As estimativas variam entre 200 e 400 litros.
  4. 5.10 Hebraico: efa. O efa era uma medida de capacidade para secos. As estimativas variam entre 20 e 40 litros.
  5. 5.14 Essa palavra pode ser traduzida por sepultura, profundezas, pó ou morte.
  6. 5.17 Conforme a Septuaginta. O Texto Massorético diz estrangeiros.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 6 NVI-PT

Isaías 6Nova Versão Internacional (NVI-PT)

O Chamado de Isaías

No ano em que o rei Uzias morreu, eu vi o Senhor assentado num trono alto e exaltado, e a aba de sua veste enchia o templo. Acima dele estavam serafins; cada um deles tinha seis asas: com duas cobriam o rosto, com duas cobriam os pés e com duas voavam. E proclamavam uns aos outros:

“Santo, santo, santo

é o Senhor dos Exércitos,

a terra inteira está cheia da sua glória”.

Ao som das suas vozes os batentes das portas tremeram, e o templo ficou cheio de fumaça.

Então gritei: Ai de mim! Estou perdido! Pois sou um homem de lábios impuros e vivo no meio de um povo de lábios impuros; os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos!

Logo um dos serafins voou até mim trazendo uma brasa viva, que havia tirado do altar com uma tenaz. Com ela tocou a minha boca e disse: “Veja, isto tocou os seus lábios; por isso, a sua culpa será removida, e o seu pecado será perdoado”.

Então ouvi a voz do Senhor, conclamando: “Quem enviarei? Quem irá por nós?”

E eu respondi: Eis-me aqui. Envia-me!

Ele disse: “Vá, e diga a este povo:

“Estejam sempre ouvindo,
    mas nunca entendam;
estejam sempre vendo,
    e jamais percebam.
10 Torne insensível o coração deste povo;
torne surdos os seus ouvidos
e feche os seus olhos.a]
Que eles não vejam com os olhos,
não ouçam com os ouvidos,
e não entendam com o coração,
para que não se convertam
    e sejam curados”.

11 Então eu perguntei:

Até quando, Senhor?

E ele respondeu:

“Até que as cidades estejam em ruínas
    e sem habitantes,
até que as casas fiquem abandonadas
e os campos estejam
    totalmente devastados,
12 até que o Senhor tenha enviado
    todos para longe
e a terra esteja totalmente desolada.
13 E ainda que um décimo fique no país,
    esses também serão destruídos.
Mas, assim como o terebinto e o carvalho
    deixam o tronco quando são derrubados,
assim a santa semente será o seu tronco”.

Footnotes:

  1. 6.9,10 A Septuaginta diz Ainda que estejam sempre ouvindo, vocês nunca entenderão; ainda que estejam sempre vendo, vocês jamais perceberão. 10O coração desse povo se tornou insensível; de má vontade ouviram com os seus ouvidos, e fecharam os seus olhos.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 7 NVI-PT

Isaías 7Nova Versão Internacional (NVI-PT)

O Sinal de Emanuel

Quando Acaz, filho de Jotão e neto de Uzias, era rei de Judá, o rei Rezim, da Síria, e Peca, filho de Remalias, rei de Israel, atacaram Jerusalém, mas não puderam vencê-la.

Informaram ao rei: “A Síria montou acampamento ema] Efraim”. Com isso o coração de Acaz e do seu povo agitou-se, como as árvores da floresta agitam-se com o vento.

Então o Senhor disse a Isaías: “Saia, e leve seu filho Sear-Jasubeb]. Vá encontrar-se com Acaz no final do aqueduto do açude Superior, na estrada que vai para o campo do Lavandeiro. Diga a ele: Tenha cuidado, acalme-se e não tenha medo. Que o seu coração não desanime por causa do furor destes restos de lenha fumegantes: Rezim, a Síria e o filho de Remalias.

“Porque a Síria, Efraim e o filho de Remalias têm tramado a sua ruína, dizendo: ‘Vamos invadir o reino de Judá; vamos rasgá-lo e dividi-lo entre nós, e fazer o filho de Tabeel reinar sobre ele’”. Assim diz o Soberano, o Senhor:

“Não será assim,
    isso não acontecerá,
pois a cabeça da Síria é Damasco,
    e a cabeça de Damasco é Rezim.
Em sessenta e cinco anos
    Efraim ficará muito arruinado
    para ser um povo.
A cabeça de Efraim é Samaria,
    e a cabeça de Samaria
    é o filho de Remalias.
Se vocês não ficarem firmes na fé,
    com certeza não resistirão!”

10 Disse ainda o Senhor a Acaz: 11 “Peça ao Senhor, ao seu Deus, um sinal miraculoso, seja das maiores profundezas, seja das alturas mais elevadas”.

12 Mas Acaz disse: “Não pedirei; não porei o Senhor à prova”.

13 Disse então Isaías: “Ouçam agora, descendentes de Davi! Não basta abusarem da paciência dos homens? Também vão abusar da paciência do meu Deus? 14 Por isso o Senhor mesmo lhes dará um sinal: a virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e o chamarác] Emanueld]. 15 Ele comerá coalhada e mel até a idade em que saiba rejeitar o erro e escolher o que é certo. 16 Mas, antes que o menino saiba rejeitar o erro e escolher o que é certo, a terra dos dois reis que você teme ficará deserta. 17 O Senhor trará o rei da Assíria sobre você e sobre o seu povo e sobre a descendência de seu pai. Serão dias como nunca houve, desde que Efraim se separou de Judá”.

18 Naquele dia o Senhor assobiará para chamar as moscas dos distantes rios do Egito e as abelhas da Assíria. 19 Todas virão e pousarão nos vales íngremes e nas fendas das rochas, em todos os espinheiros e em todas as cisternas. 20 Naquele dia o Senhor utilizará uma navalha alugada de além do Eufratese], o rei da Assíria, para rapar a sua cabeça e os pêlos de suas pernas e da sua barba. 21 Naquele dia o homem que tiver uma vaca e duas cabras 22 terá coalhada para comer, graças à fartura de leite que elas darão. Todos os que ficarem na terra comerão coalhada e mel. 23 Naquele dia, todo lugar onde havia mil videiras no valor de doze quilosf] de prata será deixado para as roseiras bravas e para os espinheiros. 24 Os homens entrarão ali com arcos e flechas, pois todo o país estará coberto de roseiras bravas e de espinheiros. 25 E às colinas antes lavradas com enxada você não irá mais, porque terá medo das roseiras bravas e dos espinheiros; nesses lugares os bois ficarão à solta e as ovelhas correrão livremente.

Footnotes:

  1. 7.2 Ou A Síria fez um acordo com
  2. 7.3 Sear-Jasube significa um remanescente voltará.
  3. 7.14 Alguns manuscritos do mar Morto dizem e ele o chamará; outros dizem e eles o chamarão.
  4. 7.14 Emanuel significa Deus conosco.
  5. 7.20 Hebraico: do Rio.
  6. 7.23 Hebraico: 1.000 siclos. Um siclo equivalia a 12 gramas.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

NVI-PT

Isaías 8Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Assíria, Instrumento do Senhor

O Senhor me disse: “Tome uma placa de bom tamanho e nela escreva de forma legível: Maher-Shalal-Hash-Baza]. E chame o sacerdote Urias, e Zacarias, filho de Jeberequias, como testemunhas de confiança”.

Então deitei-me com a profetisab], e ela engravidou e deu à luz um filho. E o Senhor me disse: “Dê-lhe o nome de Maher-Shalal-Hash-Baz. Pois antes que o menino saiba dizer ‘papai’ ou ‘mamãe’, a riqueza de Damasco e os bens de Samaria serão levados pelo rei da Assíria”.

O Senhor tornou a falar-me:

“Já que este povo rejeitou
    as águas de Siloé, que fluem mansamente,
e alegrou-se com Rezim
    e com o filho de Remalias,
o Senhor está trazendo contra eles
    as poderosas e devastadoras
    águas do Eufratesc],
o rei da Assíria com todo o seu poderio.
Elas transbordarão
    em todos os seus canais,
encobrirão todas as suas margens
e inundarão Judá,
    cobrindo-o até o pescoço.
Seus braços abertos se espalharão
    por toda a tua terra, ó Emanueld]!”

Continuem a fazer o mal, ó nações,
    e vocês serão destruídas!
Escutem, terras distantes:
Ainda que vocês se preparem
    para o combate,
    serão destruídas!
Sim, mesmo que se preparem
    para o combate,
    vocês serão destruídas!
10 Mesmo que vocês criem estratégias,
    elas serão frustradas;
mesmo que façam planos,
    não terão sucesso,
pois Deus está conosco!

Temam a Deus

11 O Senhor falou comigo com veemênciae], advertindo-me a não seguir o caminho desse povo. Ele disse:

12 “Não chamem conspiração
    a tudo o que esse povo chama conspiração;f]
não temam aquilo que eles temem,
    nem se apavorem.
13 O Senhor dos Exércitos
    é que vocês devem considerar santo,
a ele é que vocês devem temer,
    dele é que vocês devem ter pavor.
14 Para os dois reinos de Israel
    ele será um santuário,
mas também uma pedra de tropeço,
    uma rocha que faz cair.
E para os habitantes de Jerusalém
    ele será uma armadilha e um laço.
15 Muitos deles tropeçarão,
    cairão e serão despedaçados,
    presos no laço e capturados”.

16 Guarde o mandamento com cuidado
    e sele a lei entre os meus discípulos.
17 Esperarei pelo Senhor,
    que está escondendo o seu rosto
    da descendência de Jacó.
Nele porei a minha esperança.

18 Aqui estou eu com os filhos que o Senhor me deu. Em Israel somos sinais e símbolos da parte do Senhor dos Exércitos, que habita no monte Sião.

19 Quando disserem a vocês: “Procurem um médium ou alguém que consulte os espíritos e murmure encantamentos, pois todos recorrem a seus deuses e aos mortos em favor dos vivos”, 20 respondam: “À lei e aos mandamentos!” Se eles não falarem conforme esta palavra, vocês jamais verão a luz! 21 Aflitos e famintos vaguearão pela terra; quando estiverem famintos, ficarão irados e, olhando para cima, amaldiçoarão o seu rei e o seu Deus. 22 Depois olharão para a terra e só verão aflição, trevas e temível escuridão, e serão atirados em densas trevas.

Footnotes:

  1. 8.1 Maher-Shalal-Hash-Baz significa rapidamente até os despojos, agilmente até a pilhagem; também no versículo 3.
  2. 8.3 8.3 Isto é: mulher do profeta
  3. 8.7 Hebraico: do Rio.
  4. 8.8 Emanuel significa Deus conosco.
  5. 8.11 Hebraico: com forte mão.
  6. 8.12 Ou “Não peça um tratado todas as vezes que esse povo pedir um tratado;

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 9 NVI-PT

Isaías 9Nova Versão Internacional (NVI-PT)

O Nascimento do Príncipe da Paz

Contudo, não haverá mais escuridão para os que estavam aflitos. No passado ele humilhou a terra de Zebulom e de Naftali, mas no futuro honrará a Galiléia dos gentios, o caminho do mar, junto ao Jordão.

O povo que caminhava em trevas
    viu uma grande luz;
sobre os que viviam na terra
    da sombra da mortea]
    raiou uma luz.
Fizeste crescer a nação
    e aumentaste a sua alegria;
eles se alegram diante de ti
    como os que se regozijam na colheita,
como os que exultam
    quando dividem os bens tomados na batalha.
Pois tu destruíste o jugo
    que os oprimia,
a canga que estava sobre os seus ombros,
    e a vara de castigo do seu opressor,
como no dia da derrota de Midiã.
Pois toda bota de guerreiro
    usada em combate
e toda veste revolvida em sangue
    serão queimadas,
    como lenha no fogo.
Porque um menino nos nasceu,
    um filho nos foi dado,
e o governo está sobre os seus ombros.
E ele será chamado
Maravilhoso Conselheirob], Deus Poderoso,
    Pai Eterno, Príncipe da Paz.
Ele estenderá o seu domínio,
    e haverá paz sem fim
sobre o trono de Davi
    e sobre o seu reino,
estabelecido e mantido
    com justiça e retidão,
desde agora e para sempre.
O zelo do Senhor dos Exércitos fará isso.

A Ira do Senhor contra Israel

O Senhor enviou uma mensagem
    contra Jacó,
e ela atingiu Israel.
Todo o povo ficará sabendo,
tanto Efraim como
    os habitantes de Samaria,
que dizem com orgulho
    e arrogância de coração:
10 “Os tijolos caíram,
mas nós reconstruiremos
    com pedras lavradas;
as figueiras bravas foram derrubadas,
mas nós as substituiremos por cedros”.
11 Mas o Senhor fortaleceu
    os adversários de Rezim para atacá-los
e incitou contra eles os seus inimigos.
12 Os arameus do leste
    e os filisteus do oeste
devoraram Israel, escancarando a boca.

Apesar disso tudo,
    a ira divina não se desviou;
sua mão continua erguida.

13 Mas o povo não voltou
    para aquele que o feriu,
nem buscou o Senhor dos Exércitos.
14 Por essa razão o Senhor corta de Israel
    tanto a cabeça como a cauda,
    tanto a palma como o junco,
    num único dia;
15 as autoridades e os homens de destaque
    são a cabeça,
os profetas que ensinam mentiras
    são a cauda.
16 Aqueles que guiam este povo
    o desorientam,
e aqueles que são guiados
    deixam-se induzir ao erro.
17 Por isso o Senhor não terá nos jovens
    motivo de alegria,
nem terá piedade dos órfãos e das viúvas,
pois todos são hipócritas e perversos,
e todos falam loucuras.

Apesar disso tudo,
    a ira dele não se desviou;
sua mão continua erguida.

18 Porque a impiedade queima como fogo;
consome roseiras bravas e espinheiros,
põe em chamas os matagais da floresta,
    fazendo nuvens de fumaça.
19 Pela ira do Senhor dos Exércitos
    a terra será ressecada,
e o povo será como lenha no fogo;
    ninguém poupará seu irmão.
20 À direita devorarão,
    mas ainda estarão com fome;
à esquerda comerão,
    mas não ficarão satisfeitos.
Cada um comerá a carne
    do seu próprio irmãoc].
21 Manassés contra Efraim,
    Efraim contra Manassés,
e juntos eles se voltarão contra Judá.

Apesar disso tudo,
    a ira divina não se desviou;
sua mão continua erguida.

Footnotes:

  1. 9.2 Ou terra das trevas
  2. 9.6 Ou chamado Maravilhoso, Conselheiro
  3. 9.20 Ou braço

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 10 NVI-PT

Isaías 10Nova Versão Internacional (NVI-PT)

10 Ai daqueles que fazem leis injustas,
    que escrevem decretos opressores,
para privar os pobres dos seus direitos
    e da justiça os oprimidos do meu povo,
fazendo das viúvas sua presa
    e roubando dos órfãos!
Que farão vocês no dia do castigo,
quando a destruição
    vier de um lugar distante?
Atrás de quem vocês correrão
    em busca de ajuda?
Onde deixarão
    todas as suas riquezas?
Nada poderão fazer,
    a não ser encolher-se entre os prisioneiros
    ou cair entre os mortos.

Apesar disso tudo,
    a ira divina não se desviou;
sua mão continua erguida.

O Juízo de Deus sobre a Assíria

“Ai dos assírios, a vara do meu furor,
    em cujas mãos está o bastão da minha ira!
Eu os envio contra uma nação ímpia,
    contra um povo que me enfurece,
para saqueá-lo e arrancar-lhe os bens,
    e para pisoteá-lo como a lama das ruas.
Mas não é o que eles pretendem,
    não é o que têm planejado;
antes, o seu propósito é destruir
    e dar fim a muitas nações.
‘Os nossos comandantes
    não são todos reis?’, eles perguntam.
Acaso não aconteceu a Calno
    o mesmo que a Carquemis?
Hamate não é como Arpade
    e Samaria como Damasco?
10 Assim como esses reinos idólatras
foram conquistados por minha mão,
reinos cujas imagens
    eram mais numerosas
    que as de Jerusalém e de Samaria,
11 eu tratarei Jerusalém e suas imagens
    como tratei Samaria e seus ídolos.”

12 Quando o Senhor terminar toda a sua obra contra o monte Sião e contra Jerusalém, ele dirá: “Castigarei o rei da Assíria pelo orgulho obstinado de seu coração e pelo seu olhar arrogante. 13 Pois ele diz:

“‘Com a força da minha mão eu o fiz,
    e com a minha sabedoria,
porque tenho entendimento.
Removi as fronteiras das nações,
saqueei os seus tesouros;
como um poderoso
    subjuguei seus habitantesa].
14 Como se estica o braço
    para alcançar um ninho,
assim estiquei o braço
    para apanhar a riqueza das nações;
como os que ajuntam ovos abandonados,
    assim ajuntei toda a terra;
não houve ninguém que batesse as asas
    ou que desse um pio’”.

15 Será que o machado se exalta
    acima daquele que o maneja,
ou a serra se vangloria
    contra aquele que a usa?
Seria como se uma vara manejasse
    quem a ergue,
ou o bastão levantasse
    quem não é madeira!
16 Por isso o Soberano,
    o Senhor dos Exércitos,
enviará uma enfermidade devastadora
    sobre os seus fortes guerreiros;
no lugar da sua glória
    se acenderá um fogo
    como chama abrasadora.
17 A Luz de Israel se tornará um fogo;
    o seu Santo, uma chama.
Num único dia ela queimará e consumirá
    os seus espinheiros
    e as suas roseiras bravas.
18 A glória das suas florestas
    e dos seus campos férteis
se extinguirá totalmente,
    como definha um enfermo.
19 E as árvores que sobrarem
    nas suas florestas serão tão poucas
    que até uma criança poderá contá-las.

O Remanescente de Israel

20 Naquele dia o remanescente de Israel,
    os sobreviventes da descendência de Jacó,
já não confiarão naquele que os feriu;
antes confiarão no Senhor,
    no Santo de Israel, com toda a fidelidade.
21 Um remanescente voltaráb],
sim, o remanescente de Jacó
    voltará para o Deus Poderoso.
22 Embora o seu povo, ó Israel,
    seja como a areia do mar,
apenas um remanescente voltará.
A destruição já foi decretada,
e virá transbordante de justiça.
23 O Soberano, o Senhor dos Exércitos,
    executará a destruição decretada
    contra todo o país.

24 Por isso o Soberano,

o Senhor dos Exércitos, diz:

“Povo meu que vive em Sião,
    não tenha medo dos assírios,
quando eles o espancam com uma vara
e erguem contra você um bastão,
    como fez o Egito.
25 Muito em breve o meu furor passará,
e a minha ira se voltará
    para a destruição deles”.

26 O Senhor dos Exércitos
    os flagelará com um chicote,
como fez quando feriu Midiã
    na rocha de Orebe;
ele erguerá o seu cajado contra o mar,
    como fez no Egito.
27 Naquele dia o fardo deles
    será tirado dos seus ombros,
e o jugo deles do seu pescoço;
o jugo se quebrará
    porque vocês estarão muito gordos!c]

28 Eles entram em Aiate;
    passam por Migrom;
    guardam suprimentos em Micmás.
29 Atravessam o vale e dizem:
    “Passaremos a noite acampados em Geba”.
Ramá treme; Gibeá de Saul foge.
30 Clamem, ó habitantes de Galim!
    Escute, ó Laís! Pobre Anatote!
31 Madmena está em fuga;
    o povo de Gebim esconde-se.
32 Hoje eles vão parar em Nobe;
sacudirão o punho para
    o monte da cidaded] de Sião,
    para a colina de Jerusalém.

33 Vejam! O Soberano,
    o Senhor dos Exércitos,
cortará os galhos com grande força.
As árvores altivas serão derrubadas,
as altas serão lançadas por terra.
34 Com um machado ele ceifará a floresta;
    o Líbano cairá diante do Poderoso.

Footnotes:

  1. 10.13 Ou poderosos
  2. 10.21 Hebraico: Sear-Jasube; também no versículo 22.
  3. 10.27 A Septuaginta diz será quebrado dos seus ombros.
  4. 10.32 Hebraico: filha.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 11 NVI-PT

Isaías 11Nova Versão Internacional (NVI-PT)

O Ramo de Jessé

11 Um ramo surgirá do tronco de Jessé,
    e das suas raízes brotará um renovo.
O Espírito do Senhor
    repousará sobre ele,
o Espírito que dá sabedoria e entendimento,
    o Espírito que traz conselho e poder,
o Espírito que dá conhecimento
    e temor do Senhor.
E ele se inspirará no temor do Senhor.

Não julgará pela aparência,
    nem decidirá com base no que ouviu;
mas com retidão julgará os necessitados,
    com justiça tomará decisões
em favor dos pobres.
    Com suas palavras,
como se fossem um cajado,
    ferirá a terra;
com o sopro de sua boca
    matará os ímpios.
A retidão será a faixa de seu peito,
    e a fidelidade o seu cinturão.

O lobo viverá com o cordeiro,
    o leopardo se deitará com o bode,
o bezerro, o leão e o novilho gordo
    pastarão juntos;a]
e uma criança os guiará.
A vaca se alimentará com o urso,
    seus filhotes se deitarão juntos,
e o leão comerá palha como o boi.
A criancinha brincará
    perto do esconderijo da cobra,
a criança colocará a mão
    no ninho da víbora.
Ninguém fará nenhum mal,
    nem destruirá coisa alguma
em todo o meu santo monte,
    pois a terra se encherá
do conhecimento do Senhor
    como as águas cobrem o mar.

10 Naquele dia as nações buscarão a Raiz de Jessé, que será como uma bandeira para os povos, e o seu lugar de descanso será glorioso. 11 Naquele dia o Senhor estenderá o braço pela segunda vez para reivindicar o remanescente do seu povo que for deixado na Assíria, no Egito, em Patrosb], na Etiópiac], em Elão, em Sineard], em Hamate e nas ilhas do mar.

12 Ele erguerá uma bandeira para as nações
    a fim de reunir os exilados de Israel;
ajuntará o povo disperso de Judá
    desde os quatro cantos da terra.
13 O ciúme de Efraim desaparecerá,
    e a hostilidade de Judá será eliminada;
Efraim não terá ciúme de Judá,
    nem Judá será hostil a Efraim.
14 Eles se infiltrarão pelas encostas
    da Filístia, a oeste;
juntos saquearão o povo do leste.
    Porão as mãos sobre Edom e Moabe,
e os amonitas lhes estarão sujeitos.
15 O Senhor fará secar o golfo do mar do Egito;
    com um forte vento varrerá com a mão o Eufratese],
e o dividirá em sete riachos,
    para que se possa atravessá-lo de sandálias.
16 Haverá uma estrada
    para o remanescente do seu povo
que for deixado na Assíria,
    como houve para Israel
quando saiu do Egito.

Footnotes:

  1. 11.6 A Septuaginta diz o bezerro e o leão comerão juntos.
  2. 11.11 Ou alto Egito
  3. 11.11 Hebraico: Cuxe.
  4. 11.11 Ou Babilônia
  5. 11.15 Hebraico: o Rio.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 12 NVI-PT

Isaías 12Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Ação de Graças

12 Naquele dia você dirá:

“Eu te louvarei, Senhor!
    Pois estavas irado contra mim,
mas a tua ira desviou-se,
    e tu me consolaste.
Deus é a minha salvação;
    terei confiança e não temerei.
O Senhor, sim, o Senhor
    é a minha força e o meu cântico;
ele é a minha salvação!”
Com alegria vocês tirarão água
    das fontes da salvação.

Naquele dia vocês dirão:

“Louvem o Senhor,
    invoquem o seu nome;
anunciem entre as nações os seus feitos,
    e façam-nas saber
que o seu nome é exaltado.
Cantem louvores ao Senhor,
    pois ele tem feito coisas gloriosas,
sejam elas conhecidas em todo o mundo.
Gritem bem alto e cantem de alegria,
    habitantes de Sião,
pois grande é o Santo de Israel
    no meio de vocês”.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 13 NVI-PT

Isaías 13Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Profecia contra a Babilônia

13 Advertência contra a Babilônia, que Isaías, filho de Amoz, recebeu em visão:

Levantem uma bandeira no topo
    de uma colina desnuda,
gritem a eles;
    chamem-nos com um aceno,
para que entrem pelas portas dos nobres.
Eu mesmo ordenei aos meus santos;
    para executarem a minha ira
já convoquei os meus guerreiros,
    os que se regozijam
com o meu triunfo.

Escutem! Há um barulho nos montes
    como o de uma grande multidão!
Escutem! É uma gritaria entre os reinos,
    como nações formando
uma imensa multidão!
    O Senhor dos Exércitos está reunindo
um exército para a guerra.
Eles vêm de terras distantes,
    lá dos confins dos céus;
o Senhor e as armas da sua ira,
    para destruírem todo o país.

Chorem, pois o dia do Senhor está perto;
    virá como destruição
da parte do Todo-poderoso.
Por isso, todas as mãos ficarão trêmulas,
    o coração de todos os homens se derreterá.
Ficarão apavorados,
    dores e aflições os dominarão;
eles se contorcerão como a mulher
    em trabalho de parto.
Olharão chocados uns para os outros,
    com os rostos em fogo.

Vejam! O dia do Senhor está perto,
    dia cruel, de ira e grande furor,
para devastar a terra
    e destruir os seus pecadores.
10 As estrelas do céu
    e as suas constelações
não mostrarão a sua luz.
    O sol nascente escurecerá,
e a lua não fará brilhar a sua luz.
11 Castigarei o mundo
    por causa da sua maldade,
os ímpios pela sua iniqüidade.
    Darei fim à arrogância dos altivos
e humilharei o orgulho dos cruéis.
12 Tornarei o homem mais escasso
    do que o ouro puro,
mais raro do que o ouro de Ofir.
13 Por isso farei o céu tremer,
    e a terra se moverá do seu lugar
diante da ira do Senhor dos Exércitos,
    no dia do furor da sua ira.

14 Como a gazela perseguida,
    como a ovelha que ninguém recolhe,
cada um voltará para o seu povo,
    cada um fugirá para a sua terra.
15 Todo o que for capturado
    será traspassado;
todos os que forem apanhados
    cairão à espada.
16 Seus bebês serão despedaçados
    diante dos seus olhos;
suas casas serão saqueadas
    e suas mulheres, violentadas.

17 Vejam! Eu despertarei
    contra eles os medos,
que não se interessam pela prata
    nem se deleitam com o ouro.
18 Seus arcos ferirão os jovens,
    e eles não terão misericórdia dos bebês,
nem olharão com compaixão
    para as crianças.
19 Babilônia, a jóia dos reinos,
    o esplendor do orgulho dos babilôniosa],
será destruída por Deus,
    à semelhança de Sodoma e Gomorra.
20 Nunca mais será repovoada
    nem habitada, de geração em geração;
o árabe não armará ali a sua tenda
    e o pastor não fará descansar ali
o seu rebanho.
21 Mas as criaturas do deserto lá estarão,
    e as suas casas se encherão de chacais;
nela habitarão corujas
    e saltarão bodes selvagens.
22 As hienas uivarão em suas fortalezas,
    e os chacais em seus luxuosos palácios.
O tempo dela está terminando,
    e os seus dias não serão prolongados.

Footnotes:

  1. 13.19 Ou caldeus

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 14 NVI-PT

Isaías 14Nova Versão Internacional (NVI-PT)

14 O Senhor terá compaixão de Jacó;
    tornará a escolher Israel
e os estabelecerá em sua própria terra.
    Os estrangeiros se juntarão a eles
e farão parte da descendência de Jacó.
Povos os apanharão e os levarão
    ao seu próprio lugar.
E a descendência de Israel
    possuirá os povos
como servos e servas
    na terra do Senhor.
Farão prisioneiros os seus captores
    e dominarão sobre os seus opressores.

No dia em que o Senhor lhe der descanso do sofrimento, da perturbação e da cruel escravidão que sobre você foi imposta, você zombará assim do rei da Babilônia:

Como chegou ao fim o opressor!
    Sua arrogânciaa] acabou-se!
O Senhor quebrou a vara dos ímpios,
    o cetro dos governantes,
que irados feriram os povos
    com golpes incessantes,
e enfurecidos subjugaram as nações
    com perseguição implacável.
Toda a terra descansa tranqüila,
    todos irrompem em gritos de alegria.
Até os pinheiros e os cedros do Líbano
    alegram-se por sua causa e dizem:
“Agora que você foi derrubado,
    nenhum lenhador vem derrubar-nos!”

Nas profundezas
    o Sheolb] está todo agitado
para recebê-lo quando chegar.
    Por sua causa ele desperta
os espíritos dos mortos,
    todos os governantes da terra.
Ele os faz levantar-se dos seus tronos,
    todos os reis dos povos.
10 Todos responderão e lhe dirão:
    “Você também perdeu as forças como nós,
e tornou-se como um de nós”.
11 Sua soberba foi lançada na sepultura,
    junto com o som das suas liras;
sua cama é de larvas,
    sua coberta, de vermes.

12 Como você caiu dos céus,
    ó estrela da manhã, filho da alvorada!
Como foi atirado à terra,
    você, que derrubava as nações!
13 Você, que dizia no seu coração:
    “Subirei aos céus;
erguerei o meu trono
    acima das estrelas de Deus;
eu me assentarei no monte da assembléia,
    no ponto mais elevado do monte santoc].
14 Subirei mais alto
    que as mais altas nuvens;
serei como o Altíssimo”.
15 Mas às profundezas do Sheol
    você será levado,
irá ao fundo do abismo!

16 Os que olham para você
    admiram-se da sua situação,
e a seu respeito ponderam:
    “É esse o homem que fazia tremer a terra,
abalava os reinos,
17 fez do mundo um deserto,
    conquistou cidades
e não deixou que os seus prisioneiros
    voltassem para casa?”

18 Todos os reis das nações
    jazem honrosamente,
cada um em seu próprio túmulo.
19 Mas você é atirado fora do seu túmulo,
    como um galho rejeitado;
como as roupas dos mortos
    que foram feridos à espada;
como os que descem às pedras da cova;
    como um cadáver pisoteado,
20 você não se unirá a eles
    num sepultamento,
pois destruiu a sua própria terra,
    e matou o seu próprio povo.

Nunca se mencione
    a descendência dos malfeitores!
21 Preparem um local para matar
    os filhos dele
por causa da iniqüidade
    dos seus antepassados;
para que eles não se levantem
    para herdar a terra
e cobri-la de cidades.

22 “Eu me levantarei contra eles”,
    diz o Senhor dos Exércitos.
“Eliminarei da Babilônia o seu nome
    e os seus sobreviventes,
sua prole e os seus descendentes”,
    diz o Senhor.
23 “Farei dela um lugar para corujas
    e uma terra pantanosa;
vou varrê-la com a vassoura da destruição”,
    diz o Senhor dos Exércitos.

Profecia contra a Assíria

24 O Senhor dos Exércitos jurou:

“Certamente, como planejei,
    assim acontecerá,
e, como pensei, assim será.
25 Esmagarei a Assíria na minha terra;
    nos meus montes a pisotearei.
O seu jugo será tirado do meu povo,
    e o seu fardo, dos ombros dele”.

26 Esse é o plano estabelecido
    para toda a terra;
essa é a mão estendida
    sobre todas as nações.
27 Pois esse é o propósito
    do Senhor dos Exércitos;
quem pode impedi-lo?
    Sua mão está estendida;
quem pode fazê-la recuar?

Profecia contra os Filisteus

28 Esta advertência veio no ano em que o rei Acaz morreu:

29 Vocês, filisteus, todos vocês,
    não se alegrem
porque a vara que os feria está quebrada!
    Da raiz da cobra brotará uma víbora,
e o seu fruto será uma serpente veloz.
30 O mais pobre dos pobres
    achará pastagem,
e os necessitados descansarão
    em segurança.
Mas eu matarei de fome
    a raiz de vocês,
e ela matará os seus sobreviventes.

31 Lamente, ó porta! Clame, ó cidade!
    Derretam-se todos vocês, filisteus!
Do norte vem um exército,
    e ninguém desertou de suas fileiras.
32 Que resposta se dará
    aos emissários daquela nação?
Esta: “O Senhor estabeleceu Sião,
    e nela encontrarão refúgio
os aflitos do seu povo”.

Footnotes:

  1. 14.4 Conforme os manuscritos do mar Morto, a Septuaginta e a Versão Siríaca.
  2. 14.9 Essa palavra pode ser traduzida por sepultura, profundezas, pó ou morte; também no versículo 15
  3. 14.13 Ou alto do norte. Hebraico: zafon.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 15 NVI-PT

Isaías 15Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Profecia contra Moabe

15 Advertência contra Moabe:

Sim, na noite em que foi destruída,
    Ar, em Moabe, ficou arruinada!
E na noite em que foi destruída,
    Quir, em Moabe, ficou arruinada!
Sobe-se ao templo em Dibom,
    a seus altares idólatras, para chorar;
por causa de Nebo e de Medeba
    Moabe pranteia.
Todas as cabeças estão rapadas
    e toda barba foi cortada.
Nas ruas andam vestidos
    de roupas de lamento;
nos terraços e nas praças públicas
    todos pranteiam e se prostram chorando.
Hesbom e Eleale clamam;
    até Jaaz as suas vozes são ouvidas.
Por isso os homens armados
    de Moabe gritam,
e o coração deles treme.

O meu coração clama
    por causa de Moabe!
Os seus fugitivos vão até Zoar,
    até Eglate-Selisia.
Sobem pelo caminho de Luíte,
    caminhando e chorando.
Pela estrada de Horonaim
    levantam clamor em face da destruição,
porque as águas de Ninrim secaram-se,
    a pastagem secou-se
e a vegetação morreu;
    todo o verde desapareceu!
Por isso, a riqueza que adquiriram
    e armazenaram
eles levam para além
    do riacho dos Salgueiros.
Com efeito, seu clamor espalha-se
    por todo o território de Moabe;
sua lamentação até Eglaim,
    até Beer-Elim.
Ainda que as águas de Dimoma]
    estejam cheias de sangue,
trarei mais mal sobre Dimom:
    um leão sobre os fugitivos de Moabe
e sobre aqueles que permanecem na terra.

Footnotes:

  1. 15.9 Alguns manuscritos dizem Dibom.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 16 NVI-PT

Isaías 16Nova Versão Internacional (NVI-PT)

16 Enviem cordeiros como tributo
    ao governante da terra,
desde Selá, atravessando o deserto,
    até o monte Sião.
Como aves perdidas,
    lançadas fora do ninho,
assim são os habitantes de Moabe
    nos lugares de passagem do Arnom.

“Dá conselhos e propõe uma decisão.
    Torna a tua sombra como a noite
em pleno meio-dia
    e esconde os fugitivos;
não deixes ninguém saber
    onde estão os refugiados.
Que os fugitivos moabitas
    habitem contigo;
sê para eles abrigo contra o destruidor.”

O opressor há de ter fim,
    a destruição se acabará
e o agressor desaparecerá da terra.
Então, em amor será firmado um trono;
    em fidelidade um homem
se assentará nele na tenda de Davi:
    um Juiz que busca a justiça
e se apressa em defender o que é justo.

Ouvimos acerca da soberba de Moabe:
    da sua arrogância exagerada,
de todo o seu orgulho e do seu ódio;
    mas tudo isso não vale nada.
Por isso choram os moabitas,
    todos choram por Moabe.
Cada um se lamenta e se entristece
    pelos bolos de passas de Quir-Haresete.
As lavouras de Hesbom estão murchas,
    como também as videiras de Sibma.
Os governantes das nações
    pisotearam as melhores videiras,
que antes chegavam até Jazar
    e estendiam-se para o deserto.
Seus brotos espalhavam-se
    e chegavam ao mar.
Por isso eu choro, como Jazar chora,
    por causa das videiras de Sibma.
Hesbom, Eleale, com minhas lágrimas
    eu as encharco!
Pois não se ouvem mais os gritos de alegria
    por seus frutos e por suas colheitas.
10 Foram-se a alegria
    e a exultação dos pomares;
ninguém canta nem grita nas vinhas;
    ninguém pisa as uvas nos lagares,
pois fiz cessar os gritos de alegria.
11 Por isso as minhas entranhas gemem
    como harpa por Moabe;
o íntimo do meu ser
    estremece por Quir-Heres.
12 Quando Moabe se apresentar cansado
    nos lugares altos,
e for ao seu santuário,
    nada conseguirá.

13 Essa palavra o Senhor já havia falado acerca de Moabe. 14 Mas agora o Senhor diz: “Dentro de três anos, e nem um dia mais,a] o esplendor de Moabe e toda a sua grande população serão desprezados, e os seus sobreviventes serão poucos e fracos”.

Footnotes:

  1. 16.14 Hebraico: como os anos de um contrato de trabalho.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 17 NVI-PT

Isaías 17Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Mensagem contra Damasco

17 Advertência contra Damasco:

    Damasco deixará de ser cidade;
e se tornará um monte de ruínas.
Suas cidades serão abandonadas;
    serão entregues aos rebanhos
que ali se deitarão,
    e ninguém os espantará.
Efraim deixará de ser uma fortaleza,
    e Damasco uma realeza;
o remanescente de Arã será
    como a glória dos israelitas,
anuncia o Senhor dos Exércitos.

Naquele dia a glória de Jacó se definhará,
    e a gordura do seu corpo se consumirá.
Será como quando
    um ceifeiro junta o trigo
e colhe as espigas com o braço,
    como quando se apanham
os feixes de trigo
    no vale de Refaim.
Contudo, restarão algumas espigas,
    como, quando se sacode uma oliveira,
ficam duas ou três azeitonas
    nos galhos mais altos
e umas quatro ou cinco
    nos ramos mais produtivos,
anuncia o Senhor, o Deus de Israel.

Naquele dia os homens olharão
    para aquele que os fez
e voltarão os olhos para o Santo de Israel.
Não olharão para os altares,
    obra de suas mãos,
e não darão a mínima atenção
    aos postes sagrados
e aos altares de incenso
    que os seus dedos fizeram.

Naquele dia as suas cidades fortes, que tinham sido abandonadas por causa dos israelitas, serão como lugares entregues aos bosques e ao mato. E tudo será desolação.

10 Porque vocês se esqueceram de Deus,
    do seu Salvador,
e não se lembraram da Rocha,
    da fortaleza de vocês.
Por isso, embora vocês cultivem
    as melhores plantas,
videiras importadas,
11 e no dia em que as semearem
    as façam crescer,
e de manhã florescer,
    contudo, não haverá colheita
no dia da tristeza e do mal irremediável.

12 Ah! O bramido das numerosas nações;
    bramam como o mar!
Ah, o rugido dos povos;
    rugem como águas impetuosas!
13 Embora os povos rujam como
    ondas encapeladas,
quando ele os repreender,
    fugirão para longe,
carregados pelo vento
    como palha nas colinas,
como galhos arrancados pela ventania.
14 Ao cair da tarde, pavor repentino!
    Antes do amanhecer, já se foram!
Esse é o destino dos que nos saqueiam,
    essa é a parte que caberá aos que roubam.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 18 NVI-PT

Isaías 18Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Profecia contra a Etiópia

18 Ai da terra do zumbido de insetosa]
    ao longo dos rios da Etiópiab],
que manda emissários pelo mar
    em barcos de papiro sobre as águas.

Vão, ágeis mensageiros,
    a um povo alto e de pele macia,
a um povo temido
    pelos que estão perto
e pelos que estão longe,
    nação agressiva e de fala estranha,
cuja terra é dividida por rios.

Todos vocês, habitantes do mundo,
    vocês que vivem na terra,
quando a bandeira for erguida
    sobre os montes, vocês a verão,
e, quando soar a trombeta,
    vocês a ouvirão.
Assim diz o Senhor:
    “Do lugar onde moro
ficarei olhando, quieto
    como o ardor do sol reluzente,
como a nuvem de orvalho
    no calor do tempo da colheita”.
Pois, antes da colheita,
    quando a floração der lugar ao fruto
e as uvas amadurecerem,
    ele cortará os brotos com a podadeira
e tirará os ramos longos.
Serão todos entregues
    aos abutres das montanhas
e aos animais selvagens;
    as aves se alimentarão deles todo o verão,
e os animais selvagens, todo o inverno.

Naquela ocasião dádivas serão trazidas

ao Senhor dos Exércitos

da parte de um povo alto e de pele macia,
da parte de um povo temido
    pelos que estão perto
    e pelos que estão longe,
nação agressiva e de fala estranha,
    cuja terra é dividida por rios.

As dádivas serão trazidas ao monte Sião, ao local do nome do Senhor dos Exércitos.

Footnotes:

  1. 18.1 Ou gafanhotos
  2. 18.1 Hebraico: de Cuxe.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Isaías 20Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Profecia contra o Egito e a Etiópia

20 No ano em que o general enviado por Sargom, rei da Assíria, atacou Asdode e a conquistou, nessa mesma ocasião o Senhor falou por meio de Isaías, filho de Amoz, e disse: “Tire o pano de saco do corpo e as sandálias dos pés”. Ele obedeceu, e passou a andar nu e descalço.

Disse então o Senhor: “Assim como o meu servo Isaías andou nu e descalço durante três anos, como sinal e advertência contra o Egito e contra a Etiópiaa], assim também o rei da Assíria, para vergonha do Egito, levará nus e descalços os prisioneiros egípcios e os exilados etíopes, jovens e velhos, com as nádegas descobertas. Os que confiavam na Etiópia e se vangloriavam no Egito terão medo e ficarão decepcionados. Naquele dia o povo que vive deste lado do mar dirá: ‘Vejam o que aconteceu com aqueles em quem confiávamos, a quem recorremos para nos ajudar e nos livrar do rei da Assíria! E agora? Como escaparemos?’”

Footnotes:

  1. 20.3 Hebraico: Cuxe; também no versículo 5.
Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reservem w

Isaías 20Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Profecia contra o Egito e a Etiópia

20 No ano em que o general enviado por Sargom, rei da Assíria, atacou Asdode e a conquistou, nessa mesma ocasião o Senhor falou por meio de Isaías, filho de Amoz, e disse: “Tire o pano de saco do corpo e as sandálias dos pés”. Ele obedeceu, e passou a andar nu e descalço.

Disse então o Senhor: “Assim como o meu servo Isaías andou nu e descalço durante três anos, como sinal e advertência contra o Egito e contra a Etiópiaa], assim também o rei da Assíria, para vergonha do Egito, levará nus e descalços os prisioneiros egípcios e os exilados etíopes, jovens e velhos, com as nádegas descobertas. Os que confiavam na Etiópia e se vangloriavam no Egito terão medo e ficarão decepcionados. Naquele dia o povo que vive deste lado do mar dirá: ‘Vejam o que aconteceu com aqueles em quem confiávamos, a quem recorremos para nos ajudar e nos livrar do rei da Assíria! E agora? Como escaparemos?’”

Footnotes:

  1. 20.3 Hebraico: Cuxe; também no versículo 5.
Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

orldwide.

Isaías 19Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Profecia contra o Egito

19 Advertência contra o Egito:

Vejam! O Senhor cavalga
    numa nuvem veloz
que vai para o Egito.
    Os ídolos do Egito tremem diante dele,
e os corações dos egípcios
    se derretem no íntimo.

“Incitarei egípcio contra egípcio;
    cada um lutará contra seu irmão,
vizinho lutará contra vizinho,
    cidade contra cidade,
reino contra reino.
Os egípcios ficarão desanimados,
    e farei que os seus planos
resultem em nada.
    Depois eles consultarão os ídolos
e os necromantes,
    os médiuns e os adivinhos,
então eu entregarei os egípcios
    nas mãos de um senhor cruel,
e um rei feroz dominará sobre eles”,
    anuncia o Soberano,
o Senhor dos Exércitos.

As águas do rio vão secar-se;
    o leito do rio ficará completamente seco.
Os canais terão mau cheiro;
    os riachos do Egito
vão diminuir até secar-se;
    os juncos e as canas murcharão.
Haverá lugares secos ao longo do Nilo
    e na própria foz do rio.
Tudo o que for semeado ao longo do Nilo
    se ressecará,
será levado pelo vento
    e desaparecerá.
Os pescadores gemerão
    e se lamentarão,
como também todos os que lançam
    anzóis no Nilo;
os que lançam redes na água
    desanimarão.
Os que trabalham com linho
    e os tecelões de algodão se desesperarão.
10 Os nobres ficarão deprimidos,
    e todos os assalariados ficarão abatidos.

11 Os líderes de Zoã
    não passam de insensatos;
os sábios conselheiros do faraó
    dão conselhos tolos.
Como, então,
    vocês podem dizer ao faraó:
“Sou sábio,
    sou discípulo dos reis da antigüidade”?

12 Onde estão agora os seus sábios?
    Que lhe mostrem,
se é que eles têm conhecimento
    do que o Senhor dos Exércitos
tem planejado contra o Egito.
13 Tornaram-se tolos os líderes de Zoã,
    e os de Mênfis são enganados;
os chefes dos seus clãs
    induziram o Egito ao erro.
14 O Senhor derramou dentro deles
    um espírito que os deixou desorientados;
eles levam o Egito a cambalear
    em tudo quanto faz,
como cambaleia o bêbado
    em volta do seu vômito.
15 Não há nada que o Egito possa fazer,
    nada que a cabeça ou a cauda,
a palma ou o junco possam fazer.

16 Naquele dia os egípcios serão como mulheres. Tremerão de medo diante do agitar da mão do Senhor dos Exércitos, que se levantará contra eles. 17 Judá trará pavor aos egípcios; todo aquele que mencionar o nome de Judá ficará apavorado, por causa do plano do Senhor dos Exércitos contra eles.

18 Naquele dia cinco cidades do Egito falarão a língua de Canaã e jurarão lealdade ao Senhor dos Exércitos. Uma delas será chamada Cidade do Sola].

19 Naquele dia haverá um altar dedicado ao Senhor no centro do Egito, e em sua fronteira, um monumento ao Senhor. 20 Serão um sinal e um testemunho para o Senhor dos Exércitos na terra do Egito. Quando eles clamarem ao Senhor por causa dos seus opressores, ele lhes enviará um salvador e defensor que os libertará. 21 Assim o Senhor se dará a conhecer aos egípcios, e naquele dia eles saberão quem é o Senhor. A ele prestarão culto com sacrifícios e ofertas de cereal; farão votos ao Senhor e os cumprirão. 22 O Senhor ferirá os egípcios; ele os ferirá e os curará. Eles se voltarão para o Senhor, e ele responderá às suas súplicas e os curará.

23 Naquele dia haverá uma estrada do Egito para a Assíria. Os assírios irão para o Egito, e os egípcios para a Assíria, e os egípcios e os assírios cultuarão juntos. 24 Naquele dia Israel será um mediador entre o Egito e a Assíria, uma bênção na terra. 25 O Senhor dos Exércitos os abençoará, dizendo: “Bendito sejam o Egito, meu povo, a Assíria, obra de minhas mãos, e Israel, minha herança”.

Footnotes:

  1. 19.18 Isto é, Heliópolis. Conforme alguns manuscritos do Texto Massorético, os manuscritos do mar Morto e a Vulgata. Muitos manuscritos do Texto Massorético dizem Cidade da Destruição.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Amós 8 NVI-PT

Amós 8Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Visão de um Cesto de Frutas Maduras

O Senhor, o Soberano, me mostrou um cesto de frutas maduras. “O que você está vendo, Amós?”, ele perguntou.

Um cesto de frutas maduras, respondi.

Então o Senhor me disse: “Chegou o fim de Israel, o meu povo; não mais o pouparei”.

“Naquele dia”, declara o Senhor, o Soberano, “as canções no templo se tornarão lamentos.

Ouçam, vocês que pisam os pobres
    e arruínam os necessitados da terra,
dizendo:
    “Quando acabará a lua nova
    para que vendamos o cereal?
E quando terminará o sábado
    para que comercializemos o trigo,
    diminuindo a medida,
aumentando o preço    enganando com balanças desonestas e
comprando o pobre com prata
    e o necessitado por um par de sandálias,
vendendo até palha com o trigo?”

O Senhor jurou contra o orgulho de Jacó: “Jamais esquecerei coisa alguma do que eles fizeram.

“Acaso não tremerá
    a terra por causa disso,
e não chorarão
    todos os que nela vivem?
Toda esta terra
    se levantará como o Nilo;
será agitada e depois afundará
    como o ribeiro do Egito.

“Naquele dia”, declara o Senhor, o Soberano:

“Farei o sol se pôr ao meio-dia
    e em plena luz do dia escurecerei a terra.
10 Transformarei as suas festas em velório
    e todos os seus cânticos em lamentação.
Farei que todos vocês
    vistam roupas de luto
e rapem a cabeça.
Farei daquele dia
    um dia de luto por um filho único,
    e o fim dele, como um dia de amargura.

11 “Estão chegando os dias”,
    declara o Senhor, o Soberano,
“em que enviarei fome a toda esta terra;
    não fome de comida nem sede de água,
mas fome e sede de ouvir
    as palavras do Senhor.
12 Os homens vaguearão
    de um mar a outro,
do Norte ao Oriente,
    buscando a palavra do Senhor,
mas não a encontrarão.

13 “Naquele dia as jovens belas
    e os rapazes fortes
desmaiarão de sede.
14 Aqueles que juram
    pela vergonhae os que dizem:
    ‘Juro pelo nome do seu deus, ó Dã’
ou ‘Juro pelo nome
    do deus    cairão, para nunca mais se levantar!”

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Amós 9 NVI-PT

Amós 9Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Israel Será Destruído

Vi o Senhor junto ao altar, e ele disse:

“Bata no topo das colunas
    para que tremam os umbrais.
Faça que elas caiam
    sobre todos os presentes;
e os que sobrarem matarei à espada.
    Ninguém fugirá, ninguém escapará.
Ainda que escavem
    até às profundezas    dali a minha mão irá tirá-los.
Se subirem até os céus,
    de lá os farei descer.
Mesmo que se escondam
    no topo do Carmelo,
    lá os caçarei e os prenderei.
Ainda que se escondam de mim
    no fundo do mar,
    ali ordenarei à serpente que os morda.
Mesmo que sejam levados ao exílio
    por seus inimigos,
    ali ordenarei que a espada os mate.
Vou vigiá-los para lhes fazer
    o mal e não o bem”.

Quanto ao Senhor,
    o Senhor dos Exércitos,
ele toca na terra, e ela se derrete,
    e todos os que nela vivem pranteiam;
ele ergue toda a terra como o Nilo,
    e depois a afunda
    como o ribeiro do Egito.
Ele constrói suas câmaras altas    e firma a abóbada sobre a terra;
ele reúne as águas do mar e as espalha
    sobre a superfície da terra.
Senhor é o seu nome.

“Vocês, israelitas, não são para mim
    melhores do que os etíopes    declara o Senhor.
“Eu tirei Israel do Egito,
    os filisteus de Caftore os arameus de Quir.

“Sem dúvida, os olhos
    do Senhor, o Soberano,
    se voltam para este reino pecaminoso.
Eu o varrerei da superfície da terra,
    mas não destruirei totalmente
    a descendência de Jacó”,
    declara o Senhor.
“Pois darei a ordem,
    e sacudirei a nação de Israel
    entre todas as nações,
tal como o trigo
é abanado numa peneira,
    e nem um grão cai na terra.
10 Todos os pecadores
    que há no meio do meu povo
    morrerão à espada,
todos os que dizem:
‘A desgraça não nos atingirá
    nem nos encontrará’.

A Restauração de Israel

11 “Naquele dia levantarei
    a tenda caída de Davi.
Consertarei o que estiver quebrado,
    e restaurarei as suas ruínas.
Eu a reerguerei,
    para que seja como era no passado,
12 para que o meu povo conquiste
    o remanescente de Edom
    e todas as nações que me pertencem”,
declara o Senhor,    que realizará essas coisas.

13 “Dias virão”, declara o Senhor,
    “em que a ceifa continuará
    até o tempo de arar,
e o pisar das uvas
    até o tempo de semear.
Vinho novo gotejará dos montes
    e fluirá de todas as colinas.
14 Trarei de volta Israel,
    o meu povo exilado,    eles reconstruirão as cidades em ruínas
    e nelas viverão.
Plantarão vinhas
    e beberão do seu vinho;
cultivarão pomares
    e comerão do seu fruto.
15 Plantarei Israel em sua própria terra,
    para nunca mais ser desarraigado
da terra que lhe dei”,
    diz o Senhor, o seu Deus.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Obadias 1 NVI-PT

ObadiasNova Versão Internacional (NVI-PT)

O Julgamento de Edom

Visão de Obadias. Assim diz o Soberano,

o Senhor, a respeito de Edom:

Nós ouvimos uma mensagem do Senhor.
Um mensageiro foi enviado às nações para
    dizer:
“Levantem-se! Vamos atacar Edom!”

“Veja! Eu tornarei você pequeno entre as
    nações.
Será completamente desprezado!
A arrogância do seu coração o tem
    enganado,
você que vive nas cavidades das rochas    e constrói sua morada no alto dos montes;
você que diz a si mesmo: ‘Quem pode me
    derrubar?’
Ainda que você suba tão alto como a águia
    e faça o seu ninho entre as estrelas,
dali eu o derrubarei”, declara o Senhor.
“Se ladrões o atacassem,
    saqueadores no meio da noite
— como você está destruído! —
    não roubariam apenas quanto achassem
    suficiente?
Se os que colhem uvas chegassem a você,
    não deixariam para trás pelo menos
    alguns cachos?
Entretanto, como Esaú foi saqueado!
Como foram pilhados
    os seus tesouros ocultos!
Empurram você para as fronteiras
    todos os seus aliados;
enganam você e o sobrepujarão
    os seus melhores amigos;
aqueles que comem com você
    lhe armam ciladas”.
E Esaú não percebe nada!

“Naquele dia”, declara o Senhor,
    “destruirei os sábios de Edom,
e os mestres dos montes de Esaú.
Então os seus guerreiros, ó Temã,
    ficarão apavorados,
e serão eliminados todos os homens
    dos montes de Esaú.
10 Por causa da violenta matança
    que você fez contra o seu irmão
    Jacó,
você será coberto de vergonha
    e eliminado para sempre.
11 No dia em que você ficou por perto,
    quando estrangeiros roubaram
    os bens dele,
e estranhos entraram por suas portas
    e lançaram sortes sobre Jerusalém,
você fez exatamente como eles.
12 Você não devia ter olhado
    com satisfação
    o dia da desgraça de seu irmão;
nem ter se alegrado
    com a destruição do povo de
    Judá;
não devia ter falado com arrogância
    no dia da sua aflição.
13 Não devia ter entrado pelas portas
    do meu povo
    no dia da sua calamidade;
nem devia ter ficado alegre
    com o sofrimento dele
    no dia da sua ruína;
nem ter roubado a riqueza dele
    no dia da sua desgraça.
14 Não devia ter esperado
    nas encruzilhadas,
para matar os que conseguiram escapar;
nem ter entregado os sobreviventes
    no dia da sua aflição.

15 “Pois o dia do Senhor está próximo
    para todas as nações.
Como você fez, assim lhe será feito.
A maldade que você praticou
    recairá sobre você.
16 Assim como vocês beberam
    do meu castigo
    no meu santo monte,
também todas as nações    beberão sem parar.
Beberão até o fim,
    e serão como se nunca tivessem
    existido.
17 Mas no monte Sião estarão os que
    escaparam;
ele será santo
e a descendência de Jacó
    possuirá a sua herança.
18 A descendência de Jacó será um fogo,
    e a de José uma chama;
a descendência de Esaú será a palha.
    Eles a incendiarão e a consumirão.
Não haverá sobreviventes
    da descendência de Esaú”,
declara o Senhor.

19 Os do Neguebe se apossarão
    dos montes de Esaú,
e os da Sefelá    a terra dos filisteus.
Eles tomarão posse dos campos
    de Efraim e de Samaria,
e Benjamim se apossará de Gileade.
20 Os israelitas exilados se apossarão
    do território dos cananeus
    até Sarepta;
os exilados de Jerusalém
    que estão em Sefarade
ocuparão as cidades do Neguebe.
21 Os vencedores subirão ao    para governar a montanha de Esaú.
E o reino será do Senhor.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Jonas 1 NVI-PT

Jonas 1Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Chamado e Fuga de Jonas

A palavra do Senhor veio a Jonas, filho de Amitai, com esta ordem: “Vá depressa à grande cidade de Nínive e pregue contra ela, porque a sua maldade subiu até a minha presença”.

Mas Jonas fugiu da presença do Senhor, dirigindo-se para Társis. Desceu à cidade de Jope, onde encontrou um navio que se destinava àquele porto. Depois de pagar a passagem, embarcou para Társis, para fugir do Senhor.

O Senhor, porém, fez soprar um forte vento sobre o mar, e caiu uma tempestade tão violenta que o barco ameaçava arrebentar-se. Todos os marinheiros ficaram com medo e cada um clamava ao seu próprio deus. E atiraram as cargas ao mar para tornar o navio mais leveEnquanto isso, Jonas, que tinha descido ao porão e se deitara, dormia profundamente. O capitão dirigiu-se a ele e disse: “Como você pode ficar aí dormindo? Levante-se e clame ao seu deus! Talvez ele tenha piedade de nós e não morramos”.

Então os marinheiros combinaram entre si: “Vamos lançar sortes para descobrir quem é o responsável por esta desgraça que se abateu sobre nós”. Lançaram sortes, e a sorte caiu sobre Jonas.

Por isso lhe perguntaram: “Diga-nos, quem é o responsável por esta calamidade? Qual é a sua profissão? De onde você vem? Qual é a sua terra? A que povo você pertence?”

Ele respondeu: “Eu sou hebreu, adorador do Senhor, o Deus dos céus, que fez o mar e a terra”.

10 Então os homens ficaram apavorados e perguntaram: “O que foi que você fez?”, pois sabiam que Jonas estava fugindo do Senhor, porque ele já lhes tinha dito.

11 Visto que o mar estava cada vez mais agitado, eles lhe perguntaram: “O que devemos fazer com você, para que o mar se acalme?”

12 Respondeu ele: “Peguem-me e joguem-me ao mar, e ele se acalmará. Pois eu sei que é por minha causa que esta violenta tempestade caiu sobre vocês”.

13 Ao invés disso, os homens se esforçaram ao máximo para remar de volta à terra. Mas não conseguiram, porque o mar tinha ficado ainda mais violento. 14 Eles clamaram ao Senhor: “Senhor, nós suplicamos, não nos deixes morrer por tirarmos a vida deste homem. Não caia sobre nós a culpa de matar um inocente, porque tu, ó Senhor, fizeste o que desejavas”. 15 Em seguida pegaram Jonas e o lançaram ao mar enfurecido, e este se aquietou. 16 Ao verem isso, os homens adoraram o Senhor com temor, oferecendo-lhe sacrifício e fazendo-lhe votos.

17 O Senhor fez com que um grande peixe engolisse Jonas, e ele ficou dentro do peixe três dias e três noites.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Jonas 2 NVI-PT

Jonas 2Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Oração de Jonas

Dentro do peixe, Jonas orou ao Senhor, o seu Deus.

E disse:

“Em meu desespero clamei ao Senhor,
    e ele me respondeu.
Do ventre da morte    e ouviste o meu clamor.
Jogaste-me nas profundezas,
    no coração dos mares;
correntezas formavam um turbilhão
    ao meu redor;
todas as tuas ondas e vagas
    passaram sobre mim.
Eu disse: Fui expulso da tua presença;
    contudo, olharei de novo
para o teu santo templo.As águas agitadas me envolveram,    o abismo me cercou,
as algas marinhas
    se enrolaram em minha cabeça.
Afundei até chegar aos fundamentos
    dos montes;
à terra embaixo, cujas trancas
    me aprisionaram para sempre.
Mas tu trouxeste a minha vida
    de volta da sepultura,
ó Senhor meu Deus!

“Quando a minha vida já se apagava,
    eu me lembrei de ti, Senhor,
e a minha oração subiu a ti,
    ao teu santo templo.

“Aqueles que acreditam
    em ídolos inúteis
desprezam a misericórdia.
Mas eu, com um cântico de gratidão,
    oferecerei sacrifício a ti.
O que eu prometi
    cumprirei totalmente.
A salvação vem do Senhor”.

10 E o Senhor deu ordens ao peixe, e ele vomitou Jonas em terra firme.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Jonas 3 NVI-PT

Jonas 3Nova Versão Internacional (NVI-PT)

O Arrependimento de Nínive

A palavra do Senhor veio a Jonas pela segunda vez com esta ordem: “Vá à grande cidade de Nínive e pregue contra ela a mensagem que eu lhe darei”.

Jonas obedeceu à palavra do Senhor e foi para Nínive. Era uma cidade muito grandeJonas entrou na cidade e a percorreu durante um dia, proclamando: “Daqui a quarenta dias Nínive será destruída”. Os ninivitas creram em Deus. Proclamaram um jejum, e todos eles, do maior ao menor, vestiram-se de pano de saco.

Quando as notícias chegaram ao rei de Nínive, ele se levantou do trono, tirou o manto real, vestiu-se de pano de saco e sentou-se sobre cinza. Então fez uma proclamação em Nínive:

“Por decreto do rei e de seus nobres:

Não é permitido a nenhum homem ou animal, bois ou ovelhas, provar coisa alguma; não comam nem bebam! Cubram-se de pano de saco, homens e animais. E todos clamem a Deus com todas as suas forças. Deixem os maus caminhos e a violência. Talvez Deus se arrependa e abandone a sua ira, e não sejamos destruídos”.

10 Tendo em vista o que eles fizeram e como abandonaram os seus maus caminhos, Deus se arrependeu e não os destruiu como tinha ameaçado.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Jonas 4 NVI-PT

Jonas 4Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Ira de Jonas

Jonas, porém, ficou profundamente descontente com isso e enfureceu-se. Ele orou ao Senhor: “Senhor, não foi isso que eu disse quando ainda estava em casa? Foi por isso que me apressei em fugir para Társis. Eu sabia que tu és Deus misericordioso e compassivo, muito paciente, cheio de amor e que prometes castigar mas depois te arrependes. Agora, Senhor, tira a minha vida, eu imploro, porque para mim é melhor morrer do que viver”.

O Senhor lhe respondeu: “Você tem alguma razão para essa fúria?”

Jonas saiu e sentou-se num lugar a leste da cidade. Ali, construiu para si um abrigo, sentou-se à sua sombra e esperou para ver o que aconteceria com a cidade. Então o Senhor Deus fez crescer uma planta sobre Jonas, para dar sombra à sua cabeça e livrá-lo do calor, o que deu grande alegria a Jonas. Mas na madrugada do dia seguinte, Deus mandou uma lagarta atacar a planta e ela secou-se. Ao nascer do sol, Deus trouxe um vento oriental muito quente, e o sol bateu na cabeça de Jonas, ao ponto de ele quase desmaiar. Com isso ele desejou morrer, e disse: “Para mim seria melhor morrer do que viver”.

Mas Deus disse a Jonas: “Você tem alguma razão para estar tão furioso por causa da planta?”

Respondeu ele: “Sim, tenho! E estou furioso ao ponto de querer morrer”.

10 Mas o Senhor lhe disse: “Você tem pena dessa planta, embora não a tenha podado nem a tenha feito crescer. Ela nasceu numa noite e numa noite morreu. 11 Contudo, Nínive tem mais de cento e vinte mil pessoas que não sabem nem distinguir a mão direita da esquerda

Footnotes:

  1. 4.11 Ou o certo do errado

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Miquéias 1 NVI-PT

Miquéias 1Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A palavra do Senhor que veio a Miquéias de Moresete durante os reinados de Jotão, Acaz e Ezequias, reis de Judá; visão que ele teve acerca de Samaria e de Jerusalém:

Ouçam, todos os povos;
prestem atenção, ó terra
    e todos os que nela habitam;
que o Senhor, o Soberano,
    do seu santo templo
testemunhe contra vocês.

O Julgamento de Samaria e de Jerusalém

Vejam! O Senhor já está saindo
    da sua habitação;
ele desce e pisa os lugares altos da terra.
Debaixo dele os montes se derretem
    como cera diante do fogo,
e os vales racham ao meio,
como que rasgados pelas águas
    que descem velozes encosta abaixo.
Tudo por causa
    da transgressão de Jacó,
dos pecados da nação de Israel.
Qual é a transgressão de Jacó?
    Acaso não é Samaria?
Qual é o altar idólatra de Judá?
    Acaso não é Jerusalém?

“Por isso farei de Samaria
    um monte de entulho
    em campo aberto,
um lugar para plantação de vinhas;
atirarei as suas pedras no vale
    e porei a descoberto os seus alicerces.
Todas as suas imagens esculpidas
    serão despedaçadas
e todos os seus ganhos imorais
    serão consumidos pelo fogo;
destruirei todas as suas imagens.
Visto que o que ela ajuntou
    foi como ganho da prostituição,
como salário de prostituição
    tornará a ser usado.”

O Lamento do Profeta

Por causa disso chorarei e lamentarei;
    andarei descalço e nu.
Uivarei como um chacal e gemerei
    como um filhote de coruja.
Pois a ferida de Samaria é incurável
    e chegou a Judá.
O flagelo alcançou até mesmo
    a porta do meu povo,
até a própria Jerusalém!
10 Não contem isso em Gate,
    e não chorem.
Habitantes de Bete-Ofra    revolvam-se no pó.
11 Saiam nus e cobertos de vergonha,
    vocês que moram em SafirOs habitantes de Zaanã    não sairão de sua cidade.
Bete-Ezel está em prantos;
    foi-lhe tirada a proteção.
12 Os que vivem em Marote    se contorcem de dor
    aguardando alívio,
porque a desgraça veio
    da parte do Senhor
    até as portas de Jerusalém.
13 Habitantes de Láquis    atrelem aos carros
    as parelhas de cavalos.
Vocês foram o início do pecado
    da cidadepois as transgressões de Israel
    foram aprendidas com vocês.
14 Por isso vocês darão presentes
    de despedida a Moresete-Gate.
A cidade de Aczibe    se revelará enganosa
aos reis de Israel.
15 Trarei um conquistador contra vocês que vivem em Maressa    A glória de Israel irá a Adulão.
16 Rapem a sua cabeça em pranto
    por causa dos filhos
    nos quais vocês se tanto se alegram;
    fiquem calvos como a águia,
pois eles serão tirados vocês
    e levados para o exílio.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Miquéias 2 NVI-PT

Miquéias 2Nova Versão Internacional (NVI-PT)

O Castigo dos Opressores

Ai daqueles que planejam maldade,
    dos que tramam o mal
    em suas camas!
Quando alvorece, eles o executam,
porque isso eles podem fazer.
Cobiçam terrenos e se apoderam deles;
    cobiçam casas e as tomam.
Fazem violência ao homem
    e à sua família;
a ele e aos seus herdeiros.

Portanto, assim diz o Senhor:

“Estou planejando contra essa gente
    uma desgraça,
da qual vocês não poderão livrar-se.
Vocês não vão mais andar com arrogância,
    pois será tempo de desgraça.
Naquele dia vocês serão ridicularizados;
    zombarão de vocês
    com esta triste canção:
‘Estamos totalmente arruinados;
    dividida foi a propriedade do meu povo.
Ele tirou-a de mim!
    Entregou a invasores as nossas terras’”.

Portanto, vocês não estarão
    na assembléia do Senhor
para a divisão da terra por sorteio.

Advertência contra os Falsos Profetas

“Não preguem”,
    dizem os seus profetas.
“Não preguem acerca dessas coisas;
    a desgraça não nos alcançará.”
Ó descendência de Jacó,
é isto que está sendo falado:
    “O Espírito do Senhor perdeu a paciência?
    É assim que ele age?”

“As minhas palavras fazem bem
    àquele cujos caminhos são retos.
Mas, ultimamente, como inimigos
    vocês atacam o meu povo.
Além da túnica, arrancam a capa
    daqueles que passam confiantes,
    como quem volta da guerra.
Vocês tiram as mulheres do meu povo
    de seus lares agradáveis.
De seus filhos vocês removem
    a minha dignidade para sempre.
10 Levantem-se, vão embora!
Pois este não é o lugar de descanso,
porque ele está contaminado,
    e arruinado,
sem que haja remédio.
11 Se um mentiroso e enganador
    vier e disser:
‘Eu pregarei para vocês fartura de vinho
    e de bebida fermentada’,
ele será o profeta deste povo!

Promessa de Livramento

12 “Vou de fato ajuntar todos vocês,
    ó Jacó;
sim, vou reunir o remanescente de Israel.
Eu os ajuntarei
    como ovelhas num aprisco,
    como um rebanho numa pastagem;
haverá ruído de grande multidão.
13 Aquele que abre o caminho
    irá adiante deles;
passarão pela porta e sairão.
O rei deles, o Senhor, os guiará.”

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Miquéias 3 NVI-PT

Miquéias 3Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Repreensão aos Líderes e aos Profetas

Então eu disse:

Ouçam, vocês que são chefes de Jacó,
    governantes da nação de Israel.
Vocês deveriam conhecer a justiça!
Mas odeiam o bem e amam o mal;
arrancam a pele do meu povo
    e a carne dos seus ossos.
Aqueles que comem a carne
    do meu povo,
arrancam a sua pele,
    despedaçam os seus ossos
e os cortam como se fossem
    carne para a panela,
um dia clamarão ao Senhor,
    mas ele não lhes responderá.
Naquele tempo
    ele esconderá deles o rosto
por causa do mal que eles têm feito.

Assim diz o Senhor:

“Aos profetas
    que fazem o meu povo desviar-se,
e que, quando lhes dão o que mastigar,
    proclamam paz,
mas proclamam guerra santa
    contra quem não lhes enche a boca:
Por tudo isso a noite virá sobre vocês,
    noite sem visões;
haverá trevas, sem adivinhações.
O sol se porá
    e o dia se escurecerá
    para os profetas.
Os videntes envergonhados,
    e os adivinhos constrangidos,
todos cobrirão o rosto
    porque não haverá resposta
    da parte de Deus”.

Mas, quanto a mim,
    graças ao poder
    do Espírito do Senhor,
estou cheio de força e de justiça,
para declarar a Jacó a sua transgressão,
    e a Israel o seu pecado.
Ouçam isto,
    vocês que são chefes
    da descendência de Jacó,
governantes da nação de Israel,
    que detestam a justiça
e pervertem tudo o que é justo;
10 que constroem Sião
    com derramamento de sangue,
e Jerusalém com impiedade.
11 Seus líderes julgam sob suborno,
    seus sacerdotes ensinam visando lucro,
e seus profetas adivinham
    em troca de prata.
E ainda se apóiam no Senhor,
    dizendo:
“O Senhor está no meio de nós.
    Nenhuma desgraça nos acontecerá”.
12 Por isso, por causa de vocês,
Sião será arada como um campo,
Jerusalém se tornará
    um monte de entulho,
e a colina do templo, um matagal.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Marcos 3 NVI-PT

Marcos 3Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Noutra ocasião ele entrou na sinagoga, e estava ali um homem com uma das mãos atrofiada. Alguns deles estavam procurando um motivo para acusar Jesus; por isso o observavam atentamente, para ver se ele iria curá-lo no sábado. Jesus disse ao homem da mão atrofiada: “Levante-se e venha para o meio”.

Depois Jesus lhes perguntou: “O que é permitido fazer no sábado: o bem ou o mal, salvar a vida ou matar?” Mas eles permaneceram em silêncio.

Irado, olhou para os que estavam à sua volta e, profundamente entristecido por causa do coração endurecido deles, disse ao homem: “Estenda a mão”. Ele a estendeu, e ela foi restaurada. Então os fariseus saíram e começaram a conspirar com os herodianos contra Jesus, sobre como poderiam matá-lo.

Jesus é Procurado por uma Multidão

Jesus retirou-se com os seus discípulos para o mar, e uma grande multidão vinda da Galiléia o seguia. Quando ouviram a respeito de tudo o que ele estava fazendo, muitas pessoas procedentes da Judéia, de Jerusalém, da Iduméia, das regiões do outro lado do Jordão e dos arredores de Tiro e de Sidom foram atrás dele. Por causa da multidão, ele disse aos discípulos que lhe preparassem um pequeno barco, para evitar que o comprimissem. 10 Pois ele havia curado a muitos, de modo que os que sofriam de doenças ficavam se empurrando para conseguir tocar nele. 11 Sempre que os espíritos imundos o viam, prostravam-se diante dele e gritavam: “Tu és o Filho de Deus”. 12 Mas ele lhes dava ordens severas para que não dissessem quem ele era.

A Escolha dos Doze Apóstolos13 Jesus subiu a um monte e chamou a si aqueles que ele quis, os quais vieram para junto dele. 14 Escolheu doze, designando-os apóstolos15 e tivessem autoridade para expulsar demônios. 16 Estes são os doze que ele escolheu: Simão, a quem deu o nome de Pedro; 17 Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, aos quais deu o nome de Boanerges, que significa “filhos do trovão”; 18 André; Filipe; Bartolomeu; Mateus; Tomé; Tiago, filho de Alfeu; Tadeu; Simão, o zelote; 19 e Judas Iscariotes, que o traiu.

A Acusação contra Jesus20 Então Jesus entrou numa casa, e novamente reuniu-se ali uma multidão, de modo que ele e os seus discípulos não conseguiam nem comer. 21 Quando seus familiares ouviram falar disso, saíram para trazê-lo à força, pois diziam: “Ele está fora de si”.

22 E os mestres da lei que haviam descido de Jerusalém diziam: “Ele está com Belzebu! Pelo príncipe dos demônios é que ele expulsa demônios”.

23 Então Jesus os chamou e lhes falou por parábolas: “Como pode Satanás expulsar Satanás? 24 Se um reino estiver dividido contra si mesmo, não poderá subsistir. 25 Se uma casa estiver dividida contra si mesma, também não poderá subsistir. 26 E se Satanás se opuser a si mesmo e estiver dividido, não poderá subsistir; chegou o seu fim. 27 De fato, ninguém pode entrar na casa do homem forte e levar dali os seus bens, sem que antes o amarre. Só então poderá roubar a casa dele. 28 Eu lhes asseguro que todos os pecados e blasfêmias dos homens lhes serão perdoados, 29 mas quem blasfemar contra o Espírito Santo nunca terá perdão: é culpado de pecado eterno”.

30 Jesus falou isso porque eles estavam dizendo: “Ele está com um espírito imundo”.

A Mãe e os Irmãos de Jesus31 Então chegaram a mãe e os irmãos de Jesus. Ficando do lado de fora, mandaram alguém chamá-lo. 32 Havia muita gente assentada ao seu redor; e lhe disseram: “Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e te procuram”.

33 “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?”, perguntou ele.

34 Então olhou para os que estavam assentados ao seu redor e disse: “Aqui estão minha mãe e meus irmãos! 35 Quem faz a vontade de Deus, este é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Marcos 4 NVI-PT

Marcos 4Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Parábola do SemeadorNovamente Jesus começou a ensinar à beira-mar. Reuniu-se ao seu redor uma multidão tão grande que ele teve que entrar num barco e assentar-se nele. O barco estava no mar, enquanto todo o povo ficava na beira da praia. Ele lhes ensinava muitas coisas por parábolas, dizendo em seu ensino: “Ouçam! O semeador saiu a semear. Enquanto lançava a semente, parte dela caiu à beira do caminho, e as aves vieram e a comeram. Parte dela caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra; e logo brotou, porque a terra não era profunda. Mas quando saiu o sol, as plantas se queimaram e secaram, porque não tinham raiz. Outra parte caiu entre espinhos, que cresceram e sufocaram as plantas, de forma que ela não deu fruto. Outra ainda caiu em boa terra, germinou, cresceu e deu boa colheita, a trinta, sessenta e até cem por um”.

E acrescentou: “Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça!”

10 Quando ele ficou sozinho, os Doze e os outros que estavam ao seu redor lhe fizeram perguntas acerca das parábolas. 11 Ele lhes disse: “A vocês foi dado o mistério do Reino de Deus, mas aos que estão fora tudo é dito por parábolas, 12 a fim de que,

“‘ainda que vejam,
    não percebam;
ainda que ouçam,
    não entendam;
de outro modo,
    poderiam converter-se
e ser perdoados!’13 Então Jesus lhes perguntou: “Vocês não entendem esta parábola? Como, então, compreenderão todas as outras? 14 O semeador semeia a palavra. 15 Algumas pessoas são como a semente à beira do caminho, onde a palavra é semeada. Logo que a ouvem, Satanás vem e retira a palavra nelas semeada. 16 Outras, como a semente lançada em terreno pedregoso, ouvem a palavra e logo a recebem com alegria. 17 Todavia, visto que não têm raiz em si mesmas, permanecem por pouco tempo. Quando surge alguma tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo a abandonam. 18 Outras ainda, como a semente lançada entre espinhos, ouvem a palavra; 19 mas, quando chegam as preocupações desta vida, o engano das riquezas e os anseios por outras coisas sufocam a palavra, tornando-a infrutífera. 20 Outras pessoas são como a semente lançada em boa terra: ouvem a palavra, aceitam-na e dão uma colheita de trinta, sessenta e até cem por um”.

A Candeia21 Ele lhes disse: “Quem traz uma candeia para ser colocada debaixo de uma vasilha ou de uma cama? Acaso não a coloca num lugar apropriado? 22 Porque não há nada oculto, senão para ser revelado, e nada escondido, senão para ser trazido à luz. 23 Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça!

24 “Considerem atentamente o que vocês estão ouvindo”, continuou ele. “Com a medida com que medirem, vocês serão medidos; e ainda mais lhes acrescentarão. 25 A quem tiver, mais lhe será dado; de quem não tiver, até o que tem lhe será tirado”.

A Parábola da Semente

26 Ele prosseguiu dizendo: “O Reino de Deus é semelhante a um homem que lança a semente sobre a terra. 27 Noite e dia, estando ele dormindo ou acordado, a semente germina e cresce, embora ele não saiba como. 28 A terra por si própria produz o grão: primeiro o talo, depois a espiga e, então, o grão cheio na espiga. 29 Logo que o grão fica maduro, o homem lhe passa a foice, porque chegou a colheita”.

A Parábola do Grão de Mostarda30 Novamente ele disse: “Com que compararemos o Reino de Deus? Que parábola usaremos para descrevê-lo? 31 É como um grão de mostarda, que é a menor semente que se planta na terra. 32 No entanto, uma vez plantado, cresce e se torna a maior de todas as hortaliças, com ramos tão grandes que as aves do céu podem abrigar-se à sua sombra”.

33 Com muitas parábolas semelhantes Jesus lhes anunciava a palavra, tanto quanto podiam receber. 34 Não lhes dizia nada sem usar alguma parábola. Quando, porém, estava a sós com os seus discípulos, explicava-lhes tudo.

Jesus Acalma a Tempestade35 Naquele dia, ao anoitecer, disse ele aos seus discípulos: “Vamos para o outro lado”. 36 Deixando a multidão, eles o levaram no barco, assim como estava. Outros barcos também o acompanhavam. 37 Levantou-se um forte vendaval, e as ondas se lançavam sobre o barco, de forma que este foi se enchendo de água. 38 Jesus estava na popa, dormindo com a cabeça sobre um travesseiro. Os discípulos o acordaram e clamaram: “Mestre, não te importas que morramos?”

39 Ele se levantou, repreendeu o vento e disse ao mar: “Aquiete-se! Acalme-se!” O vento se aquietou, e fez-se completa bonança.

40 Então perguntou aos seus discípulos: “Por que vocês estão com tanto medo? Ainda não têm fé?”

41 Eles estavam apavorados e perguntavam uns aos outros: “Quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?”

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Marcos 5 NVI-PT

Marcos 5Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Cura de um EndemoninhadoEles atravessaram o mar e foram para a região dos gerasenosQuando Jesus desembarcou, um homem com um espírito imundo veio dos sepulcros ao seu encontro. Esse homem vivia nos sepulcros, e ninguém conseguia prendê-lo, nem mesmo com correntes; pois muitas vezes lhe haviam sido acorrentados pés e mãos, mas ele arrebentara as correntes e quebrara os ferros de seus pés. Ninguém era suficientemente forte para dominá-lo. Noite e dia ele andava gritando e cortando-se com pedras entre os sepulcros e nas colinas.

Quando ele viu Jesus de longe, correu e prostrou-se diante dele, e gritou em alta voz: “Que queres comigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Rogo-te por Deus que não me atormentes!” Pois Jesus lhe tinha dito: “Saia deste homem, espírito imundo!”

Então Jesus lhe perguntou: “Qual é o seu nome?”

“Meu nome é Legião”, respondeu ele, “porque somos muitos.” 10 E implorava a Jesus, com insistência, que não os mandasse sair daquela região.

11 Uma grande manada de porcos estava pastando numa colina próxima. 12 Os demônios imploraram a Jesus: “Manda-nos para os porcos, para que entremos neles”. 13 Ele lhes deu permissão, e os espíritos imundos saíram e entraram nos porcos. A manada de cerca de dois mil porcos atirou-se precipício abaixo, em direção ao mar, e nele se afogou.

14 Os que cuidavam dos porcos fugiram e contaram esses fatos na cidade e nos campos, e o povo foi ver o que havia acontecido. 15 Quando se aproximaram de Jesus, viram ali o homem que fora possesso da legião de demônios, assentado, vestido e em perfeito juízo; e ficaram com medo. 16 Os que estavam presentes contaram ao povo o que acontecera ao endemoninhado, e falaram também sobre os porcos. 17 Então o povo começou a suplicar a Jesus que saísse do território deles.

18 Quando Jesus estava entrando no barco, o homem que estivera endemoninhado suplicava-lhe que o deixasse ir com ele. 19 Jesus não o permitiu, mas disse: “Vá para casa, para a sua família e anuncie-lhes quanto o Senhor fez por você e como teve misericórdia de você”. 20 Então, aquele homem se foi e começou a anunciar em Decápolis o quanto Jesus tinha feito por ele. Todos ficavam admirados.

O Poder de Jesus sobre a Doença e a Morte21 Tendo Jesus voltado de barco para a outra margem, uma grande multidão se reuniu ao seu redor, enquanto ele estava à beira do mar. 22 Então chegou ali um dos dirigentes da sinagoga, chamado Jairo. Vendo Jesus, prostrou-se aos seus pés 23 e lhe implorou insistentemente: “Minha filhinha está morrendo! Vem, por favor, e impõe as mãos sobre ela, para que seja curada e que viva”. 24 Jesus foi com ele.

Uma grande multidão o seguia e o comprimia. 25 E estava ali certa mulher que havia doze anos vinha sofrendo de hemorragia. 26 Ela padecera muito sob o cuidado de vários médicos e gastara tudo o que tinha, mas, em vez de melhorar, piorava. 27 Quando ouviu falar de Jesus, chegou por trás dele, no meio da multidão, e tocou em seu manto, 28 porque pensava: “Se eu tão-somente tocar em seu manto, ficarei curada”. 29 Imediatamente cessou sua hemorragia e ela sentiu em seu corpo que estava livre do seu sofrimento.

30 No mesmo instante, Jesus percebeu que dele havia saído poder, virou-se para a multidão e perguntou: “Quem tocou em meu manto?”

31 Responderam os seus discípulos: “Vês a multidão aglomerada ao teu redor e ainda perguntas: ‘Quem tocou em mim?’”

32 Mas Jesus continuou olhando ao seu redor para ver quem tinha feito aquilo. 33 Então a mulher, sabendo o que lhe tinha acontecido, aproximou-se, prostrou-se aos seus pés e, tremendo de medo, contou-lhe toda a verdade. 34 Então ele lhe disse: “Filha, a sua fé a curou!35 Enquanto Jesus ainda estava falando, chegaram algumas pessoas da casa de Jairo, o dirigente da sinagoga. “Sua filha morreu”, disseram eles. “Não precisa mais incomodar o mestre!”

36 Não fazendo caso do que eles disseram, Jesus disse ao dirigente da sinagoga: “Não tenha medo; tão-somente creia”.

37 E não deixou ninguém segui-lo, senão Pedro, Tiago e João, irmão de Tiago. 38 Quando chegaram à casa do dirigente da sinagoga, Jesus viu um alvoroço, com gente chorando e se lamentando em alta voz. 39 Então entrou e lhes disse: “Por que todo este alvoroço e lamento? A criança não está morta, mas dorme”. 40 Mas todos começaram a rir de Jesus. Ele, porém, ordenou que eles saíssem, tomou consigo o pai e a mãe da criança e os discípulos que estavam com ele, e entrou onde se encontrava a criança. 41 Tomou-a pela mão e lhe disse: “Talita cumi!”, que significa “menina, eu lhe ordeno, levante-se!”. 42 Imediatamente a menina, que tinha doze anos de idade, levantou-se e começou a andar. Isso os deixou atônitos. 43 Ele deu ordens expressas para que não dissessem nada a ninguém e mandou que dessem a ela alguma coisa para comer.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Marcos 6 NVI-PT

Marcos 6Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Um Profeta sem HonraJesus saiu dali e foi para a sua cidade, acompanhado dos seus discípulos. Quando chegou o sábado, começou a ensinar na sinagoga, e muitos dos que o ouviam ficavam admirados.

“De onde lhe vêm estas coisas?”, perguntavam eles. “Que sabedoria é esta que lhe foi dada? E estes milagres que ele faz? Não é este o carpinteiro, filho de Maria e irmão de Tiago, José, Judas e Simão? Não estão aqui conosco as suas irmãs?” E ficavam escandalizados por causa dele.

Jesus lhes disse: “Só em sua própria terra, entre seus parentes e em sua própria casa, é que um profeta não tem honra”. E não pôde fazer ali nenhum milagre, exceto impor as mãos sobre alguns doentes e curá-los. E ficou admirado com a incredulidade deles.

Jesus Envia os DozeEntão Jesus passou a percorrer os povoados, ensinando. Chamando os Doze para junto de si, enviou-os de dois em dois e deu-lhes autoridade sobre os espíritos imundos.

Estas foram as suas instruções: “Não levem nada pelo caminho, a não ser um bordão. Não levem pão, nem saco de viagem, nem dinheiro em seus cintos; calcem sandálias, mas não levem túnica extra; 10 sempre que entrarem numa casa, fiquem ali até partirem; 11 e, se algum povoado não os receber nem os ouvir, sacudam a poeira dos seus pés quando saírem de lá, como testemunho contra eles”.

12 Eles saíram e pregaram ao povo que se arrependesse. 13 Expulsavam muitos demônios e ungiam muitos doentes com óleo, e os curavam.

João Batista é Decapitado14 O rei Herodes ouviu falar dessas coisas, pois o nome de Jesus havia se tornado bem conhecido. Algumas pessoas estavam dizendo15 Outros diziam: “Ele é Elias”.

E ainda outros afirmavam: “Ele é um profeta, como um dos antigos profetas”.

16 Mas quando Herodes ouviu essas coisas, disse: “João, o homem a quem decapitei, ressuscitou dos mortos!”

17 Pois o próprio Herodes tinha dado ordens para que prendessem João, o amarrassem e o colocassem na prisão, por causa de Herodias, mulher de Filipe, seu irmão, com a qual se casara. 18 Porquanto João dizia a Herodes: “Não te é permitido viver com a mulher do teu irmão”. 19 Assim, Herodias o odiava e queria matá-lo. Mas não podia fazê-lo, 20 porque Herodes temia João e o protegia, sabendo que ele era um homem justo e santo; e quando o ouvia, ficava perplexo21 Finalmente Herodias teve uma ocasião oportuna. No seu aniversário, Herodes ofereceu um banquete aos seus líderes mais importantes, aos comandantes militares e às principais personalidades da Galiléia. 22 Quando a filha de Herodias entrou e dançou, agradou a Herodes e aos convidados.

O rei disse à jovem: “Peça-me qualquer coisa que você quiser, e eu lhe darei”. 23 E prometeu-lhe sob juramento: “Seja o que for que me pedir, eu lhe darei, até a metade do meu reino”.

24 Ela saiu e disse à sua mãe: “Que pedirei?”

“A cabeça de João Batista”, respondeu ela.

25 Imediatamente a jovem apressou-se em apresentar-se ao rei com o pedido: “Desejo que me dês agora mesmo a cabeça de João Batista num prato”.

26 O rei ficou aflito, mas, por causa do seu juramento e dos convidados, não quis negar o pedido à jovem. 27 Enviou, pois, imediatamente um carrasco com ordens para trazer a cabeça de João. O homem foi, decapitou João na prisão 28 e trouxe sua cabeça num prato. Ele a entregou à jovem, e esta a deu à sua mãe. 29 Tendo ouvido isso, os discípulos de João vieram, levaram o seu corpo e o colocaram num túmulo.

A Primeira Multiplicação dos Pães30 Os apóstolos reuniram-se a Jesus e lhe relataram tudo o que tinham feito e ensinado. 31 Havia muita gente indo e vindo, ao ponto de eles não terem tempo para comer. Jesus lhes disse: “Venham comigo para um lugar deserto e descansem um pouco”.

32 Então eles se afastaram num barco para um lugar deserto. 33 Mas muitos dos que os viram retirar-se, tendo-os reconhecido, correram a pé de todas as cidades e chegaram lá antes deles. 34 Quando Jesus saiu do barco e viu uma grande multidão, teve compaixão deles, porque eram como ovelhas sem pastor. Então começou a ensinar-lhes muitas coisas.

35 Já era tarde e, por isso, os seus discípulos aproximaram-se dele e disseram: “Este é um lugar deserto, e já é tarde. 36 Manda embora o povo para que possa ir aos campos e povoados vizinhos comprar algo para comer”.

37 Ele, porém, respondeu: “Dêem-lhes vocês algo para comer”.

Eles lhe disseram: “Isto exigiria duzentos denários38 Perguntou ele: “Quantos pães vocês têm? Verifiquem”.

Quando ficaram sabendo, disseram: “Cinco pães e dois peixes”.

39 Então Jesus ordenou que fizessem todo o povo assentar-se em grupos na grama verde. 40 Assim, eles se assentaram em grupos de cem e de cinqüenta. 41 Tomando os cinco pães e os dois peixes e, olhando para o céu, deu graças e partiu os pães. Em seguida, entregou-os aos seus discípulos para que os servissem ao povo. E também dividiu os dois peixes entre todos eles. 42 Todos comeram e ficaram satisfeitos, 43 e os discípulos recolheram doze cestos cheios de pedaços de pão e de peixe. 44 Os que comeram foram cinco mil homens.

Jesus Anda sobre as Águas45 Logo em seguida, Jesus insistiu com os discípulos para que entrassem no barco e fossem adiante dele para Betsaida, enquanto ele despedia a multidão. 46 Tendo-a despedido, subiu a um monte para orar.

47 Ao anoitecer, o barco estava no meio do mar, e Jesus se achava sozinho em terra. 48 Ele viu os discípulos remando com dificuldade, porque o vento soprava contra eles. Alta madrugada49 Quando o viram andando sobre o mar, pensaram que fosse um fantasma. Então gritaram, 50 pois todos o tinham visto e ficaram aterrorizados.

Mas Jesus imediatamente lhes disse: “Coragem! Sou eu! Não tenham medo!” 51 Então subiu no barco para junto deles, e o vento se acalmou; e eles ficaram atônitos, 52 pois não tinham entendido o milagre dos pães. O coração deles estava endurecido.

53 Depois de atravessarem o mar, chegaram a Genesaré e ali amarraram o barco. 54 Logo que desembarcaram, o povo reconheceu Jesus. 55 Eles percorriam toda aquela região e levavam os doentes em macas, para onde ouviam que ele estava. 56 E aonde quer que ele fosse, povoados, cidades ou campos, levavam os doentes para as praças. Suplicavam-lhe que pudessem pelo menos tocar na borda do seu manto; e todos os que nele tocavam eram curados.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Marcos 7 NVI-PT

Marcos 7Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Jesus e a Tradição JudaicaOs fariseus e alguns dos mestres da lei, vindos de Jerusalém, reuniram-se a Jesus e viram alguns dos seus discípulos comerem com as mãos “impuras”, isto é, por lavar. (Os fariseus e todos os judeus não comem sem lavar as mãos cerimonialmente, apegando-se, assim, à tradição dos líderes religiosos. Quando chegam da rua, não comem sem antes se lavarem. E observam muitas outras tradições, tais como o lavar de copos, jarros e vasilhas de metalEntão os fariseus e os mestres da lei perguntaram a Jesus: “Por que os seus discípulos não vivem de acordo com a tradição dos líderes religiosos, em vez de comerem o alimento com as mãos ‘impuras’?”

Ele respondeu: “Bem profetizou Isaías acerca de vocês, hipócritas; como está escrito:

“‘Este povo me honra
    com os lábios,
mas o seu coração está longe de mim.
Em vão me adoram;
    seus ensinamentos
    não passam de regras
ensinadas por homens’Vocês negligenciam os mandamentos de Deus e se apegam às tradições dos homens”.

E disse-lhes: “Vocês estão sempre encontrando uma boa maneira de pôr de lado os mandamentos de Deus, a fim de obedecerem10 Pois Moisés disse: ‘Honra teu pai e tua mãe’11 Mas vocês afirmam que se alguém disser a seu pai ou a sua mãe: ‘Qualquer ajuda que vocês poderiam receber de mim é Corbã’, isto é, uma oferta dedicada a Deus, 12 vocês o desobrigam de qualquer dever para com seu pai ou sua mãe. 13 Assim vocês anulam a palavra de Deus, por meio da tradição que vocês mesmos transmitiram. E fazem muitas coisas como essa”.

14 Jesus chamou novamente a multidão para junto de si e disse: “Ouçam-me todos e entendam isto: 15 Não há nada fora do homem que, nele entrando, possa torná-lo ‘impuro’. Ao contrário, o que sai do homem é que o torna ‘impuro’. 16 Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça!17 Depois de deixar a multidão e entrar em casa, os discípulos lhe pediram explicação da parábola. 18 “Será que vocês também não conseguem entender?”, perguntou-lhes Jesus. “Não percebem que nada que entre no homem pode torná-lo ‘impuro’? 19 Porque não entra em seu coração, mas em seu estômago, sendo depois eliminado.” Ao dizer isso, Jesus declarou “puros” todos os alimentos.

20 E continuou: “O que sai do homem é que o torna ‘impuro’. 21 Pois do interior do coração dos homens vêm os maus pensamentos, as imoralidades sexuais, os roubos, os homicídios, os adultérios, 22 as cobiças, as maldades, o engano, a devassidão, a inveja, a calúnia, a arrogância e a insensatez. 23 Todos esses males vêm de dentro e tornam o homem ‘impuro’”.

Uma Mulher Siro-fenícia Demonstra Fé24 Jesus saiu daquele lugar e foi para os arredores de Tiro e de Sidom25 De fato, logo que ouviu falar dele, certa mulher, cuja filha estava com um espírito imundo, veio e lançou-se aos seus pés. 26 A mulher era grega, siro-fenícia de origem, e rogava a Jesus que expulsasse de sua filha o demônio.

27 Ele lhe disse: “Deixe que primeiro os filhos comam até se fartar; pois não é correto tirar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos”.

28 Ela respondeu: “Sim, Senhor, mas até os cachorrinhos, debaixo da mesa, comem das migalhas das crianças”.

29 Então ele lhe disse: “Por causa desta resposta, você pode ir; o demônio já saiu da sua filha”.

30 Ela foi para casa e encontrou sua filha deitada na cama, e o demônio já a deixara.

A Cura de um Surdo e Gago

31 A seguir Jesus saiu dos arredores de Tiro e atravessou Sidom, até o mar da Galiléia e a região de Decápolis. 32 Ali algumas pessoas lhe trouxeram um homem que era surdo e mal podia falar, suplicando que lhe impusesse as mãos.

33 Depois de levá-lo à parte, longe da multidão, Jesus colocou os dedos nos ouvidos dele. Em seguida, cuspiu e tocou na língua do homem. 34 Então voltou os olhos para o céu e, com um profundo suspiro, disse-lhe: “Efatá!”, que significa “abra-se!” 35 Com isso, os ouvidos do homem se abriram, sua língua ficou livre e ele começou a falar corretamente.

36 Jesus ordenou-lhes que não o contassem a ninguém. Contudo, quanto mais ele os proibia, mais eles falavam. 37 O povo ficava simplesmente maravilhado e dizia: “Ele faz tudo muito bem. Faz até o surdo ouvir e o mudo falar”.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Marcos 10 NVI-PT

Marcos 10Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Questão do Divórcio10 

Marcos 8Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Segunda Multiplicação dos PãesNaqueles dias, outra vez reuniu-se uma grande multidão. Visto que não tinham nada para comer, Jesus chamou os seus discípulos e disse-lhes: “Tenho compaixão desta multidão; já faz três dias que eles estão comigo e nada têm para comer. Se eu os mandar para casa com fome, vão desfalecer no caminho, porque alguns deles vieram de longe”.

Os seus discípulos responderam: “Onde, neste lugar deserto, poderia alguém conseguir pão suficiente para alimentá-los?”

“Quantos pães vocês têm?”, perguntou Jesus.

“Sete”, responderam eles.

Ele ordenou à multidão que se assentasse no chão. Depois de tomar os sete pães e dar graças, partiu-os e os entregou aos seus discípulos, para que os servissem à multidão; e eles o fizeram. Tinham também alguns peixes pequenos; ele deu graças igualmente por eles e disse aos discípulos que os distribuíssem. O povo comeu até se fartar. E ajuntaram sete cestos cheios de pedaços que sobraram. Cerca de quatro mil homens estavam presentes. E, tendo-os despedido, 10 entrou no barco com seus discípulos e foi para a região de Dalmanuta.

Os Fariseus Pedem um Sinal11 Os fariseus vieram e começaram a interrogar Jesus. Para pô-lo à prova, pediram-lhe um sinal do céu. 12 Ele suspirou profundamente e disse: “Por que esta geração pede um sinal miraculoso? Eu lhes afirmo que nenhum sinal lhe será dado”. 13 Então se afastou deles, voltou para o barco e foi para o outro lado.

O Fermento dos Fariseus e de Herodes14 Os discípulos haviam se esquecido de levar pão, a não ser um pão que tinham consigo no barco. 15 Advertiu-os Jesus: “Estejam atentos e tenham cuidado com o fermento dos fariseus e com o fermento de Herodes”.

16 E eles discutiam entre si, dizendo: “É porque não temos pão”.

17 Percebendo a discussão, Jesus lhes perguntou: “Por que vocês estão discutindo sobre não terem pão? Ainda não compreendem nem percebem? O coração de vocês está endurecido? 18 Vocês têm olhos, mas não vêem? Têm ouvidos, mas não ouvem? Não se lembram? 19 Quando eu parti os cinco pães para os cinco mil, quantos cestos cheios de pedaços vocês recolheram?”

“Doze”, responderam eles.

20 “E quando eu parti os sete pães para os quatro mil, quantos cestos cheios de pedaços vocês recolheram?”

“Sete”, responderam eles.

21 Ele lhes disse: “Vocês ainda não entendem?”

A Cura de um Cego em Betsaida

22 Eles foram para Betsaida, e algumas pessoas trouxeram um cego a Jesus, suplicando-lhe que tocasse nele. 23 Ele tomou o cego pela mão e o levou para fora do povoado. Depois de cuspir nos olhos do homem e impor-lhe as mãos, Jesus perguntou: “Você está vendo alguma coisa?”

24 Ele levantou os olhos e disse: “Vejo pessoas; elas parecem árvores andando”.

25 Mais uma vez, Jesus colocou as mãos sobre os olhos do homem. Então seus olhos foram abertos, e sua vista lhe foi restaurada, e ele via tudo claramente. 26 Jesus mandou-o para casa, dizendo: “Não entre no povoadoA Confissão de Pedro27 Jesus e os seus discípulos dirigiram-se para os povoados nas proximidades de Cesaréia de Filipe. No caminho, ele lhes perguntou: “Quem o povo diz que eu sou?”

28 Eles responderam: “Alguns dizem que és João Batista; outros, Elias; e, ainda outros, um dos profetas”.

29 “E vocês?”, perguntou ele. “Quem vocês dizem que eu sou?”

Pedro respondeu: “Tu és o Cristo30 Jesus os advertiu que não falassem a ninguém a seu respeito.

Jesus Prediz sua Morte e Ressurreição31 Então ele começou a ensinar-lhes que era necessário que o Filho do homem sofresse muitas coisas e fosse rejeitado pelos líderes religiosos, pelos chefes dos sacerdotes e pelos mestres da lei, fosse morto e três dias depois ressuscitasse. 32 Ele falou claramente a esse respeito. Então Pedro, chamando-o à parte, começou a repreendê-lo.

33 Jesus, porém, voltou-se, olhou para os seus discípulos e repreendeu Pedro, dizendo: “Para trás de mim, Satanás! Você não pensa nas coisas de Deus, mas nas dos homens”.

34 Então ele chamou a multidão e os discípulos e disse: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. 35 Pois quem quiser salvar a sua vida36 Pois, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? 37 Ou, o que o homem poderia dar em troca de sua alma? 38 Se alguém se envergonhar de mim e das minhas palavras nesta geração adúltera e pecadora, o Filho do homem se envergonhará dele quando vier na glória de seu Pai com os santos anjos”.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Marcos 9Nova Versão Internacional (NVI-PT)

E lhes disse: “Garanto-lhes que alguns dos que aqui estão de modo nenhum experimentarão a morte, antes de verem o Reino de Deus vindo com poder”.

A TransfiguraçãoSeis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João e os levou a um alto monte, onde ficaram a sós. Ali ele foi transfigurado diante deles. Suas roupas se tornaram brancas, de um branco resplandecente, como nenhum lavandeiro no mundo seria capaz de branqueá-las. E apareceram diante deles Elias e Moisés, os quais conversavam com Jesus.

Então Pedro disse a Jesus: “MestreEle não sabia o que dizer, pois estavam apavorados.

A seguir apareceu uma nuvem e os envolveu, e dela saiu uma voz, que disse: “Este é o meu Filho amado. Ouçam-no!”

Repentinamente, quando olharam ao redor, não viram mais ninguém, a não ser Jesus.

Enquanto desciam do monte, Jesus lhes ordenou que não contassem a ninguém o que tinham visto, até que o Filho do homem tivesse ressuscitado dos mortos. 10 Eles guardaram o assunto apenas entre si, discutindo o que significaria “ressuscitar dos mortos”.

11 E lhe perguntaram: “Por que os mestres da lei dizem que é necessário que Elias venha primeiro?”

12 Jesus respondeu: “De fato, Elias vem primeiro e restaura todas as coisas. Então, por que está escrito que é necessário que o Filho do homem sofra muito e seja rejeitado com desprezo? 13 Mas eu lhes digo: Elias já veio, e fizeram com ele tudo o que quiseram, como está escrito a seu respeito”.

A Cura de um Menino Endemoninhado14 Quando chegaram onde estavam os outros discípulos, viram uma grande multidão ao redor deles e os mestres da lei discutindo com eles. 15 Logo que todo o povo viu Jesus, ficou muito surpreso e correu para saudá-lo.

16 Perguntou Jesus: “O que vocês estão discutindo?”

17 Um homem, no meio da multidão, respondeu: “Mestre, eu te trouxe o meu filho, que está com um espírito que o impede de falar. 18 Onde quer que o apanhe, joga-o no chão. Ele espuma pela boca, range os dentes e fica rígido. Pedi aos teus discípulos que expulsassem o espírito, mas eles não conseguiram”.< NVI-PT/span>

19 Respondeu Jesus: “Ó geração incrédula, até quando estarei com vocês? Até quando terei que suportá-los? Tragam-me o menino”.

20 Então, eles o trouxeram. Quando o espírito viu Jesus, imediatamente causou uma convulsão no menino. Este caiu no chão e começou a rolar, espumando pela boca.

21 Jesus perguntou ao pai do menino: “Há quanto tempo ele está assim?”

“Desde a infância”, respondeu ele. 22 “Muitas vezes esse espírito o tem lançado no fogo e na água para matá-lo. Mas, se podes fazer alguma coisa, tem compaixão de nós e ajuda-nos.”

23 “Se podes?”, disse Jesus. “Tudo é possível àquele que crê.”

24 Imediatamente o pai do menino exclamou: “Creio, ajuda-me a vencer a minha incredulidade!”

25 Quando Jesus viu que uma multidão estava se ajuntando, repreendeu o espírito imundo, dizendo: “Espírito mudo e surdo, eu ordeno que o deixe e nunca mais entre nele”.

26 O espírito gritou, agitou-o violentamente e saiu. O menino ficou como morto, ao ponto de muitos dizerem: “Ele morreu”. 27 Mas Jesus tomou-o pela mão e o levantou, e ele ficou em pé.

28 Depois de Jesus ter entrado em casa, seus discípulos lhe perguntaram em particular: “Por que não conseguimos expulsá-lo?”

29 Ele respondeu: “Essa espécie só sai pela oração e pelo jejum30 Eles saíram daquele lugar e atravessaram a Galiléia. Jesus não queria que ninguém soubesse onde eles estavam, 31 porque estava ensinando os seus discípulos. E lhes dizia: “O Filho do homem está para ser entregue nas mãos dos homens. Eles o matarão, e três dias depois ele ressuscitará”. 32 Mas eles não entendiam o que ele queria dizer e tinham receio de perguntar-lhe.

Quem é o Maior?33 E chegaram a Cafarnaum. Quando ele estava em casa, perguntou-lhes: “O que vocês estavam discutindo no caminho?” 34 Mas eles guardaram silêncio, porque no caminho haviam discutido sobre quem era o maior.

35 Assentando-se, Jesus chamou os Doze e disse: “Se alguém quiser ser o primeiro, será o último, e servo de todos”.

36 E, tomando uma criança, colocou-a no meio deles. Pegando-a nos braços, disse-lhes: 37 “Quem recebe uma destas crianças em meu nome, está me recebendo; e quem me recebe, não está apenas me recebendo, mas também àquele que me enviou”.

Quem Não é contra Nós é por Nós38 “Mestre”, disse João, “vimos um homem expulsando demônios em teu nome e procuramos impedi-lo, porque ele não era um dos nossos.”

39 “Não o impeçam”, disse Jesus. “Ninguém que faça um milagre em meu nome, pode falar mal de mim logo em seguida, 40 pois quem não é contra nós está a nosso favor. 41 Eu lhes digo a verdade: Quem lhes der um copo de água em meu nome, por vocês pertencerem a Cristo, de modo nenhum perderá a sua recompensa.

A Indução ao Pecado42 “Se alguém fizer tropeçar um destes pequeninos que crêem em mim, seria melhor que fosse lançado no mar com uma grande pedra amarrada no pescoço. 43 Se a sua mão o fizer tropeçar, corte-a. É melhor entrar na vida mutilado do que, tendo as duas mãos, ir para o inferno, onde o fogo nunca se apaga, 44 onde o seu verme não morre, e o fogo não se apaga.45 E se o seu pé o fizer tropeçar, corte-o. É melhor entrar na vida aleijado do que, tendo os dois pés, ser lançado no inferno, 46 onde o seu verme não morre, e o fogo não se apaga.47 E se o seu olho o fizer tropeçar, arranque-o. É melhor entrar no Reino de Deus com um só olho do que, tendo os dois olhos, ser lançado no inferno, 48 onde

“‘o seu verme não morre,
    e o fogo não se apaga’49 Cada um será salgado com fogo.

50 “O sal é bom, mas se deixar de ser salgado, como restaurar o seu sabor? Tenham sal em vocês mesmos e vivam em paz uns com os outros.”

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

pan>Então Jesus saiu dali e foi para a região da Judéia e para o outro lado do Jordão. Novamente uma multidão veio a ele e, segundo o seu costume, ele a ensinava.

Alguns fariseus aproximaram-se dele para pô-lo à prova, perguntando: “É permitido ao homem divorciar-se de sua mulher?”

“O que Moisés lhes ordenou?”, perguntou ele.

Eles disseram: “Moisés permitiu que o homem lhe desse uma certidão de divórcio e a mandasse embora”Respondeu Jesus: “Moisés escreveu essa lei por causa da dureza de coração de vocês. Mas no princípio da criação Deus ‘os fez homem e mulher’‘Por esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulhere os dois se tornarão uma só carne’.Portanto, o que Deus uniu, ninguém o separe”.

10 Quando estava em casa novamente, os discípulos interrogaram Jesus sobre o mesmo assunto. 11 Ele respondeu: “Todo aquele que se divorciar de sua mulher e se casar com outra mulher, estará cometendo adultério contra ela. 12 E se ela se divorciar de seu marido e se casar com outro homem, estará cometendo adultério”.

Jesus e as Crianças13 Alguns traziam crianças a Jesus para que ele tocasse nelas, mas os discípulos os repreendiam. 14 Quando Jesus viu isso, ficou indignado e lhes disse: “Deixem vir a mim as crianças, não as impeçam; pois o Reino de Deus pertence aos que são semelhantes a elas. 15 Digo-lhes a verdade: Quem não receber o Reino de Deus como uma criança, nunca entrará nele”. 16 Em seguida, tomou as crianças nos braços, impôs-lhes as mãos e as abençoou.

O Jovem Rico17 Quando Jesus ia saindo, um homem correu em sua direção e se pôs de joelhos diante dele e lhe perguntou: “Bom mestre, que farei para herdar a vida eterna?”

18 Respondeu-lhe Jesus: “Por que você me chama bom? Ninguém é bom, a não ser um, que é Deus. 19 Você conhece os mandamentos: ‘Não matarás, não adulterarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não enganarás ninguém, honra teu pai e tua mãe’20 E ele declarou: “Mestre, a tudo isso tenho obedecido desde a minha adolescência”.

21 Jesus olhou para ele e o amou. “Falta-lhe uma coisa”, disse ele. “Vá, venda tudo o que você possui e dê o dinheiro aos pobres, e você terá um tesouro no céu. Depois, venha e siga-me.”

22 Diante disso ele ficou abatido e afastou-se triste, porque tinha muitas riquezas.

23 Jesus olhou ao redor e disse aos seus discípulos: “Como é difícil aos ricos entrar no Reino de Deus!”

24 Os discípulos ficaram admirados com essas palavras. Mas Jesus repetiu: “Filhos, como é difícil25 É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus”.

26 Os discípulos ficaram perplexos, e perguntavam uns aos outros: “Neste caso, quem pode ser salvo?”

27 Jesus olhou para eles e respondeu: “Para o homem é impossível, mas para Deus não; todas as coisas são possíveis para Deus”.

28 Então Pedro começou a dizer-lhe: “Nós deixamos tudo para seguir-te”.

29 Respondeu Jesus: “Digo-lhes a verdade: Ninguém que tenha deixado casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos, ou campos, por causa de mim e do evangelho, 30 deixará de receber cem vezes mais, já no tempo presente, casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, e com eles perseguição; e, na era futura, a vida eterna. 31 Contudo, muitos primeiros serão últimos, e os últimos serão primeiros”.

Jesus Prediz Novamente sua Morte e Ressurreição32 Eles estavam subindo para Jerusalém, e Jesus ia à frente. Os discípulos estavam admirados, enquanto os que o seguiam estavam com medo. Novamente ele chamou à parte os Doze e lhes disse o que haveria de lhe acontecer: 33 “Estamos subindo para Jerusalém e o Filho do homem será entregue aos chefes dos sacerdotes e aos mestres da lei. Eles o condenarão à morte e o entregarão aos gentios34 que zombarão dele, cuspirão nele, o açoitarão e o matarão. Três dias depois ele ressuscitará”.

O Pedido de Tiago e João35 Nisso Tiago e João, filhos de Zebedeu, aproximaram-se dele e disseram: “Mestre, queremos que nos faças o que vamos te pedir”.

36 “O que vocês querem que eu lhes faça?”, perguntou ele.

37 Eles responderam: “Permite que, na tua glória, nos assentemos um à tua direita e o outro à tua esquerda”.

38 Disse-lhes Jesus: “Vocês não sabem o que estão pedindo. Podem vocês beber o cálice que eu estou bebendo ou ser batizados com o batismo com que estou sendo batizado?”

39 “Podemos”, responderam eles.

Jesus lhes disse: “Vocês beberão o cálice que estou bebendo e serão batizados com o batismo com que estou sendo batizado; 40 mas o assentar-se à minha direita ou à minha esquerda não cabe a mim conceder. Esses lugares pertencem àqueles para quem foram preparados”.

41 Quando os outros dez ouviram essas coisas, ficaram indignados com Tiago e João. 42 Jesus os chamou e disse: “Vocês sabem que aqueles que são considerados governantes das nações as dominam, e as pessoas importantes exercem poder sobre elas. 43 Não será assim entre vocês. Ao contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo; 44 e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo de todos. 45 Pois nem mesmo o Filho do homem veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos”.

O Cego Bartimeu Recupera a Visão46 Então chegaram a Jericó. Quando Jesus e seus discípulos, juntamente com uma grande multidão, estavam saindo da cidade, o filho de Timeu, Bartimeu, que era cego, estava sentado à beira do caminho pedindo esmolas. 47 Quando ouviu que era Jesus de Nazaré, começou a gritar: “Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim!”

48 Muitos o repreendiam para que ficasse quieto, mas ele gritava ainda mais: “Filho de Davi, tem misericórdia de mim!”

49 Jesus parou e disse: “Chamem-no”.

E chamaram o cego: “Ânimo! Levante-se! Ele o está chamando”. 50 Lançando sua capa para o lado, de um salto pôs-se em pé e dirigiu-se a Jesus.

51 “O que você quer que eu lhe faça?”, perguntou-lhe Jesus.

O cego respondeu: “Mestre, eu quero ver!”

52 “Vá”, disse Jesus, “a sua fé o curou”. Imediatamente ele recuperou a visão e seguiu Jesus pelo caminho.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Marcos 11 NVI-PT

Marcos 11Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Entrada Triunfal11 Quando se aproximaram de Jerusalém e chegaram a Betfagé e Betânia, perto do monte das Oliveiras, Jesus enviou dois de seus discípulos, dizendo-lhes: “Vão ao povoado que está adiante de vocês; logo que entrarem, encontrarão um jumentinho amarrado, no qual ninguém jamais montou. Desamarrem-no e tragam-no aqui. Se alguém lhes perguntar: ‘Por que vocês estão fazendo isso?’, digam-lhe: O Senhor precisa dele e logo o devolverá”.

Eles foram e encontraram um jumentinho na rua, amarrado a um portão. Enquanto o desamarravam, alguns dos que ali estavam lhes perguntaram: “O que vocês estão fazendo, desamarrando esse jumentinho?” Os discípulos responderam como Jesus lhes tinha dito, e eles os deixaram ir. Trouxeram o jumentinho a Jesus, puseram sobre ele os seus mantos; e Jesus montou. Muitos estenderam seus mantos pelo caminho, outros espalharam ramos que haviam cortado nos campos. Os que iam adiante dele e os que o seguiam gritavam:

“Hosana!”“Bendito é o que vem
    em nome do Senhor!”10 “Bendito é o Reino vindouro de nosso pai Davi!”
“Hosana nas alturas!”

11 Jesus entrou em Jerusalém e dirigiu-se ao templo. Observou tudo à sua volta e, como já era tarde, foi para Betânia com os Doze.

Jesus Purifica o Templo12 No dia seguinte, quando estavam saindo de Betânia, Jesus teve fome. 13 Vendo à distância uma figueira com folhas, foi ver se encontraria nela algum fruto. Aproximando-se dela, nada encontrou, a não ser folhas, porque não era tempo de figos. 14 Então lhe disse: “Ninguém mais coma de seu fruto”. E os seus discípulos ouviram-no dizer isso.

15 Chegando a Jerusalém, Jesus entrou no templo e ali começou a expulsar os que estavam comprando e vendendo. Derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas 16 e não permitia que ninguém carregasse mercadorias pelo templo. 17 E os ensinava, dizendo: “Não está escrito:

“‘A minha casa será chamada
    casa de oração
para todos os povos’Mas vocês fizeram dela um ‘covil de ladrões’18 Os chefes dos sacerdotes e os mestres da lei ouviram essas palavras e começaram a procurar uma forma de matá-lo, pois o temiam, visto que toda a multidão estava maravilhada com o seu ensino.

19 Ao cair da tarde, elesA Figueira Seca20 De manhã, ao passarem, viram a figueira seca desde as raízes. 21 Pedro, lembrando-se, disse a Jesus: “Mestre! Vê! A figueira que amaldiçoaste secou!”

22 Respondeu Jesus: “Tenham fé23 Eu lhes asseguro que se alguém disser a este monte: ‘Levante-se e atire-se no mar’, e não duvidar em seu coração, mas crer que acontecerá o que diz, assim lhe será feito. 24 Portanto, eu lhes digo: Tudo o que vocês pedirem em oração, creiam que já o receberam, e assim lhes sucederá. 25 E quando estiverem orando, se tiverem alguma coisa contra alguém, perdoem-no, para que também o Pai celestial lhes perdoe os seus pecados. 26 Mas se vocês não perdoarem, também o seu Pai que está nos céus não perdoará os seus pecadosA Autoridade de Jesus é Questionada27 Chegaram novamente a Jerusalém e, quando Jesus estava passando pelo templo, aproximaram-se dele os chefes dos sacerdotes, os mestres da lei e os líderes religiosos e lhe perguntaram: 28 “Com que autoridade estás fazendo estas coisas? Quem te deu autoridade para fazê-las?”

29 Respondeu Jesus: “Eu lhes farei uma pergunta. Respondam-me, e eu lhes direi com que autoridade estou fazendo estas coisas. 30 O batismo de João era do céu ou dos homens? Digam-me!”

31 Eles discutiam entre si, dizendo: “Se dissermos: Dos céus, ele perguntará: ‘Então por que vocês não creram nele?’ 32 Mas se dissermos: Dos homens…” Eles temiam o povo, pois todos realmente consideravam João um profeta.

33 Eles responderam a Jesus: “Não sabemos”.

Disse então Jesus: “Tampouco lhes direi com que autoridade estou fazendo estas coisas”.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Marcos 12 NVI-PT

Marcos 12Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Parábola dos Lavradores12 Então Jesus começou a lhes falar por parábolas: “Certo homem plantou uma vinha, colocou uma cerca ao redor dela, cavou um tanque para prensar as uvas e construiu uma torre. Depois arrendou a vinha a alguns lavradores e foi fazer uma viagem. Na época da colheita, enviou um servo aos lavradores, para receber deles parte do fruto da vinha. Mas eles o agarraram, o espancaram e o mandaram embora de mãos vazias. Então enviou-lhes outro servo; e lhe bateram na cabeça e o humilharam. E enviou ainda outro, o qual mataram. Enviou muitos outros; em alguns bateram, a outros mataram.

“Faltava-lhe ainda um para enviar: seu filho amado. Por fim o enviou, dizendo: ‘A meu filho respeitarão’.

“Mas os lavradores disseram uns aos outros: ‘Este é o herdeiro. Venham, vamos matá-lo, e a herança será nossa’. Assim eles o agarraram, o mataram e o lançaram para fora da vinha.

“O que fará então o dono da vinha? Virá e matará aqueles lavradores e dará a vinha a outros. 10 Vocês nunca leram esta passagem das Escrituras?

“‘A pedra que os construtores
    rejeitaram
tornou-se a pedra angular;
11 isso vem do Senhor,
e é algo maravilhoso
    para nós’12 Então começaram a procurar um meio de prendê-lo, pois perceberam que era contra eles que ele havia contado aquela parábola. Mas tinham medo da multidão; por isso o deixaram e foram embora.

O Pagamento de Imposto a César13 Mais tarde enviaram a Jesus alguns dos fariseus e herodianos para o apanharem em alguma coisa que ele dissesse. 14 Estes se aproximaram dele e disseram: “Mestre, sabemos que és íntegro e que não te deixas influenciar por ninguém, porque não te prendes à aparência dos homens, mas ensinas o caminho de Deus conforme a verdade. É certo pagar imposto a César ou não? 15 Devemos pagar ou não?”

Mas Jesus, percebendo a hipocrisia deles, perguntou: “Por que vocês estão me pondo à prova? Tragam-me um denário16 Eles lhe trouxeram a moeda, e ele lhes perguntou: “De quem é esta imagem e esta inscrição?”

“De César”, responderam eles.

17 Então Jesus lhes disse: “DêemE ficaram admirados com ele.

A Realidade da Ressurreição18 Depois os saduceus, que dizem que não há ressurreição, aproximaram-se dele com a seguinte questão: 19 “Mestre, Moisés nos deixou escrito que, se um homem morrer e deixar mulher sem filhos, seu irmão deverá casar-se com a viúva e ter filhos para seu irmão. 20 Havia sete irmãos. O primeiro casou-se e morreu sem deixar filhos. 21 O segundo casou-se com a viúva, mas também morreu sem deixar filhos. O mesmo aconteceu com o terceiro. 22 Nenhum dos sete deixou filhos. Finalmente, morreu também a mulher. 23 Na ressurreição,24 Jesus respondeu: “Vocês estão enganados!, pois não conhecem as Escrituras nem o poder de Deus! 25 Quando os mortos ressuscitam, não se casam nem são dados em casamento, mas são como os anjos nos céus. 26 Quanto à ressurreição dos mortos, vocês não leram no livro de Moisés, no relato da sarça, como Deus lhe disse: ‘Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó’27 Ele não é Deus de mortos, mas de vivos. Vocês estão muito enganados!”

O Maior Mandamento28 Um dos mestres da lei aproximou-se e os ouviu discutindo. Notando que Jesus lhes dera uma boa resposta, perguntou-lhe: “De todos os mandamentos, qual é o mais importante?”

29 Respondeu Jesus: “O mais importante é este: ‘Ouve, ó Israel, o Senhor, o nosso Deus, o Senhor é o único Senhor. 30 Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas forças’31 O segundo é este: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’32 “Muito bem, mestre”, disse o homem. “Estás certo ao dizeres que Deus é único e que não existe outro além dele. 33 Amá-lo de todo o coração, de todo o entendimento e de todas as forças, e amar ao próximo como a si mesmo é mais importante do que todos os sacrifícios e ofertas”.

34 Vendo que ele tinha respondido sabiamente, Jesus lhe disse: “Você não está longe do Reino de Deus”. Daí por diante ninguém mais ousava lhe fazer perguntas.

O Cristo é Senhor de Davi35 Ensinando no templo, Jesus perguntou: “Como os mestres da lei dizem que o Cristo é filho de Davi? 36 O próprio Davi, falando pelo Espírito Santo, disse:

“‘O Senhor disse
    ao meu Senhor:
Senta-te à minha direita
    até que eu ponha
    os teus inimigos
debaixo de teus pés’37 O próprio Davi o chama ‘Senhor’. Como pode, então, ser ele seu filho?”

E a grande multidão o ouvia com prazer.

38 Ao ensinar, Jesus dizia: “Cuidado com os mestres da lei. Eles fazem questão de andar com roupas especiais, de receber saudações nas praças 39 e de ocupar os lugares mais importantes nas sinagogas e os lugares de honra nos banquetes. 40 Eles devoram as casas das viúvas, e, para disfarçar, fazem longas orações. Esses receberão condenação mais severa!”

A Oferta da Viúva41 Jesus sentou-se em frente do lugar onde eram colocadas as contribuições, e observava a multidão colocando o dinheiro nas caixas de ofertas. Muitos ricos lançavam ali grandes quantias. 42 Então, uma viúva pobre chegou-se e colocou duas pequeninas moedas de cobre, de muito pouco valor43 Chamando a si os seus discípulos, Jesus declarou: “Afirmo-lhes que esta viúva pobre colocou na caixa de ofertas mais do que todos os outros. 44 Todos deram do que lhes sobrava; mas ela, da sua pobreza, deu tudo o que possuía para viver”.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Marcos 14 NVI-PT

Marcos 14Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Jesus é Ungido em Betânia14 

Marcos 13Nova Versão Internacional (NVI-PT)

O Sinal do Fim dos Tempos13 Quando ele estava saindo do templo, um de seus discípulos lhe disse: “Olha, Mestre! Que pedras enormes! Que construções magníficas!”

“Você está vendo todas estas grandes construções?”, perguntou Jesus. “Aqui não ficará pedra sobre pedra; serão todas derrubadas.”

Tendo Jesus se assentado no monte das Oliveiras, de frente para o templo, Pedro, Tiago, João e André lhe perguntaram em particular: “Dize-nos, quando acontecerão essas coisas? E qual será o sinal de que tudo isso está prestes a cumprir-se?”

Jesus lhes disse: “Cuidado, que ninguém os engane. Muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Sou eu!’ e enganarão a muitos. Quando ouvirem falar de guerras e rumores de guerras, não tenham medo. É necessário que tais coisas aconteçam, mas ainda não é o fim. Nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá terremotos em vários lugares e também fomes. Essas coisas são o início das dores.

“Fiquem atentos, pois vocês serão entregues aos tribunais e serão açoitados nas sinagogas. Por minha causa vocês serão levados à presença de governadores e reis, como testemunho a eles. 10 E é necessário que antes o evangelho seja pregado a todas as nações. 11 Sempre que forem presos e levados a julgamento, não fiquem preocupados com o que vão dizer. Digam tão-somente o que lhes for dado naquela hora, pois não serão vocês que estarão falando, mas o Espírito Santo.

12 “O irmão trairá seu próprio irmão, entregando-o à morte, e o mesmo fará o pai a seu filho. Filhos se rebelarão contra seus pais e os matarão. 13 Todos odiarão vocês por minha causa; mas aquele que perseverar até o fim será salvo.

14 “Quando vocês virem ‘o sacrilégio terrível’15 Quem estiver no telhado de sua casa não desça nem entre em casa para tirar dela coisa alguma. 16 Quem estiver no campo não volte para pegar seu manto. 17 Como serão terríveis aqueles dias para as grávidas e para as que estiverem amamentando! 18 Orem para que essas coisas não aconteçam no inverno. 19 Porque aqueles serão dias de tribulação como nunca houve desde que Deus criou o mundo até agora, nem jamais haverá. 20 Se o Senhor não tivesse abreviado tais dias, ninguém sobreviveria21 Se, então, alguém lhes disser: ‘Vejam, aqui está o Cristo!’ ou: ‘Vejam, ali está ele!’, não acreditem. 22 Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão sinais e maravilhas para, se possível, enganar os eleitos. 23 Por isso, fiquem atentos: avisei-os de tudo antecipadamente.

24 “Mas naqueles dias, após aquela tribulação,

“‘o sol escurecerá
    e a lua não dará a sua luz;
25 as estrelas cairão do céu
    e os poderes celestes
    serão abalados’26 “Então se verá o Filho do homem vindo nas nuvens com grande poder e glória. 27 E ele enviará os seus anjos e reunirá os seus eleitos dos quatro ventos, dos confins da terra até os confins do céu.

28 “Aprendam a lição da figueira: Quando seus ramos se renovam e suas folhas começam a brotar, vocês sabem que o verão está próximo. 29 Assim também, quando virem estas coisas acontecendo, saibam que ele está próximo, às portas. 30 Eu lhes asseguro que não passará esta geração até que todas estas coisas aconteçam. 31 Os céus e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão.

O Dia e a Hora São Desconhecidos32 “Quanto ao dia e à hora ninguém sabe, nem os anjos no céu, nem o Filho, senão somente o Pai. 33 Fiquem atentos! Vigiem!34 É como um homem que sai de viagem. Ele deixa sua casa, encarrega de tarefas cada um dos seus servos e ordena ao porteiro que vigie. 35 Portanto, vigiem, porque vocês não sabem quando o dono da casa voltará: se à tarde, à meia-noite, ao cantar do galo ou ao amanhecer. 36 Se ele vier de repente, que não os encontre dormindo! 37 O que lhes digo, digo a todos: Vigiem!”

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

pan>Faltavam apenas dois dias para a Páscoa e para a festa dos pães sem fermento. Os chefes dos sacerdotes e os mestres da lei estavam procurando um meio de flagrar Jesus em algum erroMas diziam: “Não durante a festa, para que não haja tumulto entre o povo”.

Estando Jesus em Betânia, reclinado à mesa na casa de um homem conhecido como Simão, o leproso, aproximou-se dele certa mulher com um frasco de alabastro contendo um perfume muito caro, feito de nardo puro. Ela quebrou o frasco e derramou o perfume sobre a cabeça de Jesus.

Alguns dos presentes começaram a dizer uns aos outros, indignados: “Por que este desperdício de perfume? Ele poderia ser vendido por trezentos denários“Deixem-na em paz”, disse Jesus. “Por que a estão perturbando? Ela praticou uma boa ação para comigo. Pois os pobres vocês sempre terão com vocês, e poderão ajudá-los sempre que o desejarem. Mas a mim vocês nem sempre terão. Ela fez o que pôde. Derramou o perfume em meu corpo antecipadamente, preparando-o para o sepultamento. Eu lhes asseguro que onde quer que o evangelho for anunciado, em todo o mundo, também o que ela fez será contado em sua memória.”

10 Então Judas Iscariotes, um dos Doze, dirigiu-se aos chefes dos sacerdotes a fim de lhes entregar Jesus. 11 A proposta muito os alegrou, e lhe prometeram dinheiro. Assim, ele procurava uma oportunidade para entregá-lo.

A Ceia do Senhor12 No primeiro dia da festa dos pães sem fermento, quando se costumava sacrificar o cordeiro pascal, os discípulos de Jesus lhe perguntaram: “Aonde queres que vamos e te preparemos a refeição da Páscoa?”

13 Então ele enviou dois de seus discípulos, dizendo-lhes: “Entrem na cidade, e um homem carregando um pote de água virá ao encontro de vocês. Sigam-no 14 e digam ao dono da casa em que ele entrar: O Mestre pergunta: Onde é o meu salão de hóspedes, no qual poderei comer a Páscoa com meus discípulos? 15 Ele lhes mostrará uma ampla sala no andar superior, mobiliada e pronta. Façam ali os preparativos para nós”.

16 Os discípulos se retiraram, entraram na cidade e encontraram tudo como Jesus lhes tinha dito. E prepararam a Páscoa.

17 Ao anoitecer, Jesus chegou com os Doze. 18 Quando estavam comendo, reclinados à mesa, Jesus disse: “Digo-lhes que certamente um de vocês me trairá, alguém que está comendo comigo”.

19 Eles ficaram tristes e, um por um, lhe NVI-PT disseram: “Com certeza não sou eu!”

20 Afirmou Jesus: “É um dos Doze, alguém que come comigo do mesmo prato. 21 O Filho do homem vai, como está escrito a seu respeito. Mas ai daquele que trai o Filho do homem! Melhor lhe seria não haver nascido”.

22 Enquanto comiam, Jesus tomou o pão, deu graças, partiu-o, e o deu aos discípulos, dizendo: “Tomem; isto é o meu corpo”.

23 Em seguida tomou o cálice, deu graças, ofereceu-o aos discípulos, e todos beberam.

24 E lhes disse: “Isto é o meu sangue da aliança25 Eu lhes afirmo que não beberei outra vez do fruto da videira, até aquele dia em que beberei o vinho novo no Reino de Deus”.

26 Depois de terem cantado um hino, saíram para o monte das Oliveiras.

Jesus Prediz que Pedro o Negará27 Disse-lhes Jesus: “Vocês todos me abandonarão. Pois está escrito:

“‘Ferirei o pastor,
    e as ovelhas serão dispersas’28 Mas, depois de ressuscitar, irei adiante de vocês para a Galiléia”.

29 Pedro declarou: “Ainda que todos te abandonem, eu não te abandonarei!”

30 Respondeu Jesus: “Asseguro-lhe que ainda hoje, esta noite, antes que duas vezes31 Mas Pedro insistia ainda mais: “Mesmo que seja preciso que eu morra contigo, nunca te negarei”. E todos os outros disseram o mesmo.

Jesus no Getsêmani32 Então foram para um lugar chamado Getsêmani, e Jesus disse aos seus discípulos: “Sentem-se aqui enquanto vou orar”. 33 Levou consigo Pedro, Tiago e João, e começou a ficar aflito e angustiado. 34 E lhes disse: “A minha alma está profundamente triste, numa tristeza mortal. Fiquem aqui e vigiem”.

35 Indo um pouco mais adiante, prostrou-se e orava para que, se possível, fosse afastada dele aquela hora. 36 E dizia: “Aba37 Então, voltou aos seus discípulos e os encontrou dormindo. “Simão”, disse ele a Pedro, “você está dormindo? Não pôde vigiar nem por uma hora? 38 Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca.”

39 Mais uma vez ele se afastou e orou, repetindo as mesmas palavras. 40 Quando voltou, de novo os encontrou dormindo, porque seus olhos estavam pesados. Eles não sabiam o que lhe dizer.

41 Voltando pela terceira vez, ele lhes disse: “Vocês ainda dormem e descansam? Basta! Chegou a hora! Eis que o Filho do homem está sendo entregue nas mãos dos pecadores. 42 Levantem-se e vamos! Aí vem aquele que me trai!”

Jesus é Preso43 Enquanto ele ainda falava, apareceu Judas, um dos Doze. Com ele estava uma multidão armada de espadas e varas, enviada pelos chefes dos sacerdotes, mestres da lei e líderes religiosos.

44 O traidor havia combinado um sinal com eles: “Aquele a quem eu saudar com um beijo, é ele: prendam-no e levem-no em segurança”. 45 Dirigindo-se imediatamente a Jesus, Judas disse: “Mestre!”, e o beijou. 46 Os homens agarraram Jesus e o prenderam. 47 Então, um dos que estavam por perto puxou a espada e feriu o servo do sumo sacerdote, decepando-lhe a orelha.

48 Disse Jesus: “Estou eu chefiando alguma rebelião, para que vocês venham me prender com espadas e varas? 49 Todos os dias eu estive com vocês, ensinando no templo, e vocês não me prenderam. Mas as Escrituras precisam ser cumpridas”. 50 Então todos o abandonaram e fugiram.

51 Um jovem, vestindo apenas um lençol de linho, estava seguindo Jesus. Quando tentaram prendê-lo, 52 ele fugiu nu, deixando o lençol para trás.

Jesus diante do Sinédrio

53 Levaram Jesus ao sumo sacerdote; e então se reuniram todos os chefes dos sacerdotes, os líderes religiosos e os mestres da lei. 54 Pedro o seguiu de longe até o pátio do sumo sacerdote. Sentando-se ali com os guardas, esquentava-se junto ao fogo.

55 Os chefes dos sacerdotes e todo o Sinédrio56 Muitos testemunharam falsamente contra ele, mas as declarações deles não eram coerentes.

57 Então se levantaram alguns e declararam falsamente contra ele: 58 “Nós o ouvimos dizer: ‘Destruirei este templo feito por mãos humanas e em três dias construirei outro, não feito por mãos de homens’”. 59 Mas, nem mesmo assim, o depoimento deles era coerente.

60 Depois o sumo sacerdote levantou-se diante deles e perguntou a Jesus: “Você não vai responder à acusação que estes lhe fazem?” 61 Mas Jesus permaneceu em silêncio e nada respondeu.

Outra vez o sumo sacerdote lhe perguntou: “Você é o Cristo, o Filho do Deus Bendito?”

62 “Sou”, disse Jesus. “E vereis o Filho do homem assentado à direita do Poderoso vindo com as nuvens do céu.”

63 O sumo sacerdote, rasgando as próprias vestes, perguntou: “Por que precisamos de mais testemunhas? 64 Vocês ouviram a blasfêmia. Que acham?”

Todos o julgaram digno de morte. 65 Então alguns começaram a cuspir nele; vendaram-lhe os olhos e, dando-lhe murros, diziam: “Profetize!” E os guardas o levaram, dando-lhe tapas.

Pedro Nega Jesus66 Estando Pedro em baixo, no pátio, uma das criadas do sumo sacerdote passou por ali. 67 Vendo Pedro a aquecer-se, olhou bem para ele e disse:

“Você também estava com Jesus, o Nazareno”.

68 Contudo ele o negou, dizendo: “Não o conheço, nem sei do que você está falando”. E saiu para o alpendre69 Quando a criada o viu lá, disse novamente aos que estavam por perto: “Esse aí é um deles”. 70 De novo ele negou.

Pouco tempo depois, os que estavam sentados ali perto disseram a Pedro: “Certamente você é um deles. Você é galileu!”

71 Ele começou a se amaldiçoar e a jurar: “Não conheço o homem de quem vocês estão falando!”

72 E logo o galo cantou pela segunda vez

Footnotes:

  1. 14.1 Ou prender Jesus por meio de engano
  2. 14.5 O denário era uma moeda de prata equivalente à diária de um trabalhador braçal.
  3. 14.24 Alguns manuscritos trazem da nova aliança.
  4. 14.27 Zc 13.7
  5. 14.30 Alguns manuscritos não trazem duas vezes.
  6. 14.36 Termo aramaico para Pai.
  7. 14.55 Conselho dos principais líderes do povo judeu.
  8. 14.68 Muitos manuscritos acrescentam e o galo cantou.
  9. 14.72 Alguns manuscritos não trazem pela segunda vez.
  10. 14.72 Alguns manuscritos não trazem duas vezes.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Marcos 15 NVI-PT

Marcos 15Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Jesus diante de Pilatos

15 De manhã bem cedo, os chefes dos sacerdotes com os líderes religiosos, os mestres da lei e todo o Sinédrio“Você é o rei dos judeus?”, perguntou Pilatos.

“Tu o dizes”Os chefes dos sacerdotes o acusavam de muitas coisas. Então Pilatos lhe perguntou novamente: “Você não vai responder? Veja de quantas coisas o estão acusando”.

Mas Jesus não respondeu nada, e Pilatos ficou impressionado.

Por ocasião da festa, era costume soltar um prisioneiro que o povo pedisse. Um homem chamado Barrabás estava na prisão com os rebeldes que haviam cometido assassinato durante uma rebelião. A multidão chegou e pediu a Pilatos que lhe fizesse o que costumava fazer.

“Vocês querem que eu lhes solte o rei dos judeus?”, perguntou Pilatos, 10 sabendo que fora por inveja que os chefes dos sacerdotes lhe haviam entregado Jesus. 11 Mas os chefes dos sacerdotes incitaram a multidão a pedir que Pilatos, ao contrário, soltasse Barrabás.

12 “Então, que farei com aquele a quem vocês chamam rei dos judeus?”, perguntou-lhes Pilatos.

13 “Crucifica-o!”, gritaram eles.

14 “Por quê? Que crime ele cometeu?”, perguntou Pilatos.

Mas eles gritavam ainda mais: “Crucifica-o!”

15 Desejando agradar a multidão, Pilatos soltou-lhes Barrabás, mandou açoitar Jesus e o entregou para ser crucificado.

Os Soldados Zombam de Jesus16 Os soldados levaram Jesus para dentro do palácio, isto é, ao Pretório17 Vestiram-no com um manto de púrpura, depois fizeram uma coroa de espinhos e a colocaram nele. 18 E começaram a saudá-lo: “Salve, rei dos judeus!” 19 Batiam-lhe na cabeça com uma vara e cuspiam nele. Ajoelhavam-se e lhe prestavam adoração. 20 Depois de terem zombado dele, tiraram-lhe o manto de púrpura e vestiram-lhe suas próprias roupas. Então o levaram para fora, a fim de crucificá-lo.

A Crucificação21 Certo homem de Cirene, chamado Simão, pai de Alexandre e de Rufo, passava por ali, chegando do campo. Eles o forçaram a carregar a cruz. 22 Levaram Jesus ao lugar chamado Gólgota, que quer dizer lugar da Caveira. 23 Então lhe deram vinho misturado com mirra, mas ele não o bebeu. 24 E o crucificaram. Dividindo as roupas dele, tiraram sortes para saber com o que cada um iria ficar.

25 Eram nove horas da manhã26 E assim estava escrito na acusação contra ele: O REI DOS JUDEUS. 27 Com ele crucificaram dois ladrões, um à sua direita e outro à sua esquerda, 28 e cumpriu-se a Escritura que diz: “Ele foi contado entre os transgressores”29 Os que passavam lançavam-lhe insultos, balançando a cabeça e dizendo: “Ora, você que destrói o templo e o reedifica em três dias, 30 desça da cruz e salve-se a si mesmo!”

31 Da mesma forma, os chefes dos sacerdotes e os mestres da lei zombavam dele entre si, dizendo: “Salvou os outros, mas não é capaz de salvar a si mesmo! 32 O Cristo, o Rei de Israel… Desça da cruz, para que o vejamos e creiamos!” Os que foram crucificados com ele também o insultavam.

A Morte de Jesus33 E houve trevas sobre toda a terra, do meio-dia às três horas da tarde34 Por volta das três horas da tarde, Jesus bradou em alta voz: “Eloí, Eloí, lamá sabactâni?”, que significa “Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?”35 Quando alguns dos que estavam presentes ouviram isso, disseram: “Ouçam! Ele está chamando Elias”.

36 Um deles correu, embebeu uma esponja em vinagre, colocou-a na ponta de uma vara e deu-a a Jesus para beber. E disse: “Deixem-no. Vejamos se Elias vem tirá-lo daí”.

37 Mas Jesus, com um alto brado, expirou.

38 E o véu do santuário rasgou-se em duas partes, de alto a baixo. 39 Quando o centurião que estava em frente de Jesus ouviu o seu brado e40 Algumas mulheres estavam observando de longe. Entre elas estavam Maria Madalena, Salomé e Maria, mãe de Tiago, o mais jovem, e de José. 41 Na Galiléia elas tinham seguido e servido a Jesus. Muitas outras mulheres que tinham subido com ele para Jerusalém também estavam ali.

O Sepultamento de Jesus42 Era o Dia da Preparação, isto é, a véspera do sábado, 43 José de Arimatéia, membro de destaque do Sinédrio, que também esperava o Reino de Deus, dirigiu-se corajosamente a Pilatos e pediu o corpo de Jesus. 44 Pilatos ficou surpreso ao ouvir que ele já tinha morrido. Chamando o centurião, perguntou-lhe se Jesus já tinha morrido. 45 Sendo informado pelo centurião, entregou o corpo a José. 46 Então José comprou um lençol de linho, baixou o corpo da cruz, envolveu-o no lençol e o colocou num sepulcro cavado na rocha. Depois, fez rolar uma pedra sobre a entrada do sepulcro. 47 Maria Madalena e Maria, mãe de José, viram onde ele fora colocado.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Marcos 16 NVI-PT

Marcos 16Nova Versão Internacional (NVI-PT)

A Ressurreição16 Quando terminou o sábado, Maria Madalena, Salomé e Maria, mãe de Tiago, compraram especiarias aromáticas para ungir o corpo de Jesus. No primeiro dia da semana, bem cedo, ao nascer do sol, elas se dirigiram ao sepulcro, perguntando umas às outras: “Quem removerá para nós a pedra da entrada do sepulcro?”

Mas, quando foram verificar, viram que a pedra, que era muito grande, havia sido removida. Entrando no sepulcro, viram um jovem vestido de roupas brancas assentado à direita, e ficaram amedrontadas.

“Não tenham medo”, disse ele. “Vocês estão procurando Jesus, o Nazareno, que foi crucificado. Ele ressuscitou! Não está aqui. Vejam o lugar onde o haviam posto. Vão e digam aos discípulos dele e a Pedro: Ele está indo adiante de vocês para a Galiléia. Lá vocês o verão, como ele lhes disse.”

Tremendo e assustadas, as mulheres saíram e fugiram do sepulcro. E não disseram nada a ninguém, porque estavam amedrontadas.

10 Ela foi e contou aos que com ele tinham estado; eles estavam lamentando e chorando. 11 Quando ouviram que Jesus estava vivo e fora visto por ela, não creram.

12 Depois Jesus apareceu noutra forma a dois deles, estando eles a caminho do campo. 13 Eles voltaram e relataram isso aos outros; mas também nestes eles não creram.

14 Mais tarde Jesus apareceu aos Onze enquanto eles comiam; censurou-lhes a incredulidade e a dureza de coração, porque não acreditaram nos que o tinham visto depois de ressurreto.

15 E disse-lhes: “Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas. 16 Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado. 17 Estes sinais acompanharão os que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas; 18 pegarão em serpentes; e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal nenhum; imporão as mãos sobre os doentes, e estes ficarão curados”.

19 Depois de lhes ter falado, o Senhor Jesus foi elevado aos céus e assentou-se à direita de Deus. 20 Então, os discípulos saíram e pregaram por toda parte; e o Senhor cooperava com eles, confirmando-lhes a palavra com os sinais que a acompanhavam.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.

Lucas 1 NVI-PT

Lucas 1Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Introdução

Muitos já se dedicaram a elaborar um relato dos fatos que se cumpriramconforme nos foram transmitidos por aqueles que desde o início foram testemunhas oculares e servos da palavra. Eu mesmo investiguei tudo cuidadosamente, desde o começo, e decidi escrever-te um relato ordenado, ó excelentíssimo Teófilo, para que tenhas a certeza das coisas que te foram ensinadas.

O Nascimento de João Batista é Predito

No tempo de Herodes, rei da Judéia, havia um sacerdote chamado Zacarias, que pertencia ao grupo sacerdotal de Abias; Isabel, sua mulher, também era descendente de Arão. Ambos eram justos aos olhos de Deus, obedecendo de modo irrepreensível a todos os mandamentos e preceitos do Senhor. Mas eles não tinham filhos, porque Isabel era estéril; e ambos eram de idade avançada.

Certa vez, estando de serviço o seu grupo, Zacarias estava servindo como sacerdote diante de Deus. Ele foi escolhido por sorteio, de acordo com o costume do sacerdócio, para entrar no santuário do Senhor e oferecer incenso. 10 Chegando a hora de oferecer incenso, o povo todo estava orando do lado de fora.

11 Então um anjo do Senhor apareceu a Zacarias, à direita do altar do incenso. 12 Quando Zacarias o viu, perturbou-se e foi dominado pelo medo. 13 Mas o anjo lhe disse: “Não tenha medo, Zacarias; sua oração foi ouvida. Isabel, sua mulher, lhe dará um filho, e você lhe dará o nome de João. 14 Ele será motivo de prazer e de alegria para você, e muitos se alegrarão por causa do nascimento dele, 15 pois será grande aos olhos do Senhor. Ele nunca tomará vinho nem bebida fermentada, e será cheio do Espírito Santo desde antes do seu nascimento16 Fará retornar muitos dentre o povo de Israel ao Senhor, o seu Deus. 17 E irá adiante do Senhor, no espírito e no poder de Elias, para fazer voltar o coração dos pais a seus filhos e os desobedientes à sabedoria dos justos, para deixar um povo preparado para o Senhor”.

18 Zacarias perguntou ao anjo: “Como posso ter certeza disso? Sou velho, e minha mulher é de idade avançada”.

19 O anjo respondeu: “Sou Gabriel, o que está sempre na presença de Deus. Fui enviado para lhe transmitir estas boas novas. 20 Agora você ficará mudo. Não poderá falar até o dia em que isso acontecer, porque não acreditou em minhas palavras, que se cumprirão no tempo oportuno”.

21 Enquanto isso, o povo esperava por Zacarias, estranhando sua demora no santuário. 22 Quando saiu, não conseguia falar nada; o povo percebeu então que ele tivera uma visão no santuário. Zacarias fazia sinais para eles, mas permanecia mudo.

23 Quando se completou seu período de serviço, ele voltou para casa. 24 Depois disso, Isabel, sua mulher, engravidou e durante cinco meses não saiu de casa. 25 E ela dizia: “Isto é obra do Senhor! Agora ele olhou para mim favoravelmente, para desfazer a minha humilhação perante o povo”.

O Nascimento de Jesus é Predito

26 No sexto mês Deus enviou o anjo Gabriel a Nazaré, cidade da Galiléia, 27 a uma virgem prometida em casamento a certo homem chamado José, descendente de Davi. O nome da virgem era Maria. 28 O anjo, aproximando-se dela, disse: “Alegre-se, agraciada! O Senhor está com você!”

29 Maria ficou perturbada com essas palavras, pensando no que poderia significar esta saudação. 30 Mas o anjo lhe disse:

“Não tenha medo, Maria;
    você foi agraciada por Deus!
31 Você ficará grávida
    e dará à luz um filho,
e lhe porá o nome de Jesus.
32 Ele será grande
    e será chamado
    Filho do Altíssimo.
O Senhor Deus lhe dará
    o trono de seu pai Davi,
33 e ele reinará para sempre sobre o povo de Jacó;
    seu Reino jamais terá fim”.

34 Perguntou Maria ao anjo: “Como acontecerá isso, se sou virgem?”

35 O anjo respondeu: “O Espírito Santo virá sobre você, e o poder do Altíssimo a cobrirá com a sua sombra. Assim, aquele que há de nascer será chamado Santo, Filho de Deus.36 Também Isabel, sua parenta, terá um filho na velhice; aquela que diziam ser estéril já está em seu sexto mês de gestação. 37 Pois nada é impossível para Deus”.

38 Respondeu Maria: “Sou serva do Senhor; que aconteça comigo conforme a tua palavra”. Então o anjo a deixou.

Maria Visita Isabel

39 Naqueles dias, Maria preparou-se e foi depressa para uma cidade da região montanhosa da Judéia, 40 onde entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel. 41 Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, o bebê agitou-se em seu ventre, e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42 Em alta voz exclamou:

“Bendita é você
    entre as mulheres,
e bendito é o filho
    que você dará à luz!

43 Mas por que sou tão agraciada, ao ponto de me visitar a mãe do meu Senhor? 44 Logo que a sua saudação chegou aos meus ouvidos, o bebê que está em meu ventre agitou-se de alegria. 45 Feliz é aquela que creu que se cumprirá aquilo que o Senhor lhe disse!”

O Cântico de Maria

46 Então disse Maria:

“Minha alma engrandece
    ao Senhor
47 e o meu espírito se alegra
    em Deus,
meu Salvador,
48 pois atentou
    para a humildade
    da sua serva.
De agora em diante,
    todas as gerações
    me chamarão
bem-aventurada,
49 pois o Poderoso fez
    grandes coisas em meu favor;
santo é o seu nome.
50 A sua misericórdia estende-se aos que o temem,
    de geração em geração.
51 Ele realizou poderosos feitos com seu braço;
dispersou os que são soberbos
    no mais íntimo do coração.
52 Derrubou governantes
    dos seus tronos,
mas exaltou os humildes.
53 Encheu de coisas boas
    os famintos,
mas despediu de mãos vazias os ricos.
54 Ajudou a seu servo Israel,
lembrando-se
    da sua misericórdia
55 para com Abraão
    e seus descendentes
    para sempre,
como dissera
    aos nossos antepassados”.

56 Maria ficou com Isabel cerca de três meses e depois voltou para casa.

O Nascimento de João Batista

57 Ao se completar o tempo de Isabel dar à luz, ela teve um filho. 58 Seus vizinhos e parentes ouviram falar da grande misericórdia que o Senhor lhe havia demonstrado e se alegraram com ela.

59 No oitavo dia foram circuncidar o menino e queriam dar-lhe o nome do pai, Zacarias; 60 mas sua mãe tomou a palavra e disse: “Não! Ele será chamado João”.

61 Disseram-lhe: “Você não tem nenhum parente com esse nome”.

62 Então fizeram sinais ao pai do menino, para saber como queria que a criança se chamasse. 63 Ele pediu uma tabuinha e, para admiração de todos, escreveu: “O nome dele é João”. 64 Imediatamente sua boca se abriu, sua língua se soltou e ele começou a falar, louvando a Deus. 65 Todos os vizinhos ficaram cheios de temor, e por toda a região montanhosa da Judéia se falava sobre essas coisas. 66 Todos os que ouviam falar disso se perguntavam: “O que vai ser este menino?” Pois a mão do Senhor estava com ele.

O Cântico de Zacarias

67 Seu pai, Zacarias, foi cheio do Espírito Santo e profetizou:

68 “Louvado seja o Senhor,
    o Deus de Israel,
porque visitou e redimiu
    o seu povo.
69 Ele promoveu
    poderosa salvaçãona linhagem do seu servo Davi,
70 (como falara pelos seus santos profetas,
    na antigüidade),
71 salvando-nos
    dos nossos inimigos
e da mão de todos
    os que nos odeiam,
72 para mostrar sua misericórdia aos nossos antepassados
    e lembrar sua santa aliança,
73 o juramento que fez
    ao nosso pai Abraão:
74 resgatar-nos da mão
    dos nossos inimigos
para o servirmos sem medo,
75 em santidade e justiça,
    diante dele
todos os nossos dias.
76 E você, menino, será chamado profeta do Altíssimo,
    pois irá adiante do Senhor,
para lhe preparar o caminho,
77 para dar ao seu povo
    o conhecimento da salvação,
mediante o perdão
    dos seus pecados,
78 por causa
    das ternas misericórdias
    de nosso Deus,
pelas quais do alto
    nos visitará
o sol nascente,
79 para brilhar sobre aqueles
    que estão vivendo nas trevas
    e na sombra da morte,
e guiar nossos pés
    no caminho da paz”.

80 E o menino crescia e se fortalecia em espírito; e viveu no deserto, até aparecer publicamente a Israel.

Nova Versão Internacional (NVI-PT)

Biblia Sagrada, Nova Versão Internacional®, NVI® Copyright © 1993, 2000 by Biblica, Inc.® Used by permission. All rights reserved worldwide.